Colunistas - Rodolfo Bonventti

Cabocla, a novela que uniu Gloria Pires e Fábio Junior também na vida real

14 de Março de 2018

Foi Benedito Ruy Barbosa quem trouxe de volta a audiência para o horário das 18 horas da TV Globo, em junho de 1979, com a singela história de “Cabocla”, que ele transformou em mais de 160 capítulos em um grande sucesso para o horário.

A direção foi do mestre das novelas das seis da tarde, Herval Rossano, e a história era de um jovem, Luis Jerônimo, que diagnosticado com uma lesão no pulmão, abandona o Rio de Janeiro para morar em uma fazenda na divisa com o Espírito Santo, onde conhece uma jovem cabocla, Zuca, por quem se apaixona perdidamente, embora ela seja noiva de um peão da fazenda.

O enredo simples deu a possibilidade de Benedito criar uma história de amor que conqustou as telespectadoras e permitiu que Fábio Junior e Glória Pires se destacassem como Luis Jeronimo e Zuca. E eles se entregaram tanto aos personagens que acabaram se envolvendo na vida real durante a novela, e transformaram o romance fictício em casamento com direito a uma filha, de nome Cléo, que anos depois seria também atriz.

Como Benedito Ruy Barbosa sempre teve muita facilidade em escrever novelas rurais, “Cabocla” foi mais um sucesso na sua premiada carreira, o que o fez receber um convite irrecusável da TV Bandeirantes, um pouco antes do final da novela, e se transferir para a emissora paulista enquanto no ar eram exibidos os últimos capítulos desta novela.

“Cabocla” também serviu para confirmar o talento de veteranos das nossas novelas como Milton Moraes vivendo o pai de Luis Jeronimo; Gilberto Martinho como o fazendeiro e político Justino; Cláudio Correa e Castro no papel do fazendeiro Boanerges, o padrinho de Zuca; Neuza Amaral vivendo dona Emerenciana, a esposa do Coronel Boanerges; Arlete Salles brilhante como a espanhola Pepa que se envolve com o coronel Justino e Roberto Bonfim interpretando o capataz Tobias, noivo de Zuca no início da trama.

Mas jovens talentos se uniram a Fábio Junior e Glória Pires para darem um salto em suas carreiras, como foi o caso de Kadu Moliterno interpretando Neco, o filho do Coronel Justino; Simone Carvalho que estreava nas novelas como a doce Belinha, filha do Coronel Boanerges; Ísis Koschdoski que vivia Pequetita; Fátima Freire como Mariquinha e Patrícia Bueno como a Tina.

Completando o elenco estavam Ana Ariel, Maurício do Valle, Oswaldo Louzada, Yara Salles, Carlos Duval, Íris Nascimento, Cosme dos Santos, Francisco Dantas, Paulo Pinheiro, Augusto Olímpio, José Maria Monteiro, Marlene Figueiró e Kleber Drable.

Comentários
Programa Compartilha Brasil