Cultura - Viagem

Colônia do Sacramento, um refúgio de paz que nasceu para a guerra

27 de Abril de 2018

Um dos pontos altos do último Congresso da ABRAJET no Uruguai foi a visita à Colônia do Sacramento, cujo centro histórico foi declarado em 1995 “Patrimônio da Humanidade” pela UNESCO.

A recepção dos participantes do Congresso contou com a presença da mais alta autoridade do Departamento de Colônia, o governador Dr. Carlos Moreira Reisch, que, junto com o CIPETUR, ofereceram um grande evento e um discurso de abertura agradável e descontraído, ressaltando as qualidades do turista brasileiro e o charme particular que esta capital tem. A referência ao futebol não faltou no final, garantindo que "na Rússia, vamos vencer".

Uma corda de tambores acompanhou a abertura da cerimônia, na qual participou também o diretor de turismo, Andrés Sobrero, e a vice-diretora, Cristina Otero, além de outras autoridades civis e militares. Na sequência, apreciamos um almoço preparado pelo Instituto de Hotelaria e Gastronomia.

Durante o Congresso, a Presidente da ABRAJET, Miriam Petrone, colocou, juntamente com as autoridades locais e da CIPETUR, uma placa em homenagem ao fundador da imprensa brasileira, Hipólito José da Costa, nascido em 1774.

Abrajet homenageia fundador da imprensa brasileira 
Divulgação

A cidade de Colônia do Sacramento tem origem na antiga cidade de Colônia do Santíssimo Sacramento, fundada em 22 de janeiro de 1680 por Manuel Lobo, então Governador da Capitania Real do Rio de Janeiro, a mando do Império Português no século XVII. Ao longo dos cem anos seguintes a cidade foi disputada entre Portugal e Espanha até que em 1777 Portugal se retirou por meio do Tratado de Santo Ildefonso. O desenho urbano predominantemente português acrescido das construções espanholas originaram um ambiente único, que faz da cidade um dos pontos turísticos mais visitados da região.

Colônia tem muitas atrações turísticas, entre as quais o Real de San Carlos e seu complexo turístico (Arena de Touradas, Estádio de Pelota Basca, Hotel) que remonta a 1910. O passeio costeiro de mais de seis quilômetros, com a silhueta dos edifícios de Buenos Aires como pano de fundo, é um dos roteiros imperdíveis para quem visita a cidade.

Essa primeira vez da ABRAJET fora do Brasil possibilitou a muitos jornalistas conhecer o Uruguai e seus pontos turísticos, lugares que merecem ser visitados pela beleza de sua natureza e de seu povo.

I Congresso Internacional Abrajet no Uruguai
Divulgação

Fonte: Roque Baldean

Comentários
Programa Compartilha Brasil