Notícias - Motor

Pikes Peak 2018: Rafael Paschoalin e Yamaha em busca do topo

21 de Junho de 2018

Correndo pela primeira vez com uma Yamaha MT-09, o piloto paulista busca vitória inédita para motociclismo brasileiro.

Domingo, dia 24 de junho de 2018, Rafael Paschoalin e sua MT-09 deverão acelerar os corações do Brasileiros. É quando o piloto Yamaha Racing disputará novamente uma das corridas de motocicleta mais emblemáticas e perigosas do mundo.

A subida do Pikes Peak, em Colorado Springs, nos Estados Unidos, é uma lendária competição tão diferente quanto especial, a começar pelo fato de ser centenária, chegando este ano a sua 102ª edição.

O que a torna tão peculiar e famosa, é o fato de ser uma disputa para eleger o piloto mais rápido – entre diversas categorias de motocicletas e carros – a subir uma sinuosa estrada com 20 km de percurso e nada menos que 156 curvas dos mais variados raios. A largada acontece a cerca de 2300 m de altitude e a chegada a mais de 4300 m, fazendo com que o ar rarefeito coloque ainda mais a prova as máquinas e seus pilotos.

Para disputá-la é preciso, além de muita perícia e preparo físico, uma grande dose de coragem, já que a maior parte das curvas são à beira de precipícios e não contam com qualquer tipo de proteção ou contensão.

Para superar novamente todos esses desafios, Rafael Paschoalin aposta na sua experiência em outras competições igualmente desafiadoras em que também foi o primeiro brasileiro a participar, como o Tourist Trophy na Ilha de Man e a North West 200, disputada na Irlanda no Norte.

Já no Pikes Peak, esta é a terceira vez que o piloto da Yamaha disputa essa prova. No ano passado, a bordo de uma Yamaha MT-07, Paschoalin conseguiu um histórico segundo lugar na categoria middleweight, até então, disputada por motos com capacidade cúbica entre 501 e 750cc. Contudo, para tornar o desafio deste ano ainda maior, a organização da competição alterou o regulamento, subindo a capacidade da categoria para motos de até 1000cc.

Por conta disso, a vantagem que Paschoalin tinha em termos de desenvolvimento de sua MT-07 foi perdido, voltando à estaca zero todo o trabalho necessário para tornar sua moto, a já poderosa Yamaha MT-09, em uma máquina competitiva.

E por falar em MT-09, a fera com que Paschoalin correrá este ano tem a seu favor o motor de três cilindros de 847cc, que originalmente desenvolve o abundante torque de 8,92 Kgf.m. Na prática, esta característica a torna extremamente rápida nas acelerações e retomadas.

As principais alterações sofridas na Yamaha MT-09 que disputará o Pikes Peak em 2018, foram a redução do tanque de combustível – para diminuição do centro de gravidade –, o rebaixamento da suspensão dianteira, a utilização de um sistema de escapamento esportivo, o remapeamento da injeção eletrônica e a eliminação de peso, abolindo itens desnecessários em uma moto de corrida.

Segundo Rafael Paschoalin, “A MT-09 tem as mesmas qualidades da MT-07, porém no superlativo. Ela é uma motocicleta cujas respostas são extremamente rápidas, surpreende na agilidade e na rapidez com que é capaz de realizar as mudanças de direção entre uma curva e outra. Com ela, tenho a meu favor um torque monstruoso que garante acelerações e retomadas bem rápidas, tudo que uma motocicleta precisa para vencer em Pikes Peak. Mesmo com muito pouco tempo para desenvolvê-la e com alguns problemas que tive em uma peça aftermarket que utilizei para ganhar mais potência – que me colocaram em desvantagem na ordem de largada –, acredito que eu e minha MT-09 temos grandes chances de surpreender”.

A prova do Pikes Peak será disputada no próximo domingo (24/06), nos Estados Unidos. Acompanhe todas as informações sobre a participação do piloto Yamaha Rafael Paschoalin, com fotos e vídeos pelo Facebook, na Fan Page oficial da Yamaha www.facebook.com/yamahamotorbrasil e através do Instagram, em yamahabrasil.

SOBRE A YAMAHA MOTOR DO BRASIL

A marca dos três diapasões – menção ao conhecido escudo com três diapasões sobrepostos, se estabeleceu no Brasil em 1970 com a Yamaha Motor do Brasil Ltda. Foi a primeira fabricante de motocicletas a se instalar efetivamente no País. Já em outubro de 1974 passou a produzir em Guarulhos, São Paulo, o primeiro modelo nacional, a Yamaha RD 50. Em 1985 se estabelece em Manaus, Amazonas com uma segunda unidade fabril, a Yamaha Motor da Amazônia Ltda. Hoje são 56 diferentes versões e 27 modelos de motocicletas, 10 modelos WaveRunner (veículos aquáticos), 26 modelos de motores de popa e uma Rede com mais de 340 concessionárias e pontos de venda autorizados e capacitados no atendimento e serviços com qualidade. O Grupo Yamaha Motor no Brasil é constituído por oito empresas, como a Yamaha Motor do Brasil Ltda, Yamaha Motor da Amazônia Ltda, Banco Yamaha Motor do Brasil S/A, Yamaha Administradora de Consórcio Ltda, Yamaha Motor do Brasil Corretora de Seguros Ltda, Yamaha Motor Componentes da Amazônia Ltda, Yamaha Motor do Brasil Serviços e Participações Ltda e a Yamaha Motor do Brasil Logística Ltda. Fazem parte do grupo também as subsidiárias Yamaha Motor Selva del Peru S/A, Yamaha Motor Uruguai S/A e Yamaha Motor Argentina S/A. A Yamaha do Brasil é um importante polo produtor e exportador para grupos seletos e exigentes como, Europa, Estados Unidos, Canadá, Japão, Oceania e Mercosul.

Comentários
Programa Compartilha Brasil