Quarta-Feira | 18 de Junho de 2014 | 11h52

Copa do Mundo de Futebol: análise da primeira rodada

Após a primeira rodada da Copa do Mundo de Futebol no Brasil, já podemos destacar algumas seleções e questionar outras, inclusive a brasileira. O grande destaque ficou para Holanda, que desbancou a forte Espanha de goleada. Outra equipe que também mostrou um bom futebol foi a seleção alemã, que derrotou Portugal, de Cristiano Ronaldo. Este por sinal fez sua pior atuação como jogador. Parecia desmotivado depois que seu companheiro Pepe foi expulso. Quem também merece reconhecimento é a Itália. Os italianos venceram os ingleses e mostraram um bom futebol.

A França também se destacou, porém, pegou um adversário muito fraco, ainda precisa ser melhor avaliada. Agora as que decepcionaram foram realmente Espanha, Inglaterra e Uruguai.

Brasil, Bélgica, Suíça e Argentina apenas venceram, mas não convenceram. O Brasil por sinal veio pra Copa com uma seleção sem muitas opções de banco, jogadores burocráticos e sem habilidades individuais.

Agora vamos ver o que vai acontecer na segunda rodada! Como o Brasil antecipou a segunda rodada, podemos dizer que já começou muito mal, empatando com o México.

Para uma análise individual, podemos dizer que Júlio César mostrou estar atento com os chutes de fora da área, porém, mostrou falhas em rebater bolas para o centro de campo, em direção ao ataque mexicano. Daniel Alves fez uma partida bem discreta e foi uma única vez até a linha de fundo para cruzar a bola na área. A zaga do Brasil com David Luiz e Thiago Silva foram os destaques positivos, juntamente com o médio volante Luiz Gustavo, que manteve a mesma pegada da primeira partida. Marcelo mostrou um futebol melhor, principalmente na segunda etapa de jogo.

Já o meio campista Paulinho mostra que está sem ritmo de jogo e deveria ser substituído pelo Hernanes. Ramires foi bem discreto e não mostrou que deve ser titular. Oscar não repetiu o mesmo bom desempenho da partida anterior. Neymar tentou, mas sozinho nada pode fazer. Já o atacante Fred ficou novamente sem receber a bola, mas também não mostrou interesse em vir buscá-la. Jô entrou, mas também não mudou muita coisa. Bernard ainda tentou um pouco mais, mas também não conseguiu se destacar.

Como o Brasil está sem um elenco de bom jogadores e ninguém com características individuais, o que poderia ser feito é utilizar o Marcelo como um meio campo de ligação, colocando o Maxwell no seu lugar, para ajudar na marcação. Assim Marcelo poderia apoiar mais junto com Neymar e fazer o mesmo papel que Zé Roberto desempenhava na seleção brasileira. 
 

 

comentar

últimos comentarios

Seja o primeiro a comentar, complete o formulário ao lado e dê sua opinião.