Notícias -

Casal faz sexo para protestar em frente à Câmara Municipal

4 de Abril de 2018

Um casal encontrou uma forma inusitada de protestar contra os políticos da cidade de Teixeira de Freitas, interior da Bahia. Durante este final de semana, um vídeo começou a circular nas redes sociais. As imagens mostram um casal fazendo sexo em frente à Câmara de Vereadores do município.

Durante o ato, o homem revela: “estou aqui em frente à Câmara de Teixeira de Freitas reivindicando saneamento básico, asfaltamento, emprego e mais necessidade que não tem… É mais uma maneira que eu tive de reivindicar os direitos de tudo, dessa cidade que não tem nada. Essa cidade é uma cidade defasada, com políticos que só sabem ganhar dinheiro e é isso aí. Essa foi a maneira mais fácil que eu tive de reivindicar os direitos”.

Após a divulgação, o presidente do Legislativo do município, vereador Agnaldo da Saúde, emitiu uma nota de repúdio.

“A presidência da Câmara Municipal tomará todas as providencias jurídicas cabíveis: primeiro registrando um boletim de ocorrência na Polícia Civil para que a polícia judiciária instaure um procedimento de investigação contra este cidadão e lhe enquadre nos termos do artigo 233 do Código Penal Brasileiro, por atos obscenos ou importunação ofensiva ao pudor, pelo afronto direto ao um Poder Constituído, em que seu papel maior é representar legitimamente a sociedade”, diz um trecho da nota.

A polícia de Teixeira de Freitas não soube informar quando o vídeo teria sido gravado, nem o nome do casal.

Em nota, a câmara de vereadores informou que o boletim de ocorrência foi registrado no final da manhã dessa segunda-feira (2). Os autores devem responder por atos obscenos ou importunação ofensiva ao pudor, pelo afronto direto ao um Poder Constituído.

Além disso, a câmara informou que uma representação está sendo preparada para ser entregue ao Ministério Público Estadual, denuciando o casal.

A nota informou ainda que não é a primeira vez que o homem faz gravações de atos sexuais com suas companheiras.

Comentários
Programa Compartilha Brasil