Viver - Saúde

Quais alimentos são indicados para o combate à depressão?

9 de Agosto de 2018

A depressão é caracterizada como um distúrbio afetivo e, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), atinge mais de 300 milhões de pessoas de todas as idades no mundo. No Brasil, a estimativa é que 5,8% da população tenha a doença. Curiosamente, a alimentação pode ser uma aliada no combate e tratamento a depressão.

De acordo com o médico especialista em medicina laboratorial e pós-graduado em Nutrologia, Roberto Franco do Amaral, a alimentação é fundamental no controle da depressão e da ansiedade, pois está diretamente relacionada à produção de três neurotransmissores responsáveis pelo bom humor: a serotonina, a dopamina e o triptofano.

 Ele comenta que está comprovada a ligação entre o funcionamento do intestino e a liberação desses neurotransmissores pelo cérebro. Por exemplo, 70% da produção de serotonina, conhecido como neurotransmissor do prazer, é formado a partir do ambiente intestinal. Ou seja, existem alimentos que devem ser priorizados para que os neurotransmissores sejam ativados e deem a sensação de alegria e os que são contraindicados.

Para conhecer quais são esses alimentos, o profissional concedeu uma entrevista completa ao Canal Coma Bem, uma iniciativa que conversa com a sociedade por meio do Youtube, sites e redes sociais.  

Canal Coma Bem

 O Canal Coma Bem é um projeto que reúne informações sobre como obter uma alimentação saudável e equilibrada. A participação do público é essencial para gerar o engajamento necessário para fortalecer as questões levantadas nos vídeos. A grade de programação é dividida por entrevista com personalidades e estudiosos ligados à alimentação às segundas-feiras; animações com dicas ao consumidor às quartas-feiras; e dúvidas da população e respostas de especialistas sobre os mais diversos temas às sextas-feiras.  O projeto tem o apoio institucional da FMC Agricultural Solutions e as informações sobre a iniciativa podem ser acessadas em: Facebook, Instagram, Youtube e Site.

Comentários
Programa Compartilha Brasil