Quinta-Feira | 24 de Agosto de 2017 | 10h21

Pai Herói, o sucesso de Janete Clair que monopolizou os telespectadores

 

Um dos maiores sucessos de público do horário nobre da TV Globo, nos anos 70, a novela “Pai Herói” estreou em 29 de janeiro de 1979, e foi mais um grande acerto da maga Janete Clair, que teve que escrever às pressas a nova novela, pelo fato do autor Lauro César Muniz ter ficado doente e, por isso mesmo, não ter conseguido entregar a tempo a história que deveria substituir o mega sucesso “Dancin’ Days”.

 

Janete já havia passado por essa experiência antes, em 1975, quando “Pecado Capital” teve que entrar às pressas no ar, pelo veto à exibição da primeira versão de “Roque Santeiro”m escrita pelo seu marido, Dias Gomes. Portanto, o novo pedido da emissora não foi um problema e “a toque de caixa a nova novela começou a ser gravada.

 

Pai Herói” era a história do jovem André Cajarana, que parte do interior de Minas Gerais para o Rio de Janeiro, com o intuito de buscar sua própria identidade e tentar elucidar a morte do seu pai, acusado de ter roubado terras que não lhe pertenciam.

 

Com personagens e situações muito bem construídas a partir da chegada de André Cajarana em Nilópolis, no Rio de Janeiro, Janete Clair construiu uma história que conquistou o público logo nos primeiros capítulos, rendendo à emissora altos índices de audiência.

 

Como esquecer o brilhante desempenho de Glória Menezes como a sofredora, mas batalhadora moradora do subúrbio, Ana Preta; ou a estréia de Paulo Autran nas novelas vivendo o mau caráter Bruno Baldaracci, o grande vilão da história. Foi também um grande momento para dois atores que vinham da TV Tupi: Tony Ramos que conquistou as donas de casa com o seu impetuoso André Carajana e Carlos Zara, que estreava na TV Globo para viver outro vilão, o inescrupuloso César Reis.

 

Outros destaques na novela dirigida pelos competentes Wálter Avancini, Gonzaga Blota e Roberto Talma foram as personagens Carina, uma bailarina de nome e que descende de uma tradicional família da sociedade carioca, que troca um casamento infeliz por uma grande aventura e o amor ao lado de André Cajarana, muito bem defendida por Elizabeth Savalla; e a Gilda de Maria Fernanda, veterana atriz que vivia a mãe verdadeira de André Cajarana, casada pela segunda vez, agora com Bruno Baldaracci.

 

A TV Globo não mediu esforços e reuniu um grande elenco para viver as emoções da 14ª novela escrita por Janete Clair, que ficou oito meses no ar e chegou a alcançar 60 pontos no Ibope.

 

Além dos atores já citados, destaque no elenco para Rosamaria Murtinho, Cláudio Cavalcanti, Lélia Abramo, Dionisio Azevedo, Beatriz Segall, Jonas Bloch, Osmar Prado, Nádia Lippi, Emiliano Queiroz, Flávio Migliaccio, Suzana Faini, Carlos Kroeber, Jorge Fernando, Yara Lins, Ivan Candido, Nildo Parente, Monah Delacy, Reynaldo Gonzaga, Fernando Eiras, Sonia Regina, Maria Helena Dias, Hélio Ary, Thais de Andrade, Irma Alvarez, Fernando José, Nelson Caruso, Maria Helena Velasco, Manfredo Colasanti, Rejane Marques, Lajar Muzuris, Tessy Callado, Fernando Amaral, entre outros, além da participação especial de Lima Duarte no primeiro capítulo como o avô de André Cajarana.

Foto 1 - A novela "Pai Herói" foi um dos maiores sucessos de audiencia nos anos 70

Foto 2 - Elizabeth Savalla e Tony Ramos viviam Carina e André Cajarana

Foto 3 - Tony Ramos vivia um romance proibido com a Ana Preta de Gloria Menezes

Foto 4 - Carlos Zara estreava na TV Globo fazendo par com a personagem de Elizabeth Savalla

Foto 5 - Paulo Autran e Gloria Menezes em duas brilhantes interpretações como Baldaracci e Ana Preta

Foto 6 - Cláudio Cavalcanti e Rosamaria Murtinho formavam um dos casais centrais

Foto 7 - Glória Menezes e Dionisio Azevedo em uma cena do sucesso de Janete Clair
 

  

comentar

últimos comentarios

Seja o primeiro a comentar, complete o formulário ao lado e dê sua opinião.