Colunistas - Leonardo Reis

Os Ratos de Nova York

16 de Outubro de 2017

NOVA YORK - Existe uma lenda urbana em Manhattan, Nova York, que diz que existem em torno de 8 milhões de ratos na Big Apple, mas parece não haver evidências que apoiem esse número. Segundo Jonathan Auerbach, Ph.D. do departamento de estatística da Universidade de Columbia e autor do novo estudo sobre o assunto, devem existir cerca de 2 milhões de ratos em Nova York.

Foto: John Downer 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mas não se assuste se estiver em Nova York e vir um ratão inflável pelas suas, pois é apenas um protesto. Eles são comumente usados nos Estados Unidos, e principalmente em Nova York, em protestos contra empregadores ou contra contratantes não sindicais, servindo como sinal de oposição e chamando a atenção do público para as empresas que empregam mão-de-obra não sindicalizada. 

Foto: Leonardo Reis 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ao conversar com Anthony DiMarco, um dos diretores do sindicato de carpinteiros de Nova York, ele explicou que grandes construtoras americanas estão contratando pessoas ilegais e ainda pagando um salário de fome, em torno de U$25 por hora, em dinheiro, e que ainda não pagam direitos trabalhistas a estes empregados. Anthony diz que o correto seria pagar em torno de U$97 por hora, já com encargos trabalhistas.

                   
 Imagem de rato na Fildélfia 
 Foto: Zacarias Pagnanelli

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DiMarco concluiu dizendo que um rato é um empreiteiro que não paga todos os seus empregados o salário base da categoria, incluindo a realização de pagamentos para benefícios familiares e de assistência médica. Ele ainda afirma que quem perde é o cidadão americano, que acaba pagando essa conta no final, com aumento nos impostos.

   DiMarco e Leo Reis

   Foto: Leo Reis

 

Sobre o autor

Leonardo Reis é formado em Letras no Brasil, Jornalismo em Nova York, com Mestrado em Linguistica na Inglaterra. Reside em Nova York, onde trabalha como Professor Universitário e Jornalista Correspondente.

LeoReisNYC.com

 

Comentários
Programa Compartilha Brasil