Quinta-Feira | 24 de Agosto de 2017 | 10h30

Com direção de Elias Andreato, Cerbera faz crítica à classe média

que esconde suas perversões em discursos libertários

 

Peça encerra trilogia de textos de Carol Rainatto, composta ainda por Oito Balas e Meia-Noite, Feliz Natal. Espetáculo estreia no Espaço Parlapatões, no dia 14 de setembro 

 

Créditos: Cia do Ruído / Divulgação

 

Uma classe média sem coragem de assumir suas doenças esconde sua perversão atrás de discursos libertários. Esse é o mote de Cerbera, que encerra a trilogia de peças escritas pela atriz e dramaturga Carol Rainatto, ainda composta pelos espetáculos “Oito Balas” (2016) e “Meia-Noite, Feliz Natal” (2016).

Com direção de Elias Andreato, o novo trabalho adota uma narrativa fragmentada em vários tempos, espaços e sensações para abordar diversas formas de morte (de gênero, sexo ou ideais). O enredo narra a história dos amigos Martin e Cecília, que estudam no mesmo colégio. Ele acredita que a amiga é a solução para todos os seus problemas.

 

A mãe de Martin é alcoólatra e vítima da fúria de um homem incontrolável. Além disso, o menino precisa lidar com o abuso sexual que sofre de sua professora de piano. O espectador assiste a tudo isso como se olhasse pelo buraco de uma fechadura.

 

O intenso jogo psicológico entre todos esses personagens é ofuscado pela sedução, o que revela a deformação máxima da sociedade contemporânea, sempre no limite entre a loucura e a morte.

 

Além de Rainatto, o elenco conta com a participação de Rodrigo de Castro, Rodrigo Frampton, Victoria Blat e Ynara Marson. Carolina Rossi assina a assistência de direção; Yan Montenegro, a trilha sonora; Diogo Monteiro, a cenografia; e Ananda Sueyoshi, o figurino.

 

CAROL RAINATTO

A atriz e dramaturga Carol Rainatto é formada pela Escola de Atores Wolf Maya e pela SP Escola de Teatro (no curso de dramaturgia), além de graduada em comunicação social. Na televisão, atuou nas novelas “Amor à Vida” e “I Love Paraisópolis”, ambas da TV Globo. Recentemente, participou do filme “Gostosas, Lindas e Sexies” (2017), de Vinícius Marques. Nos palcos, trabalhou com o Grupo XIX de Teatro e com a Cia. da Oficina dos Menestréis. Além de “Cerbera”, é autora das peças “Oito Balas” (2016) e “Meia-noite, Feliz Natal” (2016).

 

ELIAS ANDREATO

Com longa carreira no teatro, televisão e cinema, o ator e diretor paranaense Elias Andreato já ganhou importantes prêmios das artes cênicas, como Shell, APCA, APETESP, entre outros. Nas telinhas, atuou em novelas como “Beleza Pura”, “A Muralha” e “Suave Veneno”, e foi roteirista da série “Sai de Baixo”. Nas telonas, participou de filmes como “Sábado”, “Os Boleiros” e “O Príncipe”, de Hugo Georgete, e “Mãe”, de Luis Antonio Pereira. Nos palcos, algumas das muitas peças em que atuou são “Esperando Godot”, “Um Réquiem para Antonido”, “O And@ante”, “Doido” e “Andaime”. Também dirigiu os espetáculos “Rei Lear”, “Elza e Fred”, “Jocasta”, “A Casa de Bernarda Alba”, entre outros.

 

SINOPSE

Martin e Cecília estudam na mesma escola e são muito amigos. Ele acredita que ela é  a única capaz de solucionar seus problemas. A mãe de Martin é alcoólatra e vítima da violência de um companheiro incontrolável. Além disso, sua professora de piano abusa sexualmente dele. A peça tem uma narrativa fragmentada em vários tempos e espaços para retratar diferentes tipos de morte - de gênero, de sexo e de ideais. A encenação faz dura crítica à classe média atual, que prefere esconder suas doenças a lidar com elas.

 

FICHA TÉCNICA

Texto: Carol Rainatto

Elenco: Carol Rainatto, Rodrigo de Castro, Rodrigo Frampton, Victoria Blat e Ynara Marson

Direção: Elias Andreato

Assistente de Direção: Carolina Rossi 

Preparação Vocal: Camila Blat

Trilha sonora: Yan Montenegro

Cenário: Diogo Monteiro

Figurino: Ananda Sueyoshi

Arte: Lucas Sancho

Produção: Cecília Barçante

Assistentes de backstage: Homero Ligere e Mariana Spinola

Assessoria de Imprensa: Pombo Correio

 

SERVIÇO

“Cerbera”, de Carol Rainatto

Espaço Parlapatões - Praça Franklin Roosevelt, 158, Consolação

Temporada: de 14 de setembro a 27 de outubro

Às quintas e sextas-feiras, sempre às 20h

Ingressos: R$40 (inteira) e R$20 (meia-entrada)

Duração: 80 minutos

Classificação: 18 anos

Lotação: 96 lugares

 

comentar

últimos comentarios

Seja o primeiro a comentar, complete o formulário ao lado e dê sua opinião.