Colunistas - Rodolfo Bonventti

Mário Prata cria programa de auditório como o principal cenário de sua novela

27 de Abril de 2018

Uma das últimas novelas produzidas pela TV Tupi, que já vivia uma crise financeira de quase falência, foi “Dinheiro Vivo” de Mário Prata e com direção de José de Anchieta, que estreou em 6 de agosto de 1979 e ficou seis meses no ar.

A novela permitiu que o autor fizesse algumas experiências não só na questão do texto, como também em termos de diálogos e cenários. A partir da idéia de mostrar à sociedade a vida de um estudante perseguido pela ditadura militar em 1969, que é dado como morto e reaparece dez anos depois como um conhecedor da vida do papa João XXIII, em um programa de perguntas e respostas, Mário Prata criou outros núcleos que acabavam se ligando em torno desse programa de TV que fazia enorme sucesso junto aos telespectadores.

Ter como principal cenário o programa de perguntas e respostas foi uma experiência diferente e que acabou dando certo. O público que acompanhava a novela passou também a torcer pelos personagens que se inscreviam no programa para ganhar uma bolada em dinheiro vivo e daí vinha o título da novela.

Enio Gonçalves ficou com o papel de Zé Márcio, o ex- seminarista e jovem revolucionário que se transforma em concorrente ao prêmio maior do programa. Márcia Maria, muito linda e elegante em toda a novela, defendia a principal personagem feminina, a estilista Flávia, ex-noiva de Zé Márcio, e que nunca se conformou com o seu desaparecimento em 1969. Luiz Armando Queiróz vivia o apresentador de TV Douglas Fabiani, que comandava o programa “Três Milhões” em volta do qual gravitavam vários outros personagens.

A novela não foi o sucesso que a TV Tupi queria, mas isso se deveu mais ao momento difícil que a emissora vivia e sem possibilidades de investir nas suas produções, do que propriamente ao texto de Mário Prata.

Na primeira fase do programa, a ingênua Joaninha respondendo sobre a vida do cantor Roberto Carlos, marcou a estréia de Maitê Proença nas novelas. Outro concorrente era o funcionário público Dr. Pacheco em uma bela composição de Sérgio Mamberti, um fã da estrela Marilyn Monroe e a engraçada Garapa, a torcedora número 1 que respondia sobre o Corinthians foi vivida com muita garra por Cristina Pereira.

Destaques ainda no elenco para Flávio Galvão, Rodolfo Mayer, Imara Reis, Lia de Aguiar, Pedro Paulo Rangel, Annamaria Dias, Luiz Serra, Henrique Lisboa, Wilma de Aguiar, Wálter Breda, Suzana Lakatos, Denis Derkian, Marisa Sanches, Oscar Felipe, Marisa Sanches, Vera Paxie, Heraldo Correa, Wálter Prado e Heloisa Arruda.

Comentários
Programa Compartilha Brasil