Viver - Saúde

Doação de sangue pode salvar vidas

27 de Abril de 2018

A manutenção do abastecimento dos bancos de sangue por meio de doações é fundamental para o bom desempenho das atividades de um hospital, pois diversos procedimentos médicos demandam o processo de transfusão.

O sangue é, portanto, um recurso importante tanto para tratamentos planejados como para intervenções urgentes. Ele ajuda pacientes que sofrem de doenças crônicas graves, e serve de apoio para procedimentos médicos e cirúrgicos complexos, além de ser vital para tratar feridos em emergências. A estimativa é que cerca de 3,5 milhões de pessoas ao ano realizem transfusões de sangue.

Por isso, a prática da doação é de extrema importância. No Brasil, 1,8% da população doa sangue, número que está dentro dos parâmetros, de pelo menos 1%. Porém, a taxa ainda está longe da meta da Organização Mundial da Saúde (OMS) de atingir 3% da população doadora.

Doar sangue é um procedimento simples, rápido, sigiloso e seguro. Porém, existem alguns requisitos para a doação a fim de garantir a segurança e a qualidade do procedimento:

- Estar em boas condições de saúde.

- Ter entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos.

- Pesar no mínimo 50kg.

- Estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas).

- Estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação).

- Apresentar documento original com foto recente, que permita a identificação do candidato, emitido por órgão oficial (Carteira de Identidade, Cartão de Identidade de Profissional Liberal, Carteira de Trabalho e Previdência Social).

Para conhecer os impedimentos, temporários e definitivos, acesse aqui.

Comentários
Programa Compartilha Brasil