Colunistas - Rodolfo Bonventti

Há 38 anos, o domingo começa em todo Brasil com as notícias do Globo Rural

2 de Julho de 2018

Foi Luiz Fernando Mercadante, em janeiro de 1980, o responsável pela criação e lançamento de um dos programas mais antigos em exibição pela TV Globo, o “Globo Rural”, exibido as 8 horas da manhã de todos os domingos e com uma hora de duração.

Carlos Nascimento
 

O programa começou a ser apresentado pelo jornalista Carlos Nascimento, que por ter nascido e começado sua carreira no interior de São Paulo, estava mais acostumado e identificado com as questões e os hábitos do telespectador do campo.

Humberto Pereira e Paulo Patarra foram os primeiros editores do “Globo Rural”, que completou em janeiro deste ano, a expressiva marca de 38 anos no ar.

A ideia original do programa foi mesclar boletins com as cotações do mercado com reportagens especiais diretas do campo, além de entrevistas no estúdio com especialistas como pesquisadores, agrônomos e autoridades da área, além de um espaço que foi muito popular nos primeiros anos do programa que era de resposta as cartas dos telespectadores.

A primeira matéria especial falava sobre o plantio de soja no cerrado brasileiro e era inédita como pauta no telejornalismo tupiniquim, A razão era simples: o cerrado era tido, até então, como uma região muito ruim para o cultivo, só que de repente, no início dos anos 80, se transformou no recordista de produção de soja no Brasil e no mundo.

A repercussão do programa foi muito positiva e ele se transformou em uma das grandes novidades da nossa TV no ano de 1980, ganhando inclusive um prêmio da revista Veja como o melhor programa do ano no gênero jornalístico.

E essa repercussão não gerava audiência apenas no interior ou em outros estados mais voltados para a agricultura. Na capital paulista, por exemplo, a audiência do “Globo Rural” sempre foi muito significativa para o dia e para o horário.

O telejornal passou a ser premiado todos os anos, mas não só pelos críticos e especialistas em televisão, mas também por Universidades e entidades ligados ao meio rural como o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) ou a Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia, só para citar alguns.

Carlos Nascimento ficou quase dois anos no comando do programa e depois passou o bastão para Wellington de Oliveira e para Sérgio Roberto Ribeiro, que posteriormente deram lugar a William Bonner (por alguns meses em 1988) e a Nelson Araújo e Helen Martins que assumiram o comando do programa respectivamente em 1990 e 1995. Hoje, eles dividem essa tarefa com outros jornalistas como Vico Iasi, Priscila Brandão, Ana Paula Campos e Cristiana Vieira.

Além de Carlos Nascimento e William Bonner, também passaram pelo programa jornalistas muito conhecidos pelo público como Silvia Poppovic, o saudoso Joelmir Betting, Celso Ming e Lilian Witte Fibe.

Comentários
Programa Compartilha Brasil