Cultura - Teatro

Itaú Cultural recebe Letícia Sabatella e Fernando Alves Pinto em de A Vida em Vermelho

25 de Julho de 2018

De 19 a 22 e de 26 a 29 de julho (quinta-feira a domingo) o Itaú Cultural recebe a atriz Letícia Sabatella e o ator Fernando Alves Pinto na peça A Vida Em Vermelho - Brecht E Piaf. Com texto de Aimar Labaki e direção geral de Bruno Perillo, o espetáculo reúne em cena o poeta e dramaturgo alemão Bertolt Brecht (1898-1956) e a cantora francesa Edith Piaf (1915-1963), num encontro fictício marcado por reflexões e uma coletânea das principais canções dos dois, interpretada ao vivo pelo elenco.

Estreada em 2016, A Vida em Vermelho coloca frente a frente dois dos maiores artistas do século XX, com ideologias e visões de mundo radicalmente opostas. Bertolt Brecht conceituou a tragédia do homem, revolucionou o teatro mundial e lançou um olhar profundo para as relações humanas no sistema capitalista, a mesma sociedade que a consumiu. Edith Piaf viveu na miséria ao longo da infância, sofreu as dores do amor, virou uma das cantoras mais amadas da França, viveu com intensidade e encontrou a solidão – poderia ser uma personagem do teatro brechtiano.

 Nesse improvável encontro imaginado por Aimar Labaki, Edith Piaf e Bertolt Brecht se reúnem durante um ensaio num final de tarde, em um antigo cabaret, onde se apresentarão à noite acompanhados por três músicos. Vidas, obras, anseios, medos e realizações são alguns dos temas que conduzem a conversa entre os dois, interpretados por Letícia Sabatella e Fernando Alves Pinto.

 Como se estivesse em uma competição, a dupla interpreta uma coletânea de suas principais canções, além de músicas famosas de suas épocas. Mas, mais do que competir pelo título de melhor cancioneiro, eles disputam pelo melhor modo de vida. A partir de cartas, solilóquios, memórias e autocitações, Brecht coloca o homem em xeque, enquanto Piaf expõe a própria alma. Ao longo da encenação, no entanto, esses dois universos mostram que podem coexistir.

 Letícia Sabatella e Fernando Alves Pinto interpretam os protagonistas e outros personagens que vão invadindo a ação. Assim, o encontro entre Bertolt Brecht e Edith Piaf acaba por evocar uma série de temas importantes tanto para o Brasil como para o mundo contemporâneo.

 Sobre autor, diretor e elenco

Aimar Labaki é considerado um dos nomes mais importantes da dramaturgia brasileira atual. Autor, diretor, tradutor e roteirista, trocou a faculdade de Direito pela crítica teatral,  no jornal Folha de S.Paulo, para o qual escreveu de 1986 a 1990. Também publicou textos no Jornal da Tarde, em O Estado de S. Paulo, na Vogue, na BRAVO! entre outros. Foi jurado do Prêmio Shell por 17 anos, consultor de teatro da Secretaria de Estado da Cultura, diretor da Casa de Cultura Mazzaropi e curador de vários festivais. Entre suas peças estão Zibaldoni (2017), Marlene Dietrich, As Pernas do Século (2010) e Miranda e a Cidade (2008). Também assina a direção de espetáculos com são Dark Room (2016), de Mário Viana, Prego na Testa (2016/2005), de Eric Bogosian, e Sonata de Outono, de Ingmar Bergman (2014).

 Bruno Perillo é ator e diretor formado em Rádio e TV pela FAAP - Fundação Armando Álvares Penteado. Começou sua carreira teatral com o Grupo TAPA, em 1993, e desde então, já atuou em mais de 30 espetáculos, como As Duas Mortes de Roger Casement (2016), de Domingos Nunez, Ópera do Malandro (2015), de Chico Buarque, Dançando em Lúnassa (2013), de Brian Friel, Credores (2012), de August Strindberg, e Le Devin Vilage (2012), de Rousseau. Na televisão, atuou em novelas como Viver a Vida, Passione, A Favorita e Belíssima, da TV Globo, além da série O Negócio, do canal HBO. No cinema, participou dos filmes A Felicidade de Margô, de Mauricio Eça, Submersa, de Fabia Karklin, Salve Geral, de Sérgio Rezende, Sonhos Tropicais, de André Sturm, Ação Entre Amigos, de Beto Brant, entre outros.

 Letícia Sabatella cursou escola de arte dramática, mas abandonou ao ser convidada para participar do especial Os Homens Querem Paz, após teste na TV Globo em 1991. Tem formação em balé, canto lírico, teatro e coral, pesquisas sobre o trabalho de ator, de voz e de corpo. Possui mais de 20 novelas e séries no currículo. Em 2008, lançou o documentário Hotxuá. Em 2009, interpretou sua primeira vilã em novelas, em Caminho das Índias. Em 2012, foi confirmada em The Mother War, filme estrangeiro com co-produção dos EUA e Itália, no qual interpretaria a guerreira Anita Garibaldi. Em 2013, retornou às novelas em Sangue Bom, e no ano seguinte participou da série Sessão de Terapia. No teatro, suas montagens mais recentes são Alma Boa de Lugar Nenhum, Trágica 3, Haiti Somos Nós e Caravana Tonteria.

 Fernando Alves Pinto começou a fazer teatro ainda na escola. Em 1987, foi morar em Nova York, onde fez interpretação e malabarismo, e atuou em peças como LaMama. Na televisão, em 1997, fez a novela Direito de Nascer, entre outros, e o cinema, elencou mais de 30 longa metragens, a exemplo de Terra Estrangeira (1994), Menino Maluquinho 2 - A Aventura (1998), Eu Não Conhecia Tururu (2000), de Florinda Bolkan, Anahy de las Missiones (1997), de Sergio Silva, e Mater Dei (2001), de Vinicius Mainardi. Atuou também em curtas-metragens como Quatro Minutos (1997), de Sergio Volpi, e Negócio Fechado (2001), de Rodrigo Costa. Em 2004, participou em Araguaya – A Conspiração do Silêncio, de Ronaldo Duque, e em Quase Dois Irmãos, de Lúcia Murat. Em 2007, fez o filme A Via Láctea, em 2009, Dois Coelhos, de Afonso Poyart, e em 2010, Nosso Lar. No teatro, participou de A Mulher Que Ri (2008), Cartas de Amor (2012) e mais recentemente fez parte do elenco da montagem teatral de Caravana Tonteria.

 SERVIÇO

A Vida em Vermelho - Brecht e Piaf

Dias 19 a 21 e 26 a 28 de julho (quinta-feira a sábado), às 20h

Dias 22 e 29 de julho (domingo), às 19h

Elenco: Letícia Sabatella e Fernando Alves Pinto. Texto: Aimar Labaki. Direção geral: Bruno Perillo. Direção musical: Lincoln Antonio. Músicos: Demian Pinto (Piano), Zéli Silva (contrabaixo acústico), Giba Favery (bateria e percussão).

Duração:  90 minutos

Classificação indicativa: 12 anos 

Sala Itaú Cultural (térreo)

Capacidade: 224 lugares

Com interpretação em Libras

<image002.jpg>

 

Entrada gratuita

Distribuição de ingressos:

Público preferencial: 1 hora antes do espetáculo (com direito a um acompanhante, que deve retirar o ingresso ao mesmo tempo)

Público não preferencial: 1 hora antes do espetáculo (um ingresso por pessoa)

Estacionamento: Entrada pela Rua Leôncio de Carvalho, 108

Se o visitante carimbar o tíquete na recepção do Itaú Cultural:

3 horas: R$ 7; 4 horas: R$ 9; 5 a 12 horas: R$ 10.

 Itaú Cultural

Avenida Paulista, 149, Estação Brigadeiro do Metrô

Fones: 11. 2168-1777

Acesso para pessoas com deficiência

Ar condicionado

Estacionamento: Entrada pela Rua Leôncio de Carvalho, 108

Se o visitante carimbar o tíquete na recepção do Itaú Cultural:

3 horas: R$ 7; 4 horas: R$ 9; 5 a 12 horas: R$ 10.

Com manobrista e seguro, gratuito para bicicletas.

www.itaucultural.org.br

www.twitter.com/itaucultural

www.facebook.com/itaucultural

www.youtube.com/itaucultural

www.flickr.com/itaucultural

Comentários
Programa Compartilha Brasil