Viver - Saúde

Composição corporal e o gasto calórico são indicativos mais precisos

16 de Julho de 2018

O peso corporal não é o melhor parâmetro para se avaliar estado nutricional das pessoas, pois duas pessoas com mesmo peso e altura podem ter composições corporais totalmente diferentes. Por isso, é importante basear-se em algum método mais preciso para determinar a quantidade de gordura, água e massa magra do nosso organismo.

O exame de composição corporal por bioimpedância faz exatamente isso, e é imprescindível para o acompanhamento de variações de peso, como um programa de emagrecimento, ou de ganho de massa muscular.

A avaliação da composição corporal é um importante fator em qualquer programa de gerenciamento de peso, condicionamento físico ou na prevenção e tratamento de diversas doenças crônicas como Diabetes, Hipertensão Arterial, Dislipidemias e Cardiopatias.

Na análise da composição, dividimos o corpo humano em 2 partes: Massa Magra e Massa Gorda.

A Massa Magra é composta por músculos, ossos e órgãos vitais, sendo o principal responsável pela queima de calorias (a musculatura é o elemento quimicamente ativo do organismo). Portanto, quanto maior a massa magra, mais calorias o indivíduo estará queimando em repouso e durante a atividade física.

A Massa Gorda é composta pela gordura corporal. Uma certa quantidade de gordura corporal é essencial para algumas funções como proteção dos órgãos vitais contra choques mecânicos, isolamento térmico, produção de hormônios, metabolismo de algumas vitaminas e reserva energética. O excesso de gordura é prejudicial, por outro lado, é considerado um dos principais problemas de saúde na sociedade moderna, até mesmo entre as pessoas mais jovens e crianças, ou ainda com peso considerado normal.

Um dos objetivos da avaliação da composição corporal é determinar as quantidades de massa magra e massa gorda do organismo. Isto se torna importante ao imaginarmos dois indivíduos com o mesmo peso e estatura, porém com composições corporais diferentes. Em outras palavras, um indivíduo pode ser sedentário e apresentar uma elevada taxa de gordura corporal, enquanto que o outro pode ser ativo fisicamente e apresentar uma menor taxa de gordura e maior desenvolvimento muscular. Portanto, pode-se observar que o peso corporal não é o único indicativo do estado nutricional das pessoas, sendo importante basear-se em algum método mais preciso para determinar a composição corporal. E o excesso de gordura corporal está relacionado com um maior risco de desenvolvimento de doenças crônicas, com diabetes, hipertensão, doença cardiovascular, síndrome metabólica, síndrome de ovário policístico e até alguns cânceres.

A avaliação periódica da composição corporal por bioimpedância, à cada consulta de nutrição,  permite ainda verificar a adaptação à prescrição nutricional e ajustá-la, de acordo com a evolução das medidas de gordura corporal e massa magra.

O método da bioimpedância elétrica baseia-se na condução de uma corrente elétrica de baixa intensidade pelo corpo do indivíduo. A massa magra conduz a eletricidade mais facilmente por possuir um elevado conteúdo de água (73% a 75%) e eletrólitos (potássio, sódio, cálcio), enquanto que a massa gorda oferece maior resistência (bioresistência) por apresentar um baixo nível de hidratação (<=10%). Desta forma, a corrente elétrica percorre com maior facilidade a massa magra do que a massa gorda.

Através da obtenção dos valores de gordura e massa magra é possível monitorar um programa de exercícios associados a uma alimentação balanceada para que esses valores de gordura e massa magra estejam proporcionais e adequados ao paciente.

O aparelho fornece também a água corporal total e a porcentagem de água em relação à massa magra. Com esses dados é possível estimar uma deficiência de líquidos no organismo (subhidratação ou desidratação) ou retenção hídrica.

Vantagens do exame de bioimpedância:

  • Realiza a avaliação corporal completa, fornecendo os resultados de bioresistência, gordura percentual, massa gorda, massa magra, água corporal e metabolismo basal, como também as recomendações ideais de gordura percentual, peso corporal e peso a perder ou a ganhar.
  • Rapidez: em menos de 5 minutos o teste pode ser feito por completo.
  • Não dói, nem incomoda o avaliado, que nem sente que está sendo examinado.
  • É mais preciso em comparação com a medição da espessura das dobras cutâneas, que é largamente utilizado.

Podemos concluir que o teste de bioimpedância fornece todos os elementos necessários para realizar uma completa avaliação do estado nutricional, detectar distúrbios hídricos como uma retenção hídrica ou desidratação, e ainda monitorar um programa alimentar para se atingir o peso ideal. Ele ainda fornece os valores ideais de peso total, peso de gordura, peso da massa magra, percentual de gordura e peso a perder ou a ganhar.

Exame de Calorimetria Indireta

O exame de calorimetria indireta mede a taxa de metabolismo de repouso, permitindo ao avaliador quantificar exatamente quantas calorias o organismo gasta em estado de repouso, e se esse gasto está adequado em relação à média de indivíduos do mesmo sexo, idade e composição corporal. O exame permite ainda determinar quanto é necessário para manter, ganhar ou perder peso, através do consumo de oxigênio.

Fundamentação teórica:

A taxa metabólica de repouso (TMR) representa a quantidade de energia necessária para manter as funções básicas do corpo, como batimento cardíaco, respiração e temperatura corporal em estado de repouso. Essa energia é expressa em calorias por dia.

A calorimetria indireta (a medida da taxa metabólica) se baseia no fato de que para queimar 1 caloria é preciso 208,06 mililitros de oxigênio (ou requer um volume fixo de oxigênio). Por causa desta relação direta entre a queima calórica e o consumo de oxigênio, medidas de absorção do oxigênio (VO2) e a taxa de queima calórica estão diretamente relacionadas.

 A determinação do consumo de oxigênio requer a medida precisa do volume de ar expirado e da concentração de oxigênio do ar inspirado e expirado. O processo necessita que todo o ar que a pessoa respire seja coletado e analisado durante o estado de repouso.

O exame de calorimetria indireta é realizado com um equipamento que contém um sensor de fluxo de ar, que mede o volume de ar expirado, e um sensor de oxigênio que mede a concentração de gás. Uma vez que a umidade e a temperatura relativa do ar estejam em condições apropriadas, o equipamento fornece os mais precisos resultados disponíveis em um analisador metabólico compacto.

A medida da taxa metabólica de repouso é um elemento extremamente importante na avaliação nutricional e no acompanhamento, no sentido de contribuir com dados imprescindíveis para a conduta na regulação, perda, ou mesmo ganho de peso.

Aplicações práticas do exame:

  • Para verificar se metabolismo é normal: Muitas pessoas com excesso de peso acreditam que possuem um metabolismo lento. A verdade é que, estatisticamente, a maioria das pessoas com excesso de peso apresenta um metabolismo normal ou até acima da média. Medir de forma precisa esse valor tira essa dúvida. Além disso, saber o valor real do gasto calórico pode ser motivador.
  • Determinar a necessidade calórica para perda de peso. O exame calcula um ideal calórico para perda de peso, que considera uma perda média de 0,5 a 1 kg por semana. Da mesma forma, o nutricionista pode usar o valor da taxa metabólica de repouso para determinar um valor individual e único para seu paciente, com o objetivo de perda de peso.
  • Estabilizar a perda de peso. Independentemente do método usado para a perda de peso, a taxa metabólica vai diminuir depois da eliminação dos quilos em excesso. Saber precisamente o número de calorias necessárias para a manutenção do peso, depois de emagrecer, é crucial para que a pessoa passe com sucesso pela fase de manutenção, que deve durar em torno de 6 meses.
  • Determinar a necessidade calórica para ganho de peso. Muitas vezes é difícil ter sucesso em um tratamento que vise o ganho de peso e de massa magra. Isso porque algumas pessoas gastam mais energia do que outras. Medindo a taxa metabólica conseguimos saber quantas calorias adicionar à alimentação do paciente, seja em alimento ou em forma de suplemento, caso ele deseje ganhar peso.
  • Detecção de hipometabolismo. Nos casos em que o paciente apresenta clinicamente uma taxa metabólica baixa, pode ser necessária uma intervenção médica para que a perda de peso ocorra de forma adequada.
  • Acessar o efeito do tratamento de perda ou ganho de peso no metabolismo. Restrição calórica, medicamentos ou atividade física provocam uma reação no organismo. Isso acontece especialmente nos casos de intervenções significativas, como a cirurgia bariátrica. A estimativa calórica de um plano dietético raramente sustentará o paciente durante todo o processo de perda de peso. O resultado pode ser o famoso “efeito platô”, onde o indivíduo para de perder ou ganhar peso, mesmo continuando a dieta prescrita. A determinação periódica da TMR vai mostrar os efeitos dos tratamentos e permitir ajustes no valor calórico do plano alimentar.

Periodicidade de realização dos exames:

O exame bioimpedância deve ser realizado em todas as consultas de nutrição, para verificar alterações de composição corporal.

A periodicidade de realização do exame de calorimetria indireta, por outro lado, deve ser determinada individualmente, segundo a evolução individual: alterações na composição corporal, no estilo de vida e presença de patologias.

Lara Natacci

Nutricionista formada pelo Centro Universitário São Camilo. Mestre e doutora em Ciências pela Faculdade de Medicina da USP. Certificada em Coaching de Saúde e Bem Estar pela Wellcoaches e American College of Spports and Medicine. Fez especialização em Transtornos Alimentares na Universidade de Paris V, em Bases Fisiológicas da Nutrição no Esporte pela UNIFESP e em Nutrição Clínica Funcional pela UNIB. Coordenadora da comissão de Comunicação da SBAN e membro das câmaras técnicas de Comunicação e de Ética do CRN-3. Diretora Clínica da Dietnet Nutrição, Saúde e Bem Estar desde 2006. Autora de 6 livros de nutrição.

 

Comentários
Programa Compartilha Brasil