Quinta-Feira | 31 de Agosto de 2017 | 10h32

ESPETÁCULO COM MÚSICAS DOS PARALAMAS DO SUCESSO ESTREIA NO TEATRO FOLHA

Grandes artistas da MPB assinam novos arranjos

com variedade de referências musicais

 

https://postimg.org/gallery/1igp93vhw/f96ad028/

Crédito: Flavio Russo

 

O musical “Paralamas em Cena” estreia dia 06 de setembro no Teatro Folha e tem como fonte de inspiração o repertório da banda Paralamas do Sucesso, mesclando música e teatro, com referência nos anos 80 num estilo “rock de garagem”. As sessões serão as quartas e quintas-feiras às 21h até 26 de outubro.

 

As músicas da banda ganham novos arranjos para o espetáculo que tem direção geral de Isser Korik. As letras são utilizadas como texto de teatro e formam o fio condutor da montagem. O musical exalta a riqueza de letras como “Meu Erro”, “Óculos” e “Lanterna dos Afogados”, entre outros hits. Esta é a segunda montagem do projeto MPB em cena, que promete continuar revisitando e valorizando a música brasileira.

 

Os arranjos apresentam variedade de referências musicais passando pelo hardcore, rock balada, ritmos brasileiros, jazz e, claro, rock dos anos 80. Com direção musical e arranjos vocais do maestro  Paulo Nogueira, o espetáculo conta com renomados músicos que formam o time de arranjadores. Zeca Baleiro fez arranjo de um medley com as músicas “Saber Amar”, “Um Amor Um Lugar”, “Cuide Bem  do Seu Amor” e “Aonde Quer que eu Vá”; André Abujamra trabalhou com as músicas “O Calibre”, “Selvagem” e “O Beco”; Miguel Briamonte criou arranjo para “Lanterna dos Afogados”; Jair Oliveira assina arranjo para o medley com as músicas “A Lua que Eu te Dei”, “Só Pra te Mostrar”, “O Amor Não Sabe Esperar”. O musical tem também arranjos feitos por Ricardo Severo, Drika Lima, Marcelo Castro, Crika Amorim, Peter Mesquista, Rodolfo Schwenger, Kalau, Ivan Parente, Osmar Barutti e Paulo Nogueira.

 

A montagem conta ainda com a coreógrafa e preparadora corporal Vanessa Guillen, que além de coordenar a movimentação dos atores, realizou um trabalho de criação de coreografia com movimentos baseados na linguagem do teatro musical.

 

O elenco é formado por quatro atores convidados e mais sete escolhidos de uma oficina de teatro musical realizado pela produtora Conteúdo Teatral durante os meses de junho, julho e agosto de 2017. Os atores convidados Ruy Brissac - que interpretou o personagem Dinho no musical “Mamonas Assassinas”-, Carol Bezerra, Juliana Romano e Diego Rodda vão se juntar aos sete atores selecionados da oficina de teatro musical que passaram por um intenso processo de preparação ao longo de três meses. São eles: Ana Catharina Oliveira, Anna Paula Alonso, Carol Eloá, Érica Correia, Éric Terra, Gui Giannetto e Nalin Junior.

 

Sobre o projeto MPB em Cena

A montagem é a segunda realização do projeto MPB em Cena, que nasceu em 2014 com o espetáculo “Ivan Lins em Cena”. O projeto faz homenagem a grandes criadores da música brasileira, apresentando o melhor de seu repertório para público de todas as gerações. Além disso, investe numa renovação da linguagem de teatro musical brasileiro.

 

Sobre o diretor geral Isser Korik

Diretor, ator, produtor, tradutor e dramaturgo. É diretor artístico da produtora  Conteúdo Teatral e do Teatro Folha. Coleciona trabalhos marcantes como comediante em quase 30 anos de carreira, como, “Vacalhau & Binho”, de Zé Fidélis, que permaneceu oito anos em cartaz; “O Dia que Raptaram o Papa”, de João Bethencourt; “E  o Vento não Levou”, de Ron Hutchinson,

Concebeu “Nunca se Sábado...”, apresentado em quatro temporadas sob sua direção-geral, marcando a cena paulistana. Dirigiu a trilogia cômica de Alan Ayckbourn “Enquanto Isso...”; “O Mala”, de Larry Shue; o projeto “Te Amo, São Paulo”, que reuniu grandes nomes da dramaturgia paulista; além dos infantis “A Pequena Sereia”, de Fábio Brandi Torres; “Grandes Pequeninos”, de Jair Oliveira; “Cinderela”, “O Grande Inimigo” e “Ele é Fogo!”, de sua autoria, tendo recebido por esse último o Prêmio APCA.

 

Seus trabalhos de direção mais recentes são as comédias “A Minha Primeira Vez”, de Ken Davenport; “Jogo Aberto”, de Jeff Gould; e “O Empréstimo”, de Jordi Galceran, atualmente em cartaz no Teatro Folha.

 

No teatro musical, foi coprodutor de espetáculos muito bem recebidos pelo público e crítica: “Um Violinista no Teatro”, “Todos os Musicais de Chico Buarque em 90 minutos” ,“Nine – Um Musical Felliniano” e “Beatles Num Céu de Diamantes”, todos dirigidos por Charles Möeller e Claudio Botelho, além de ter dirigido “Ivan Lins em Cena”.

 

Sobre o diretor musical Paulo Nogueira

Cursou bacharelado  em Direito e Música, iniciando sua carreira como pianista e, posteriormente, professor, maestro e diretor musical. Aperfeiçoou-se com grandes profissionais brasileiros e estrangeiros. Vencedor de vários prêmios, atuou no campo operístico como regente e diretor musical em montagens do Theatro Municipal de São Paulo. Regente-Coral desde 1989, desenvolveu junto à terceira idade um importante trabalho de cunho sociocultural reconhecido pela sociedade artística através de honrarias e CD's. Assumiu as funções de regente e assistente de direção na Orquestra Sinfônica Municipal, Orquestra Experimental de Repertório e nos musicais O Fantasma da Ópera, Miss Saigon, A Bela e a Fera e Cats. Conduziu orquestras Brasileiras em concertos, récitas de óperas, apresentações com solistas renomados e o Balé da Cidade de São Paulo. Foi diretor musical para o casting de Zorro e A Família Addams, regeu a trilha sonora do filme Salve Geral. Como professor, dirigiu os cursos de montagem dos musicais Ópera do Malandro, Priscilla, A Rainha do Deserto, Rock of Ages, O Fantasma da Opera, Fame, Chorus Line, Footloose, The Book Of Mormon, Rent, Cats e Jekyll&Hyde. Exerceu funções de Diretor Musical, Maestro e Primeiro Pianista nos musicais Pernas pro Ar com Cláudia Raia, O Médico e o Monstro (Jekyll&Hyde), Mamma Mia, FAME e Nas Alturas (In The Heights). Diretor Musical, arranjador e orquestrador em Como Vencer na Vida Sem Fazer Força (indicado como melhor direção musical pelo Prêmio Censgranrio e APTR) e O Menino Maluquinho, o musical. Seus próximos projetos incluem, Ghost, o musical, Dias de Luta , Dias de Glória e The Young Frankenstein.

 

Sobre a coreógrafa Vanessa Guillen

Bailarina, coreógrafa e diretora teatral. Tem sólida formação em ballet clássico e dança contemporânea, através dos melhores profissionais do Brasil e de Cuba. Possui cursos de formação em teatro, direção, expressão corporal e aperfeiçoamento em técnicas corporais. Foi bailarina das companhias: Balé da Cidade de SP, Ballet Stagium, Cia de Danças de Diadema, Siameses e Cia Druw. Participou de tournées pela Alemanha, França, Áustria, Luxemburgo, Espanha, Uruguai e China, e por quase todos os estados brasileiros. Foi assistente de direção, diretora residente e dance captain ao lado de José Possi Neto nos musicais: Crazy For You, Cabaret, New York New York, Emoções Baratas e Bark! Um Latido Musical. Assistente de direção de Rodolfo Garcia Vasquez na peça Roberto Zucco, prêmio APCA de melhor direção 2010 e de José Possi Neto na peça Vidas Privadas. Dirigiu e coreografou O Homem n´Água, com Paulo Goulart Filho. Ministra aulas e coreografa grupos há 20 anos.

 

Sobre a orientadora de interpretação Fezu Duarte

Foi diretora artística do Teatro Brasileiro de Comédia de 1998 a 2003. No TBC, criou a Cia. de Repertório e atuou como atriz em “Ópera do Malandro”, com direção de Gabriel Villela. Fundou também a Cia. de Teatro Rock, em que dirigiu os espetáculos “QAP”, “A Borboleta sem Asas” e “Na Cama com Tarantino”. Em 2004, dirigiu “Revolução Urbana”, primeiro espetáculo sobre o Legião Urbana. Assinou a direção dos musicais “A Sessão da Tarde ou Você Não Soube Me Amar”, “Lado B – Mudaram as Estações” e “Os Saltimbancos”, que permaneceu por quatro anos entre os dez melhores espetáculos infantis na Veja São Paulo.

Sua direção mais recente é o musical “Na Laje”, escrito por Marcos Ferraz, um espetáculo bem brasileiro, com pagodes dos anos 90.

 

Sobre o elenco convidado

 

Carol Bezerra - formada em Educação Artística com habilitação em Cênicas e Música pelo Instituto de Artes da Unesp-SP e em Canto Popular pela antiga Universidade Livre de Música (atual EMESP). Integrou o elenco do espetáculo "Garricha" do diretor americano Bob Wilson. Também atuou em "Beatles num Céu de Diamantes", "Todos os Musicais de Chico Buarque em 90 minutos", direções de Moeller e Botelho, "Divina Elizeth", "Tom e Vinícius" e "Grandes Pequeninos",  peça infantil com direção de Isser Korik, que lhe rendeu indicação ao prêmio FEMSA de melhor atriz coadjuvante. No cinema fez o longa-metragem "Noel: Poeta da Vila", vivendo o papel de Aracy de Almeida.

 

Diego Rodda - ator, músico e produtor musical. Atuou em “A Lenda do Quebra-Nozes”, direção de Telma Dias, do Grupo Permanente de Pesquisa;  “Pinocchio - The Broadway Musical" e "O Mágico e Oz", direção de BillyBond; "Os Saltimbancos" e “Na Laje”, com direção de Fezu Duarte. Pela Cia. de Teatro Rock, atua em "A Sessão da Tarde", "Lado B – Mudaram As Estações” e "Se Essa Rua Fosse Minha" com direção de Fezu Duarte, Marcos Okura e Fábio Ock. Integra a Cia. Viradalata, atuando em "Medinho Medão”, "Viralatas - O Musical” e “Vilcabamba", com direção de Alexandra Golik.

 

Juliana Romano - cantora, atriz e dubladora. Começou cantando em casas noturnas, interpretando vários estilos musicais. Já atuou em diversos musicais “O Pinocchio”, “O Mágico de Oz”, entre outros.

 

Ruy Brissac - ator, cantor e compositor. Começou sua carreira no mundo da música muito cedo, aos 8 anos de idade, cantando no coral da igreja e na escola que estudava. Aos 15 anos montou sua primeira banda de Rock com seus amigos, a "Kronos". Entre vários trabalhos, atuou em "Palavra Cantada", "Mamonas Assassinas", que lhe rendeu prêmio de ator revelação no Prêmio Bibi Ferreira.

 

FICHA TÉCNICA

Direção de atores - Fezu Duarte e Isser Korik

Direção musical  e preparação vocal - Paulo Nogueira

Coreografia e preparação corporal - Vanessa Guillen

Assistentes de coreografia e preparação corporal - Helen Ferla e Anna Paula Alonso

Elenco - Ana Catharina Oliveira, Anna Paula Alonso, Carol Bezerra, Carol Eloá, Diego Rodda, Érica Correia, Éric Terra, Gui Giannetto, Juliana Romano, Nalin Junior e Ruy Brissac.

Arranjadores convidados - André Abujamra, Crika Amorim, Drika Lima, Ivan Parente, Jair Oliveira, Kalau, Marcelo Castro, Miguel Briamonte, Osmar Barutti, Paulo Nogueira, Peter Mesquita, Ricardo Severo, Rodolfo  Schwenger e Zeca Baleiro.

Cenário  e figurinos - Isabel Gomez

Assistentes de cenário  e figurinos - Pedro Pó e Leticia Faria

Vídeos - Lucas Mendes

Iluminação - Isser Korik

Assistente de iluminação - Rafael Pereira

Equipe técnica - Jardim Cabine

Criação Gráfica - LAB 212

Fotografia  - Flavio Russo      

Coordenação de produção  - Isabel Gomez

Assistente de produção e administração - Pedro Pó

Direção Geral - Isser Korik

Realização - Jornaleiro Participações

 

SERVIÇO – “Paralamas em Cena”

Local: Teatro Folha

Estreia: 06 de setembro 

Temporada até: 26 de outubro

Apresentações: quartas e quintas-feiras, 21h

Ingresso: R$40,00 (setor único)

Duração: 60 minutos

Classificação: 10 anos

 

 

Sobre a Conteúdo Teatral

O grupo empresarial paulista Conteúdo Teatral atua há mais de quinze anos em duas vertentes: gestão de salas de espaços e produção de espetáculos. Como gestora é responsável pela operação do Teatro Folha, no Shopping Pátio Higienópolis, com direção artística de Isser Korik e direção comercial de Léo Steinbruch, programando espetáculos para temporada em regime de coprodução. No período de atuação a empresa soma mais de 2 milhões de espectadores.

Como produtora de espetáculos, viabilizou dezenas de peças, como “Gata Borralheira”, “O Grande Inimigo”, “Os Saltimbancos”, “A Pequena Sereia”, “Grandes Pequeninos”,  “Branca de Neve e os Sete Anões”, “A Cigarra e a Formiga”, “Cinderela” e “Chapeuzinho Vermelho” para as crianças. Para os adultos foram realizadas, entre outras montagens, “A Minha Primeira Vez”, “Os Sete Gatinhos”, “O Estrangeiro”, “Senhoras e Senhores”, “O Dia que Raptaram o Papa”, “E o Vento Não Levou”, “Equus” a trilogia “Enquanto Isso...”, além de projetos de humor – como “Nunca Se Sábado...” e “IMPROVISORAMA” – Festival Nacional de Improvisação Teatral. Em parceria com Moeller e Botelho produziu os Musicais “Um Violinista no Telhado”, “Todos os Musicais de Chico Buarque em 90 Minutos”, “Nine – Um Musical Felliniano” e “Beatles num Céu de Diamantes”.

comentar

últimos comentarios

Seja o primeiro a comentar, complete o formulário ao lado e dê sua opinião.