Notícias - Na Mídia

PREMIO VEJA-SE

14 de Dezembro de 2017

Por Valéria Calente

No dia 12 de dezembro, no Teatro Santander, teve lugar a entrega do “Prêmio Veja-se”.

Valéria Calente

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Prêmio marca o início das comemorações dos 50 anos da Revista, e buscou valorizar as histórias inspiradoras de cidadãos excepcionais que, muitas vezes longe dos holofotes, se destacaram em 2017 como agentes de mudança na sociedade brasileira.

Foram três finalistas em cada categoria, escolhidos pela equipe de VEJA com base em indicações feitas por especialistas de todas as regiões do Brasil. Os critérios para a seleção são o impacto social, o alcance e a originalidade de atuação dos candidatos nas seguintes categorias: Educação, Saúde, Diversidade, Políticas Públicas, Inovação e Cultura.

A votação popular, por meio do site de VEJA, e um corpo de notáveis escolheram os vencedores, que foram revelados em cerimônia de premiação no dia 12 de dezembro, em São Paulo, tendo como mestre de cerimonia a atriz Fernanda Torres.

Valéria Calente

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Após o coquetel os convidados passaram ao Teatro onde foram premiados, nas seguintes categorias:

  • EDUCAÇÃO: FLAVIA REZEK, dirige uma escola pública que, apesar de situada em uma favela carioca conflagrada, está entre as melhores do Brasil.
  • INOVAÇÃO: ROBERTO NOGUEIRA, o empresário leva internet de fibra óptica a municípios do semiárido nordestino.
  • SAUDE: PRISCILA MIRANDA, oncologista e paliativista dirige o Hospital Dia Oncovida e fundou uma associação que acolhe pacientes carentes em Montes Claros.
  • DIVERSIDADE: MAITÊ LOURENÇO, a psicóloga e empreendedora comanda uma aceleradora de startups dedicada a promover empreendedores e executivos negros.
  • POLITICAS PUBLICAS: JOICE TOYOTA, a engenheira e educadora criou e dirige uma ONG que recruta jovens recém-formados para trabalhar com gestão pública.
  • CULTURA: SYLVIA GUIMARÃES, a educadora dirige uma organização que distribui livros e incentiva a leitura em comunidades da Amazônia.

Foi uma noite de histórias inspiradoras, já que foram projetadas imagens com o trabalho dos três finalistas de cada categoria.

Certamente todos são vencedores e mostraram aos privilegiados a entrega do prêmio o Brasil que queremos.

Encerrou o evento a cantora Claudia Leite, alternando duas performances, música regional e blues, em memorável apresentação.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentários
Programa Compartilha Brasil