Viver - Mundo Pet

Equipe brasileira participará do campeonato mundial de Agility na Suécia

8 de Agosto de 2018

A seleção brasileira de Agility está pronta para participar da mais importante competição do esporte de obstáculos para cães. A 23º edição do campeonato mundial de Agility da Fédération Cynologique Internationale (FCI) contará com 12 duplas do Brasil e acontece entre os dias 4 a 7 de outubro, na arena de Kristianstad, na Suécia.

O campeonato da FCI reúne os melhores cães e condutores de mais de 40 países, que irão competir pelo título em diferentes categorias, dependendo do tamanho do animal: mini (até 35 cm), midi (até 43 cm) e standard (mais que 43 cm).

O esporte é praticado tanto pelo cão como o seu condutor, no qual a dupla deve completar um percurso de obstáculos, com o objetivo de terminar a prova sem cometer infrações e no menor tempo possível.

As 12 duplas que representam o Brasil são divididas entre os estados de São Paulo, Pernambuco e Paraná. Na categoria mini, participarão: Leandro Gandini e Apple (Parson Russell Terrier) – SP; Audrei Fernandes e Theo (Pincher) – SP; Ana Cecilia Rocha e Sookie (Papillon) – PR; e JL Lage-Marques e Tiss (Pastor de Shetland) – SP.

Na categoria de porte médio, os participantes são: José Luiz e Bina (Border Collie) – SP; Felipe Minet e Corah (Mudi) – PR; Vivyane Specian e Jem (Pastor de Shetland) – SP; e Marcela Françoso e Finwe (Pastor dos Pirineus) – SP.

Na categoria standard estarão: Alexandre Borges e Eva (Border Collie) – PE; Marcela Checchia e Angel (Border Collie) – SP; Moabe Ordonio e Rayva (Border Collie) – PE; e Ricardo Tubaldini e Flora (Border Collie) – SP.

“Um pódio nessa competição é o maior desejo de todos nós, agilitistas brasileiros, pois sabemos da dificuldade e determinação para estarmos entre os melhores do mundo. É uma competição extremamente concorrida porque não basta apenas zerar, precisa finalizar o percurso com tempo muito baixo. O índice de erros nessa competição é muito pequeno devido as duplas serem rápidas e com técnicas de fundamentos excelentes”, conta a atleta que está no seu quinto mundial, Vivyane Specian.

A competição terá transmissão ao vivo para o mundo inteiro e acontecerá em uma arena com capacidade total para cinco mil pessoas.

Agility no Brasil

O Brasil conta com 61 centros de treinamentos distribuídos em vários estados. Hoje, aproximadamente 200 duplas competem nos campeonatos nacionais e internacionais.

Mesmo sem apoio oficial e patrocínios, as equipes brasileiras já trazem bons resultados em competições pelo mundo, com os seguintes títulos:

 

▸ Campeão Mundial Standard por equipes em 2002

▸ 3º Lugar Midi por equipes em 2007

▸ Campeão Mundial Standard por equipes em 2008

▸ Campeão Mundial Mini por equipes em 2008

▸ 3º Lugar Midi por equipes em 2014

▸ 3º Lugar Mini individual em 2015

Benefícios para todos

Qualquer cão, seja ou não de raça, pode praticar o Agility, desde que tenha condições de saúde para isso. O esporte é benéfico tanto para os cães como para seus donos, não só fisicamente, mas também para o bom relacionamento entre ambos.

O Agility é vantajoso para o adestramento dos cachorros, já que é necessário que aprendam e entendam as ordens do condutor. “O agility desenvolve no cão uma interação com seu dono, através dos ensinamentos e contato que temos diariamente, traz benefícios à saúde tanto do cão quando do condutor, porque desenvolve o treinamento físico melhorando a resistência e desempenho de ambos”, explica Vivyane.

Serviço

23º Campeonato Mundial da FCI 2018

Data: 4 a 7 de outubro

Local: Arena de Kristianstad, Suécia

Comentários
Programa Compartilha Brasil