Quinta-Feira | 26 de Outubro de 2017 | 9h37

Pelé, o nascimento de uma lenda!

Por César de Holanda

Um filme somente é pouco. Pelé, o nascimento de uma lenda tenta retratar a história do maior jogador de futebol de todos os tempos, com o uso excessivo de efeitos especiais e diálogos pouco convincentes. Mas, não deixa de emocionar aqueles que não tiveram o privilégio de ver o menino Edson Arantes do Nascimento em campo, ainda no início de carreira, sofrendo preconceito em um Brasil, desde sempre, cheio de contrastes e maldades de todo o tipo.

Divulgação

Com direção de Jeff e Mike Zimbalist ( Favela Rising ), a obra não tem o ritmo esperado para uma trajetória tão rica e fascinante como a do Rei do Futebol. Mas, por outro lado, merece elogios por apresentar um Pelé humanizado, que sofre, que pensa em desistir da carreira, que chora com alguns fracassos e que mantém uma relação de amor incondicional com os pais, mesmo saindo de casa e conquistando o mundo com tão pouca idade.

Fica evidente o cuidado dos diretores ao tentar delinear com beleza e riqueza de cores as jogadas surpreendentes executadas pelo garoto pouco conhecido até chegar ao Santos. Da mesma forma, há um cuidado e uma delicadeza extrema ao descrever como os novatos eram recepcionados ao chegar à seleção brasileira. No entanto, falta um atrativo para quem não gosta de futebol. Levar aos cinemas a trajetória de um atleta capaz de superar as barreiras do tempo é um desafio enorme.

Claro, Pelé supera as barreiras do tempo. Não é por acaso, que mesmo em 2017, ao anunciar o prêmio de melhor jogador do mundo, os futebolistas pararam para ver uma homenagem a um ex- jogador que fez sua última partida profissional há 40 anos. Não é sem tempo também que com todo exagero possível, o jornalista e publicitário Milton Neves chegou a afirmar que o dia 23 de outubro é o Natal do futebol, pois é o dia do nascimento de Edson Arantes do Nascimento.

É claro, porém, que no País em que fazer sucesso é a pior das ofensas pessoais, como certa vez afirmou Tom Jobim, muitos podem questionar o fato de não ser exposto, durante o filme, as polêmicas que cercaram a carreira de Edson Arantes do Nascimento. Sim, as polêmicas sempre estiveram relacionadas somente ao Edson, porque Pelé, este simplesmente não falha. E é neste ponto que o texto começa com a seguinte afirmação: um filme somente é pouco.

Divulgação

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Pelé, o nascimento de uma lenda é concebido para o mercado externo, assim como Pelé não pode ser lembrado somente no Brasil.

10 golaços de Pelé em frases:

1- “Brasileiro não sabe votar.”

2- “Pensem no Natal. Pensem nas criancinhas brasileiras. Nunca esqueçam das crianças pobres, dos necessitados e das casas de caridade.”

3- “Tem um monte de jogador que passa necessidade e ninguém quer saber.”

4- “Tento separar o Pelé do Edson. O Edson é uma pessoa normal de carne e osso, e o Pelé é eterno.”

5- “Ficava tão chateado com o preconceito que sofria, que ia lá e arrebentava o time adversário.”

6- Antes de falar do Pelé, Maradona precisa pedir autorização para o Zico, Sócrates, Romário, Tostão e Rivelino.”

7- “É um problema de burrice os atletas se atrelarem aos empresários”

8- “A sensação de parar é péssima. Ainda sonho que estou em campo.”

9- “Igual a Pelé não tem e nem vai ter Como na música que só existe um Frank Sinatra e um Beethoven, ou nas artes como um único Michelangelo, no futebol só há um Pelé.”

10- “ Se pudesse, me chamaria Edson Arantes do Nascimento Bola, seria a única maneira de agradecer o que ela fez por mim.”

 

comentar

últimos comentarios

Seja o primeiro a comentar, complete o formulário ao lado e dê sua opinião.