Colunistas - Bem Estar e Saúde

Entenda o que é a drenagem linfática e seus benefícios

30 de Abril de 2018

A drenagem linfática é um processo fisiológico natural, no entanto, algumas técnicas aceleram a circulação da linfa, objetivando a diminuição do edema. O maior exemplo é o método LEDUC, método científico reconhecido mundialmente que atua no sistema linfático acelerando o processo de eliminação do edema. A técnica trata-se de uma massagem aplicada por profissionais capacitados pelo método através de movimentos suaves, lentos e relaxantes que proporcionam benefícios à saúde, estética e o bem-estar.

A fisioterapeuta Dra. Fernanda Bueno Feijoeiro é a organizadora do Curso Internacional de Drenagem Linfática Método Leduc, que é ministrado pelo Professor Dr. Albert Leduc e Professor Dr. Olivier Leduc. A estetacosmetóloga Jarciaria, famosa pelo método "Hard Butt", agora também é uma profissional habilitada pelo Método Internacional LEDUC. 

No ano de 1969, o Dr. Albert Leduc começou a estudar o sistema linfático, desenvolvendo em seus laboratórios pesquisas relacionadas à técnica de circulação da linfa. Os resultados obtidos em seus trabalhos proporcionaram o reconhecimento da drenagem linfática pela medicina no mundo.

As principais indicações são para tratamentos de edemas e linfedemas primários e secundários, gestantes e pós-operatórios. Na estética, melhora a qualidade da pele, principalmente a celulite. A drenagem linfática também é usada em casos oncológicos como no câncer de mama e proporciona alívio nos casos de retenção de líquido e distúrbios circulatórios nos membros inferiores.

A manobra de chamada é a mais usada por produzir uma aspiração dos vasos linfáticos tendo duas funções: "aspirar" e impulsionar a linfa dentro dos capilares. Já a manobra de reabsorção produz um aumento da pressão tissular e a orientação da pressão no sentido da drenagem fisiológica pois promove a evacuação.

As contraindicações acontecem em processos infecciosos, TVP (trombose venosa profunda) e quando não há liberação médica.

Comentários
Programa Compartilha Brasil