Colunistas - Leonardo Reis

Dia de Colombo nos EUA

9 de Outubro de 2017

NOVA YORK - O Dia de Colombo (Columbus Day) é um feriado criado para lembrar a chegada de Cristóvão Colombo às Américas, em 12 de outubro de 1492.  Nos EUA, ele é celebrado sempre na segunda segunda-feira de outubro e neste ano é hoje - 9 de outubro.

Esse feriado é controverso, já que a chegada das expedições europeias às Américas levou à extinção dos povos indígenas e, consequentemente, de sua cultura. Nos Estados Unidos, o feriado é dedicado a celebrar os imigrantes ítalo-americanos.

Ao falar com Susan, uma senhora de 97 anos, na 5º Avenida, ela argumenta que Colombo não deveria ser honrado por ter descoberto a América do Norte, pois ele só foi em algumas ilhas do Caribe e nunca chegou a América do continente.

 Susan 
 Foto: Leonardo Reis

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Dia de Colombo é um dos maiores eventos de Nova York, pois mais de 35 mil pessoas, dentre elas grupos distintos e manifestantes, participam do espetáculo que acontece na 5º Avenida.

O evento começa às 11h. Este ano, o desfile é liderada por Leonard Riggio, presidente da Barnes & Noble, conceituada livraria de Nova York. A caminhada vai da rua 44 para a rua 72, e as bandas de marchas tocam ao longo do percurso.

Há também uma área de "tapete vermelho", entre as ruas 67 e 69, para apresentações, onde são necessários passes especiais para se aproximar,  de acordo com a organização do evento.

Se você não gosta de caminhar, pode observar a estátua de Colombo em cima do monumento Columbus Circle. Você  também pode comemorar com um prato de espaguete, em um dos melhores restaurantes italianos em Nova York.

             
Estátua no Columbus Circle
Foto: Leonardo Reis

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

É um momento perigoso para ser uma estátua na América. Monumentos de líderes confederados foram removidos em várias cidades do Sul. Os líderes dos movimentos dizem que estátuas que homenageiam homens que lutaram para defender a escravidão não refletem os sentimentos dos constituintes do século XXI.

Após os eventos em Charlottesville, que incluiu uma mulher morta por um motorista que passou pela multidão de manifestantes, o prefeito de Nova York, Bill de Blasio, nomeou uma comissão para ajudar a determinar o que a cidade deveria fazer sobre os monumentos de Nova York, que ele chamou de "símbolos do ódio ".

12 de agosto, sábado, Charlottesville, Virginia.
Fotos: Evelyn Hockstein / The Washington Post

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os manifestantes derrubam a estátua confederada em Durham, N.C. Confira a seguir.

Crédito: NBC4i.com

 

 

 

Sobre o autor

 

 

Leonardo Reis é formado em Letras no Brasil, Jornalismo em Nova York, com  Mestrado em Linguistica na Inglaterra. Reside em Nova York, onde trabalha como Professor Universitário e Jornalista Correspondente.

LeoReisNYC.com

Comentários
Programa Compartilha Brasil