Colaboradores - Patrícia Fernandes

Alienação Parental

17 de Abril de 2018

Você sabia que no dia 25 de abril é comemorado o Dia Internacional contra a Alienação Parental?  

Mas, afinal, o que significa a síndrome da alienação parental?                                    

Em uma explicação simples, ocorre quando um dos pais (leia-se a mãe ou o pai) manipula a mente da criança (ou adolescente) para que ela crie uma repulsa do seu próprio progenitor, afastando-a emocionalmente e até fisicamente.  Ou seja,  faz com que a criança acredite que um de seus pais é uma pessoa “ruim” ou que “não a ama”, por exemplo, geralmente praticada quando os pais estão em processo de “separação”.

Importante esclarecer que a prática de alienação parental pode ser caracterizada não só pelos pais, mas também pelos seus avós ou qualquer outra pessoa que detenha a guarda do menor.  

Pouca gente sabe, mas o Brasil foi o primeiro país a criar uma lei específica para proibir tal prática (Lei nº 12.318-10), penalizando o causador (multas, acompanhamento psicológicos), podendo até perder da guarda do filho.

Seja como for, esse verdadeiro abuso moral é um ato desprezível, pois as consequências psicológicas na cabeça da criança permanecerão de forma imensurável, com traumas por toda a vida.                                           

Por isso, o alerta aos pais: Não usem seus filhos como arma contra o outro em uma discussão conjugal. Preservem seus filhos, essa sim é a maior prova de amor.

Colaboração: Dra. Charmila Rodrigues, advogada, especialista em direito de família.

Comentários
Programa Compartilha Brasil