Colunistas - Bem Estar e Saúde

O que você precisa saber antes de fazer uma plástica na barriga

12 de Dezembro de 2017
 

Confira as dicas do Cirurgião Plástico, Dr. Luís Felipe Maatz

O verão, ainda que meio tímido, está aí, e quem não quer estar com o corpo bonito para as festas de fim de ano e para encarar a praia nas férias? A barriga é um dos pontos que mais incomoda as pessoas, pois é justamente onde costuma acumular mais gordura. 

Mas há outro fator que justifica o desânimo com o próprio abdome: quando se perde muito peso, principalmente em um curto espaço de tempo, a barriga fica flácida, com sobra de pele. 

E é aí que entra a abdominoplastia, cirurgia que remove o excesso de gordura e de pele e, na maioria dos casos, restaura os músculos abdominais enfraquecidos ou separados, criando um perfil abdominal mais suave e harmonioso. 

Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), em 2016, houve um aumento de 15,6% no procedimento. 

A abdominoplastia melhora o aspecto da região da barriga, remodelando o contorno e diminuindo a flacidez abdominal. A plástica remove a gordura e o excesso de pele localizados na parte inferior do abdome; e as estrias entre o umbigo e a região pubiana. 

O procedimento também altera a musculatura abdominal, reaproximando os músculos afastados devido à gestação ou fraqueza dos tecidos. Eventualmente, para melhores resultados, é recomendada uma lipoaspiração associada. 

Qualquer pessoa que tenha boas condições de saúde e esteja com os exames pré-operatórios sem alterações pode ser submetida à cirurgia. Se o paciente possui algum problema de saúde, pode ser necessária avaliação médica especializada antes de realizar o procedimento. 

Após a cirurgia, o paciente deve tomar todas as medicações prescritas pelo médico e seguir à risca as orientações específicas. Nas primeiras semanas, há necessidade de repouso e de limitação de movimentos bruscos e amplos, principalmente os que envolvam contração abdominal. 

Para dormir, é indicado colocar um travesseiro abaixo das pernas e manter as costas mais elevadas. Além disso, é preciso evitar exposição solar na área operada por cerca de um mês. Já o retorno às atividades físicas é liberado, em média, após três semanas de cirurgia. Lembrando que cada paciente tem um tempo de recuperação diferente, e isso deve ser levado em conta no período pós-operatório. 

Comentários
Programa Compartilha Brasil