Colaboradores - Tânia Voss

Vandré Silveira, o Lázaro de "Jesus", da Record TV, em entrevista exclusiva

3 de Agosto de 2018

O ator mineiro Vandré Silveira, premiado no teatro e no cinema, é Lázaro na novela “Jesus”, da Record TV ,que há doze anos reside no Rio de Janeiro, possui uma extensa carreira no cinema e nos palcos, onde ganhou prêmios e trabalhou com grandes diretores, como Cibele Forjaz e Wagner Antonio (O Homem Elefante, 2015). Na TV, atuou em séries como Amor Veríssimo (GNT, 2014, Direção Arthur Fontes) e A segunda vez (Multishow, 2014, Direção César Rodrigues) e, agora, se com o desafio de viver Lázaro na novela “Jesus”.

Formado em Teatro pela Fundação Clóvis Salgado (CEFAR, Palácio das Artes), em Belo Horizonte (MG),  Vandré desenvolveu projetos de destaque para a dramaturgia – no teatro, no cinema, na TV e na publicidade. No cinema, está em cartaz no eixo Rio-SP com o longa-metragem Rio Mumbai (2018), com direção de Pedro Sodré. No teatro, sua última temporada foi no Rio de Janeiro, no Teatro Poeirinha, nos meses de março e abril de 2018, com Fernese de Saudade (2012), que conquistou crítica e público, além de diversos prêmios.

O monólogo, idealizado, escrito e protagonizado por Vandré, realizou três temporadas no Rio de Janeiro, além de passar por São Paulo e Araguari (MG), cidade natal de Farnese. A montagem recebeu prêmios e indicações, como a de  Melhor Ator no Festival Home Theatre (RJ, 2014), bem como recebeu a indicação ao 25º Prêmio Shell de Teatro (2013), na categoria Cenário. Categoria pela qual o ator recebeu o prêmio de Melhor Cenário no 2o Prêmio Questão de Crítica (2013), onde também foi indicado na Categoria Especial, pela pesquisa do projeto, que investiga o universo do artista plástico mineiro, Farnese de Andrade.

Atuou ainda nos espetáculos teatrais: Casa Apodrecida, dirigido por Leonardo Bertholini (2016), espetáculo baseado em O Primo Basílio, clássico de Eça de Queirós; A vida dela, com direção de Delson Antunes (2016); O Homem Elefante, com direção de Cibele Forjaz e Wagner Antonio (2015); Vermelho Amargo, com direção de Diogo Liberano (2014); Momo e o senhor do tempo, com direção de Cristina Moura (2013); Céu sobre chuva ou Botequim, com direção de Antonio Pedro Borges (2013); O Menino que Vendia Palavras, com direção de Cristina Moura (2012); Dois Jogos: Sete Jogadores, com direção de Celina Sodré (2011); Trans Tchekhov, com direção de Celina Sodré (2010); Amor e Restos Humanos, de Brad Fraser, com direção de Carlos Gradim (2005) e Festa de Casamento, com direção de Eid Ribeiro (2005).

No cinema, ganhou notoriedade por sua atuação em Bárbara (35mm), curta com direção de Carlos Gradim (2007), no qual Vandré interpreta uma travesti, trabalho pelo qual recebeu prêmios de melhor ator nos festivais de cinema: Primeiro Plano (Juiz de Fora, 2007), Ibero-Americano de Cinema/Curta-SE (Sergipe, 2008), For Rainbow (Fortaleza, 2008) e VI Festival de Cinema de Maringá (Paraná, 2009). Protagonizou os curtas Opostos com direção de Eduardo Rennó (2006) e Casal Hétero (2004), com direção de Leonardo Barcelos. Atuou ainda no longa metragem Ponto ORG (2010), com direção de Patrícia Moran.

Na televisão, participou das séries: Amor Veríssimo (GNT) com direção de Arthur Fontes, A segunda vez (Multishow) com direção de César Rodrigues e Caipirinha Sunrise (TV Azteca/México), dirigida por Felipe Fernandez del Paso. As três séries foram gravadas e exibidas em 2014. Vandré também atuou na publicidade, em diversos trabalhos para clientes  em comerciais

Aqui ele explica mais fatos e acontecimentos da vida profissional e do seu personagem em "Jesus"

- Convite para interpretar o Lázaro em Jesus

"Fui chamado para fazer um teste na emissora (RecordTV) para a novela Jesus. Estavam testando alguns atores para diversos personagens. Fiquei muito impressionado com a caracterização, o cenário e a luz, especialmente preparados para o teste de elenco. E o próprio Edgar Miranda, diretor geral da novela comandou os testes, com muita sensibilidade, cuidado e respeito. E isso fez total diferença. Ser avaliado em um teste nunca é fácil (risos). Aliás, toda a equipe está muito unida, num esforço conjunto de grande beleza, em prol de contar a história desse homem que trouxe tantos ensinamentos à Humanidade. E quando recebi o convite para interpretar Lázaro, me emocionei bastante. "

 

- Interpretar um papel  tão importante da Bíblia. Como se preparou para o papel

"Me sinto honrado. Acho que os personagens nos escolhem. Como ator, acredito no poder de transformação que um personagem opera na nossa visão pessoal de mundo. A doença e "morte" de Lázaro serviram como uma prova de fé. Jesus sabia que Lázaro estava "morto" há 4 dias e esperou tempo suficiente para não deixar dúvidas quanto a sua morte física e posterior ressurreição. Jesus quis mostrar que esta morte é terrena. Além de uma importantíssima contextualização política e histórica feita por Miguel Peres, temos uma preparação de elenco com uma equipe maravilhosa (Fernanda Guimarães, Leandro Baumgratz, Ronaldo Nogueira e Vera Freitas). Também estou vendo filmes e lendo artigos e textos sobre Lázaro. Neste momento, estou lendo o livro Lázaro, de J.Herculano Pires."

- Um ator premiadíssimo, o que mais você curte? Cinema, teatro ou TV?

 "Não é possível escolher qual dos filhos você ama mais (risos). No meu entendimento, o trabalho do ator é um só, o de disponibilizar todo o seu aparato físico, psíquico, mental e espiritual para contar a história de uma outra subjetividade. Acredito no lugar da entrega e da auto exposição impiedosa do ator para que a comunicação com o espectador se estabeleça de uma forma plena. Se o ator consegue desnudar sua alma, o trabalho só precisa ser adequado às especificidades de cada linguagem, seja no Teatro, na TV ou no Cinema."

- Após o término da novela, quais seus projetos e um grande sonho

"Pretendo e gostaria muito de continuar vivendo novos personagens na Teledramaturgia. Estou muito feliz com essa oportunidade de dar vida à Lázaro. É meu primeiro grande papel na TV. Este ano completei 17 anos de carreira, com trabalhos no Teatro, no Cinema e na TV e diversas participações em novelas e seriados. Meu grande sonho é estar sempre em cena. Com a escassa política pública cultural, a Arte, o Teatro, se reinventam. Recentemente estive em cartaz com meu monólogo Farnese de Saudade, sobre o artista plástico Farnese de Andrade, no Teatro Poeirinha (RJ). Foi um espetáculo realizado sem patrocínio, na raça. Sonho em viver da minha Arte, em realizar meus projetos autorais e continuar vivendo personagens que me afetem para que eu possa afetar o outro, seja na TV, no Cinema ou no Teatro. "

 - Referências durante a carreira. E quais seus ídolos hoje.

"Muitos são os atores e atrizes que admiro e que se tornaram referências, como o ator Philip Seymour Hoffman; Javier Bardem, meu "sósia" (risos), as pessoas costumam apontar semelhanças; Ralph Fiennes; Matheus Nachtergaele; Fernanda Torres; Cate Blanchett, entre outros. Como ídolos tenho os meus pais que com muito amor e esforço ofereceram uma educação aos filhos, baseada em respeito, gentileza e empatia. Essa essencial qualidade de se colocar no lugar do outro."

- Dica de leitura e um filme que mais te agradou, nos últimos tempos.

 "Um dos últimos livros que li e que me capturou foi O Idiota, de Dostoiévski. Uma obra-prima da Literatura. Me identifiquei muito com o príncipe Míchkin, que com sua pureza e compaixão sem limites se vê perdido num mundo cruel e selvagem que distorce os valores mais genuínos. Não seria esta um identificação humana? Vamos envelhecendo e temos que lidar com o social de maneira equilibrada para que não percamos nossa essência, pura e genuína. O filme que indico é o Mother (Mãe), de Darren Aronofsky, um filme perturbador e provocante, com simbologias maravilhosas sobre a Criação Divina. Imperdível!"

- Recado aos leitores do Cartão de Visita/R7

"Quero agradecer a todos os leitores do Cartão de Visita/R7 e convidá-los para acompanharem a novela JESUS da Record TV. A produção está sendo feita com muito cuidado e qualidade, com o empenho de todos os profissionais envolvidos para transmitir os ensinamentos do homem que mudou a história da Humanidade, "conclui Vandré Silveira.

Comentários
Programa Compartilha Brasil