Segunda-Feira | 16 de Outubro de 2017 | 11h27

Com direção de Paulo Goulart Filho, estreia temporada popular no mês de novembro, no Teatro Alfredo

#Bora Balzaquiar – Não minta, você passou dos 30!”

Com recursos multimídia, peça aborda de forma contemporânea os dilemas, desafios, conquistas e anseios das mulheres que chegaram aos 30 anos.

 

De 3 a 26 de novembro

 Fotos de cena de Martha Pacce

 

A chamada “crise dos 30” que costuma bater à porta das mulheres que completam três décadas de vida é mote da peça “#Bora Balzaquiar – Não minta, você passou dos 30!”, comédia dramática dirigida por Paulo Goulart Filho, que estreia no mês de novembro, no Teatro Alfredo Mesquita, em temporada popular de 3 a 26 de novembro.

Júlia, Joana e Janaína, três amigas, enfrentam os dilemas e as dificuldades inerentes a esta fase da vida no texto leve e de fácil identificação escrito por Nina Ximenes. A inspiração para o nome do espetáculo surgiu da expressão balzaquiana, a partir do livro A Mulher de Trinta Anos, do célebre autor francês Honoré de Balzac lançado em 1842.

O livro tem como personagem principal uma mulher de trinta anos -- madura, experiente, independente e que ainda conserva a beleza da juventude. O sucesso e o impacto da obra fizeram com que fosse adotado o costume de se chamar uma mulher que atinge os 30 anos de balzaquiana.

No romance de Balzac a protagonista Júlia vive vários dramas e, entre eles, a relação com um homem mais jovem. Já na peça de Nina Ximenes, a Júlia vive solitária sem acreditar no amor. Este e outros conflitos atuais são parte deste espetáculo, que em vez de uma protagonista, traz ao palco 3 mulheres diferentes, ávidas pela felicidade e com um fator comum: a  nova fase da vida!

Para a autora, as três protagonistas personificam os questionamentos dessa faixa etária. “A Júlia a Joana e a Janaína têm temperamentos, histórias de vida e reações distintas sobre essa fase da vida”, relata Nina Ximenes. Com um texto escrito por uma mulher, sobre mulheres e com mulheres em cena, a direção coube a Paulo Goulart Filho, que apresenta o seu olhar masculino sensível e repleto de referências femininas. “Sempre vivi rodeado por mulheres e agora minha filha mais velha tem 32, tenho uma com 30 e outra com 29 anos. Então estou vivendo exatamente esse período como pai das balzaquianas”, revela Goulart.

Com um texto ágil que dialoga com os roteiros televisivos, a montagem é alinhavada por vídeos que revelam momentos complementares aos episódios apresentados no palco. A estética do espetáculo funde os vídeos, que conduzem os espectadores, às cenas apresentadas ao vivo, como um guia que estabelece as passagens de tempo das personagens. “Estou gostando de experimentar a fusão da arte ao vivo com a gravada. Esse é um dos elementos que mais me instiga no espetáculo”, conclui Paulo Goulart Filho.

Para esta linguagem se estabelecer, o cenógrafo Antonio Rodrigues desenvolveu uma caixa “mágica” com 3 módulos. Quando fechada é uma tela em branco que recebe as projeções de vídeo. E quando aberta pelo módulo central, surpreende o público ao virar um supermercado com perspectiva 3D. O apartamento das protagonistas, decorado com cores e elementos que representam as personagens, surge quando as pontas dos módulos são abertas e encantam o público devido a rápida transformação da estrutura cenográfica, como um grande jogo cênico.

 

Assunto não falta!

A Mulher Balzaquiana em 2017

A proposta da peça é investigar quem é essa mulher balzaquiana, que vive em 2017, repleta de sonhos e múltiplas necessidades: se estabelecer profissionalmente, construir um relacionamento, atingir os padrões almejados e será que sobra tempo para ser feliz?

De acordo com a dermatologia, a partir dos 25 anos, a produção de colágeno e elastina diminuem progressivamente. A endocrinologia indica a diminuição do metabolismo e uma ebulição hormonal. A relatividade se faz presente quando 1 quilo acumulado parece 10 quilos quando deve ser eliminado... Alguns questionamentos adquirem vida própria: “Tem 30 anos e ainda não casou?”; “Você casou ta?o nova, ja? se separou e vai continuar sozinha?”; “Não pretende ter filhos?” ou “Eu vou viver so? para os meus filhos?”; “Vive so? para o trabalho?” ou “Ainda não tenho estabilidade financeira?”

Quem e? essa mulher com mais de 30 anos nos dias atuais? Do que gosta? O que espera? O que teme? E o que busca? Essas e outras perguntas originaram e permeiam o espetáculo “#Bora Balzaquiar”.

Empoderamento Feminino

Nunca a sociedade brasileira discutiu tão abertamente sobre os abusos provenientes das desigualdades entre homens e mulheres. O machismo arraigado, as diferenciações salariais, os abusos físicos e morais aos quais milhares de mulheres são submetidas diariamente culminaram em um cenário limítrofe: basta! #Mexeucomumamexeucomtodas

Nesse contexto em que a palavra de ordem é o “empoderamento” feminino, o espetáculo “#Bora Balzaquiar – Não minta, você passou dos 30!” é um retrato da quebra de muitos paradigmas. O texto é escrito por uma mulher sobre a trajetória de três mulheres que buscam a plenitude baseada em seus próprios interesses, não mais atrelados às convenções sociais vigentes em décadas passadas. Questões como: relacionamentos abusivos, divórcio, filhos por meio de produção independente, foco excessivo no trabalho, vaidade desmedida com a utilização de dietas extremadas, relacionamentos por intermédio de aplicativos, mudança radical na trajetória profissional e novas definições de orientação sexual, circundam os conflitos das personagens.

Além das temáticas pertinentes, é uma comédia protagonizada por três mulheres, ou seja, às demandas femininas originaram a obra. Porém, não se trata de um espetáculo em prol de uma causa específica, o foco é revelar a humanidade e a pluralidade da mulher, nessa fase tão determinante na vida. A sensibilidade do diretor Paulo Goulart Filho guia as atrizes em interpretações orgânicas a ponto de colocar o público “dentro” da casa das balzaquianas e transforma as cenas em verdadeiras conversas despretensiosas, repletas de nuances subjetivas e cômicas.

Se o espetáculo é para mulheres apenas?

Não, o espetáculo é um convite para que todas as pessoas possam viver de peito aberto os desafios da vida, se fortalecer com eles, sem perder a ternura e a esperança porque a vida, é o aqui e o agora! Janaína, Joana e Júlia demonstram a humanidade e a intensidade de todos nós, homens e mulheres que querem ser felizes aos 30, 40, 50... Claro, que aos 30 anos elas vivem divertidas e recorrentes aventuras que começam no espetáculo, mas prometem se desenrolar em outros episódios. #Bora Balzaquiar?! – Não minta, você passou dos 30!

Responsabilidade Social

Esse rico panorama feminino associou o espetáculo à iniciativas como a do aplicativo de carona remunerada Lady Driver, que estabelece a conexão de motoristas mulheres somente com passageiras mulheres para gerar uma experiência de transporte segura, confortável e mais relacional.

Além dessas parcerias que ampliam o alcance do espetáculo, nessa temporada os preços são populares e a cada semana, 10% da bilheteria será revertido para uma instituição diferente que atue nas causas femininas. A ideia é divertir, refletir e congregar os interesses das mulheres que querem e devem ser felizes, na única fatia de tempo e espaço que se tem de fato: no aqui e no agora!

Identificação com o público

Nas duas temporadas anteriores, mais de 6 mil pessoas assistiram ao “#Bora Balzaquiar – Não minta, você passou dos 30!”. O público se divertiu, torceu pelos desfechos das personagens e mais do que a mera identificação, os espectadores relataram a sensação de assistirem a representação de muitos conflitos vividos nas próprias trajetórias ou vivenciados por amigas e mulheres da família.

Perfil das personagens

Júlia (Mariana Moraes) é arquiteta, focada no trabalho, na adequação social, julga não ter tempo e nem interesse em se relacionar afetivamente. Movida pela vaidade, faz dietas mirabolantes e muita atividade física para conquistar o corpo perfeito. Tudo vai bem na vida dela até que... Ela mora com a amiga Joana em um apartamento em São Paulo.

Joana (Bruna Ximenes) é dançarina, artista de alma livre, sem medo de amar e que, com dificuldades de estabilizar-se financeiramente, busca ideias criativas para ter um negócio próprio que dê uma guinada na sua vida, além do desejo de ser mãe, mesmo que por meio de uma “produção independente” e procura insistentemente o pai perfeito para o seu filho, inclusive nos aplicativos de relacionamentos.

Janaína (Vanessa Goulartt) é professora de artes que reprimiu o sonho de ser atriz devido à incompreensão do ex-marido com quem viveu um relacionamento abusivo. Acredita no amor, apesar de ter enfrentado uma separação traumática. Decide reconstruir sua vida em São Paulo, quando muda-se para a casa de Júlia e Joana (que é sua prima).

Sobre Paulo Goulart Filho

Ator, diretor, bailarino e coreógrafo. Iniciou sua carreira em 1977 na extinta TV Tupi na novela “Papai Coração”, já atuou como ator e bailarino em mais de 60 espetáculos entre eles “O que terá acontecido a Baby Jane?”, “À Margem da Vida”, “Cabaret”, “Não Fuja da Raia”, “O Mágico de Óz”, “O Cavalo na montanha”, “Quarttet”, “Bixiga, O musical na Contra Mão”, “A Tempestade”, “Quarto 77”, “Os 39 Degraus”, “Chaplin, o musical”. Em televisão atuou em novelas e séries como “Incidente em Antares” TV Globo, “Você decide” TV Globo, “Carandiru e outras Histórias” TV Globo, “Uma rosa com amor” SBT, “Chiquititas” SBT. “Milagres de Jesus”, “Josué e a Terra Prometida”, atualmente é jurado do programa “Dancing Brasil”, as quatro produções são da TV Record.

Sobre Nina Ximenes

Contista, escritora, roteirista de televisão, cinema, teatro, vídeos institucionais, e produtos de multimídia publicados. Nina Ximenes transita pelas vertentes da arte e da literatura com a sensibilidade adquirida pela trajetória musical como intérprete e compositora. Autora do livro "Castigo, um roteiro para cinema e TV" (Ed. Writers). Co-autora do livro: "Lugar de mulher é na cozinha" (Ed. Writers). Roteiro de série para televisão em quatro capítulos (em fase de captação): *Tundé *- pela Singular Filmes, de São Paulo. Roteiro de Websérie, *Amor.com*, em fase de produção pela Singular Filmes, de São Paulo.

Sobre o projeto Balzaquiando

O projeto iniciou-se pela vontade de três amigas em desenvolver um espetáculo que falasse sobre os conflitos, vontades e alegrias das mulheres de 30 anos, começou com o nome “Balzaquiando – Bem-vinda aos 30!”. As atrizes Mariana Moraes e Bruna Ximenes, idealizadoras do projeto desde sua primeira versão também atuam como produtoras. Em sua segunda temporada, muitas novidades se apresentaram, dentre elas, a mudança de nome para “#Bora Balzaquiar”. Desde então, o espetáculo conta com a atriz Vanessa Goulartt, no papel de Janaína. A peça teatral é a apresentação das personagens que futuramente protagonizarão uma série de televisão ou websérie. Atualmente, Bruna Ximenes faz parte do elenco da novela “Carinha de Anjo” do SBT.

Ficha Técnica:

Direção: Paulo Goulart Filho

Texto: Nina Ximenes

Assistente de Direção: Mariana Moraes

Produção: Bruna Ximenes e Mariana Moraes

Elenco: Bruna Ximenes

           Mariana Moraes

           Vanessa Goulartt

Direção musical e trilha sonora: Silvia Goes

Produção musical: Wagner Amorosino

Gravação: Estúdio Azulão, por Roberto Gava

Músicos: Silvia Goes, Alex Braga, Wagner Amorosino e Roberto Gava

Direção de Vídeo: Eduardo Gonzalez

Cinegrafistas: Eduardo Gonzalez e Samuel Santos

Edição e videografismo: Kleber Parra

Cenografia: Antônio Rodrigues

Concepção de Figurinos: Lara Gois

Iluminação: Raphael Felipe

Coreografias: Sil Américo

Fotos: Martha Pacce

Elenco dos Vídeos: Amanda Lima, Andreia Araújo, Eduardo Massari, Gustavo Varoli, Ivan Vetorazzo, João Cláudio Valfogo, José Luís Morais, Kátia Gomes, Luciano Strieder, Márcio Santiago, Marley Carvalho, Patrícia Junqueira, Raquel Ximenes, Samuel Santos, Tainan Miguel, Victor Nievas, Valeria Gomes, Valeria Moraes, Wellington Firmino e Wilma Morais.

Operação de Vídeo e Som: Amanda Lima ou Eduardo Gonzalez

Operação de Luz: Raphael Felipe, Gabrielle Turquetti ou Tainan Miguel

Contrarregragem: Ivan Vetorazzo e Tainan Miguel

Camareira: Val Gomes

Social Mídia: Marcos Ad Pereira (Geranium Content)

Realização: Laboratório de Artes Teatro e Vídeo

 

[SUGESTÃO DE SINOPSE]

“#Bora Balzaquiar – Não minta, você passou dos 30!” revela os dilemas e conflitos existenciais de três amigas em plena “crise dos 30 anos”. Diante dos desafios das mulheres contemporâneas, Júlia, Joana e Janaína apoiam-se na amizade. Uma comédia sensível, apresentada de forma inovadora com o uso de recursos multimídia. Com Bruna Ximenes, Mariana Moraes e Vanessa Goulartt.

Serviço:

“#Bora Balzaquiar – Não minta, você passou dos 30!”

Temporada Popular

De 3 a 26 de novembro

Sextas e sábados às 21h e Domingos às 19h

Teatro Alfredo Mesquita

Avenida Santos Dumont, 1770  - Santana

Telefone: (11) 2221-3657

Ingressos: R$ 20,00 (inteira)

                   R$ 10,00 (meia)

Duração: 65 min

Indicação de faixa etária: 12 anos

Capacidade: 198 lugares

 

Facebook: Bora Balzaquiar

Instagram: @borabalzaquiar

Youtube: #Bora Balzaquiar

 

comentar

últimos comentarios

Seja o primeiro a comentar, complete o formulário ao lado e dê sua opinião.