Cultura - Teatro

Peça teatral fala de corrupção com humor e poesia

11 de Setembro de 2018
Foto: Brina Ribeiro

Após temporada bem-sucedida no Rio de Janeiro e integrar a programação do Festival Midrash de Teatro, em julho, Aos Pombos ou À Síndrome dos Gatos chega agora em São Paulo. A temporada estende-se até o dia 31 de outubro, com sessões às quartas-feiras, 21 horas, no Teatro Shopping Frei Caneca.

Com dramaturgia e direção do alagoano radicado no Rio de Janeiro, Oscar Calixto, que completa duas décadas de carreira com 20 atuações no cinema, 12 direções teatrais, dez delas de textos autorais, e quatro livros publicados, o espetáculo discute, de maneira metafórica, a corrupção no cenário social, político e econômico brasileiro. Às vésperas das próximas eleições, ele aborda sentimentos universais, como medo, desilusão e amor, para tratar de idealismo em tempos difíceis, cheios de corrupção.

A atriz e bailarina Adriana Bandeira completa o elenco. A direção de movimento de Leandro Lobo busca a valorização da plasticidade do corpo em cena. O figurino de Eliane Viana é atemporal para não sugerir nenhuma época. A cenografia de Gigi Barreto coloca árvores e galhos suspensos no palco para dar clima poético à peça, que conta com desenho de luz de Rodrigo Belay.

Sinopse

A peça trata dos encontros diários dos amigos Gardênia e Genésio, em praça pública. Eles acreditam que são pombos, não seres humanos, e estão aflitos porque uma síndrome transforma sua espécie em enormes e cruéis gatos. Por isso, anseiam desesperadamente pela cura para a praga, que faz dos pombos, símbolos da paz, enormes ameaças à vida no planeta.

A dupla confiou e escolheu o pombo Roberto Alves para representá-la na sede de uma fazenda. Mas quando o eleito chegou lá, virou o inimigo, um gato. “As personagens avaliam o ser humano, o amor, os ideais e as transformações que todos nós sofremos, dia após dia, inseridas numa sociedade idêntica àquela em que eles acreditam estar. Qualquer semelhança com o que vivemos na política não é mera coincidência. A peça é uma voz de reflexão sobre o ser humano para pensar o presente na tentativa de mudar o futuro”, diz o autor, diretor e ator Oscar Calixto.

Serviços

Temporada: Até dia 31 de outubro. Quartas-feiras às 21 horas.

Endereço: Rua Frei Caneca, 569 - Shopping Frei Caneca, 7º andar, São Paulo.

Ingresso: R$ 60,00 (inteira) e R$ R$ 30,00 (meia-entrada).

Classificação: 12 anos. Duração: 75 minutos. 

Comentários
Programa Compartilha Brasil