Segunda-Feira | 13 de Novembro de 2017 | 18h1

ETERNA MEMÓRIA COM DANIELA PEREZ

 (11/08/1970 – 28/12/1992)

 

A trágica morte de uma jovem estrela

  

Aos cinco anos de idade, Daniela Ferrante Perez já era uma menina que sonhava em brilhar nos palcos dançando. E foi assim que ela deu os primeiros passos para uma breve, mas brilhante carreira.

 

Nascida na cidade do Rio de Janeiro, Daniela Perez começou dançando na companhia “Vacilou, Dançou” ainda adolescente, e foi assim que foi selecionada para participar da abertura da novela “Kananga do Japão”, uma das melhores produções da Rede Manchete, onde participava de uma cena de tango.

 

Foi participando da abertura dessa novela que ela conheceu o ator Raul Gazolla, que interpretava o principal personagem masculino da história, e que viria ser seu marido dois anos depois.

 

Filha da novelista Glória Perez, Daniela estreou nas novelas interpretando a Clô de “Barriga de Aluguel” em agosto de 1990, e muito bonita e esforçada chamou logo a atenção do público e da crítica especializada.

 

A grande chance na sua carreira veio em 1991, quando foi convidada a viver a Yara, a irmã da personagem de Glória Pires, em “O Dono do Mundo”, polêmica novela de Gilberto Braga estrelada por Antonio Fagundes e Malu Mader. Foi o grande momento da jovem atriz que provou ali estar pronta para novos desafios.

 

Em agosto de 1992, Glória Perez voltou ao horário nobre das 20h30 com a novela “De Corpo e Alma” e Daniela tinha um dos principais personagens femininos, a Yasmin, uma jovem que era admirada por muitos rapazes, entre eles um gótico que a seguia constantemente e era interpretado na história pelo ator Eri Johnson.

 

Na história ela acabava se envolvendo com o personagem Bira, interpretado pelo jovem ator Guilherme de Pádua, que viria a ser o responsável pela tragédia que envolveu a atriz antes do término da novela.

 

A atriz também atuou em um especial com o cantor Roberto Carlos, no dia de Natal de 1992, vivendo Maria, a mãe de Jesus Cristo, em um pequeno quadro do programa anual do Rei.

 

Três dias depois que o especial foi ao ar, e no melhor momento de sua carreira, Daniela Perez foi assassinada brutalmente pelo colega de trabalho, o ator Guilherme de Pádua, e pela jovem esposa dele, Paula Thomaz, que a mataram com 18 punhaladas no pescoço e no pulmão da jovem estrela.

 

O motivo do crime foi que o ator acreditava estar sendo preterido por Glória Perez e de estar perdendo espaço na novela, já que na vida real ele andava perseguindo Daniela e querendo que ambos se separassem de seus esposos para ficarem juntos. Guilherme também enfrentava cenas de ciúmes doentio da sua esposa pelas cenas que vivia na novela com Daniela Perez.

 

O crime provocou indignação popular e Guilherme e a esposa foram condenados a 19 anos de prisão. Acabava assim, de forma trágica, uma rápida carreira que tinha tudo para transformar Daniela Perez em um das nossas principais estrelas das novelas.

 

Seu personagem teve que desaparecer da novela, que ficou mais dois meses no ar, com a desculpa de uma viagem de estudos para o exterior e a tragédia provocou um grande mal estar em todo o elenco e no afastamento por algumas semanas de Gloria Perez da escrita da novela.

Foto 1 - Daniela Perez teve o primeiro papel de destaque na novela "Barriga de Aluguel" em 1990

Foto 2 - Com Jairo Mattos em uma cena de "Barriga de Aluguel" onde vivia Clô.

Foto 3 - Com a mãe, a novelista Glória Perez, que escreveu "Barriga de Aluguel" e "De Corpo e Alma"

Foto 4 - Com o marido, o ator Raul Gazolla, que conheceu em "Kananga do Japão" na Manchete

Foto 5 - Com Stenio Garcia que fazia seu pai na novela "O Dono do Mundo" em 1991

Foto 6 - Com Marcelo Serrado com quem fez a novela "O Dono do Mundo" de Gilberto Braga

Foto 7 - Daniela Perez na novela "De Corpo e Alma", a última que ela fez

Foto 8 - Com seu assassino, o ex-ator Guilherme de Pádua, em cena de "De Corpo e Alma" 

 

 

comentar

últimos comentarios

Seja o primeiro a comentar, complete o formulário ao lado e dê sua opinião.