Sábado | 14 de Outubro de 2017 | 14h12

Atividade física na gestação: benefícios para corpo e mente da futura mamãe

Nada de ficar parada durante a gravidez. Se movimentar durante este período traz muitos benefícios, que vão desde a prevenção de doenças, controle do peso, até tornar o parto normal mais rápido e menos doloroso.  Mas, para se manter ativa e sem riscos, é preciso de orientação médica e acompanhamento de um profissional de educação física.

A empresária da área de Marketing  Patricia Maes, aluna da Companhia Athletica há 5 anos, está no último mês de gestação e conta que, apesar de sempre ter praticado atividade física, quando descobriu que estava grávida, aguardou a consulta médica para saber se poderia continuar com os treinos. “Essa é minha sugestão para toda gestante: siga as recomendações do seu médico. Ele terá um panorama completo do seu quadro físico e de saúde gestacional e é a pessoa mais indicada para dar o aval do perfil de atividade a seguir. Com essas orientações, procure um profissional de educação sério e qualificado para que ele alie os exercícios possíveis baseado nessas orientações”, aconselha a futura mamãe.

Patricia Maes

Os benefícios da prática da atividade física, de acordo com Patricia, foram não só físicos, como psicológicos.  Os treinos a ajudaram a dormir melhor e aliviar dores nas costas, que eram mais recorrentes em função de uma fratura prévia em 2 vértebras. “Praticar atividades durante a gestação foi fundamental para garantir a minha ´saúde mental´. Nesse período, fiquei muito fragilizada, o bombardeio de hormônios nos deixam instáveis emocionalmente e as mudanças no corpo geram uma natural insegurança. O treino ajudou a engordar pouco, melhorar a autoestima e me sentir mais segura, pois você sente que quando você faz exercícios, está fazendo bem ao bebê, que é o que toda mãe mais deseja”, comenta a gestante.

Como Patrícia já era adepta da atividade física antes de engravidar, seu médico autorizou que continuasse com os treinos de musculação e aeróbios, porém em atividades que não tivessem impacto, ou seja, nada de “tiros” de corrida, saltos e correlatos. A equipe de educadores físicos da Cia Athletica elaborou um treino baseado nessas recomendações e os exercícios sempre eram monitorados por um professor. “A Patricia deu uma pausa na corrida e focou os aeróbios no elíptico, caminhadas na esteira em ritmo moderado e condicionamento aquático na piscina. De musculação, a ênfase ficou em membros inferiores com baixa intensidade e membros superiores de média intensidade, especialmente em séries voltadas para costas e braços, partes do corpo que são muito exigidas na gestação e após o parto. O fortalecimento das costas é fundamental para evitar as dores comuns na região” explica o educador físico da Cia Athletica Jairo Lucheta.

 Jairo Lucheta

De acordo com o professor, quase todas as gestantes podem praticar atividades físicas, basta que sigam orientação individualizada de modalidade e intensidade dos exercícios. “As atividades devem ser moderadas durante esse período para que a gestante se movimente com conforto e segurança para ela e para o bebê”, finaliza Jairo.

 

comentar

últimos comentarios

Seja o primeiro a comentar, complete o formulário ao lado e dê sua opinião.