Colaboradores - Lica Gimenes

Prática Ortomolecular interfere positivamente na saúde das mulheres

11 de Março de 2018

Só quem é mulher sabe o tanto que o grupo do “sexo frágil” é forte para aguentar mudanças e desequilíbrios hormonais e deficiências nutricionais que se fazem presentes durante todos os estágios da vida e a Prática Ortomolecular é um fator muito positivo no combate contra essas adversidades pelas quais as mulheres passam ao longo da vida.

 

De acordo com médico especialista em Prática Ortomolecular, Dr. Marco Casemiro, as características corporais e físicas da mulher são os fatores determinantes para as suas necessidades nutricionais. “A avaliação desse estado nutricional é o principal instrumento para o diagnóstico de distúrbios no organismo. O tratamento ortomolecular contempla a reeducação alimentar e uma suplementação rica em vitaminas e minerais com propriedades que auxiliam no alivio desses desequilíbrios hormonais”, afirma o especialista.

As mudanças nas mulheres a nível físico, emocional e mental acontecem durante todas as fases de sua vida, por isso um acompanhamento médico é essencial. "Na fase da TPM a mulher sofre com sintomas emocionas, como ansiedade, irritabilidade, depressão, desanimo e aumento do apetite, e também enfrentam sintomas físicos como a mastalgia, distensão abdominal, retenção de líquidos e até o aumento de peso. Tudo isso também pode ser minimizado com ajuda da prática ortomolecular", explica o médico.

Outros problemas que a mulher enfrenta e que podem ser auxiliados pela terapia ortomolecular são a deficiência estrogênica e de progesterona, a modulação hormonal, a osteopenia e osteoporose femininas, queda de libido, veias varicosas, além da estética e rejuvenescimento. "A Prática Ortomolecular trabalha com a reposição de minerais, vitaminas, aminoácidos e enzimas, substâncias biologicamente ativas que asseguram a boa nutrição, prevenindo e diminuindo os riscos de doenças, aumentando a imunidade melhorando a disposição física e mental, retardando o processo de envelhecimento e reduzindo os efeitos da TPM sobre as mulheres", finaliza Dr. Casemiro. 

Dr. Marco Casemiro

 

Conheça todas as alterações que podem sofrer o organismo feminino:

Adolescência (12 a 18 anos) - grandes modificações físicas, fisiológicas e psicologias. Requer mais energia e nutrientes. As deficiências alimentares nessa fase podem causar anemia, fadiga e baixo rendimento escolar.

Adulta (19 a 40 anos) - maior evidência da TPM e maior preocupação com estética. Os nutrientes necessários nessa fase são a soja, fibras e antioxidantes como ferro, cálcio, e ácido fólico.

Pré-Menopausa (41 a 55 anos) - fase de transição que ocorre o climatério. A mulher tem alterações físicas, musculares e tem início o desregulamento da menstruação. Nessa fase são indispensáveis as vitaminas A, C, D e E, selênio e zinco.

Menopausa (45 a 55 anos) - fase psicológica delicada. Neste momento os ovários envelhecem, é um fenômeno natural que acarreta incômodos, que podem ser aliviados com alimentação saudável, prática de exercícios e reposição hormonal.

Pós Menopausa (acima de 55) - redução de hormônios no organismo, perda de massa muscular e óssea, eleva-se o risco de doenças cardíacas. Nutrientes necessários: soja, fibra, cálcio, antioxidantes: vitaminas A, C, D e E.

 

Comentários
Programa Compartilha Brasil