Segunda-Feira | 14 de Agosto de 2017 | 17h9

Tratamento da infertilidade masculina ajuda homens a realizar o sonho da paternidade

 

Em 40% dos casos de infertilidade do casal, o problema pode estar relacionado ao homem  

O desgaste emocional causado pela angústia dos casais que não conseguem engravidar causa feridas profundas que não cicatrizam e pode ser um dos motivos determinantes para o fim de um relacionamento. Muitas vezes é preciso haver um acompanhamento psicológico do casal enquanto a causa do problema não é diagnosticada. A mulher é a que mais se sente pressionada, mas de acordo com uma pesquisa realizada pela Universidade de Harvard e divulgada durante o 33º Congresso da Sociedade Europeia de Reprodução Humana e Embriologia, realizado em Genebra, na Suíça, no mês passado, os problemas masculinos podem ser a causa de infertilidade do casal.
 “Por muito tempo acreditamos que a maior parte da culpa da infertilidade conjugal era mais da mulher. Hoje sabemos que o fator masculino, isoladamente ou em associação com fatores femininos, está presente em 60% dos casais com dificuldade para engravidar”, explica a doutora Maria Cecília Erthal, especialista em reprodução humana e diretora-médica do Vida - Centro de Fertilidade, que participou do encontro na Suíça.
A busca por ajuda especializada se fez necessária na vida do casal de comerciantes, Márcia e Gilberto Barbosa. Eles se casaram aos 29 anos e depois de 3 anos de tentativas frustradas de uma gravidez natural, decidiram procurar atendimento especializado. A clínica escolhida foi o Vida - Centro de Fertilidade, uma das mais conceituadas do Rio de Janeiro. O casal foi atendido pelo Dr. Paulo Gallo, especialista em reprodução humana e também diretor-médico da clínica. Os exames revelaram que o problema era de Gilberto. Ele tinha oligospermia, quando a contagem de espermatozoides é inferior a 20 milhões por mililitros de sêmen ejaculado. A oligospermia pode ser causada por vários motivos, entre eles a Orquite (inflamação do testículo) que pode acontecer por fatores como uso de cuecas muito apertadas, estresse e alimentação irregular.
O problema foi tratado e o casal fez com sucesso um tratamento de fertilização. Domingo, Gilberto irá comemorar mais um dia dos pais ao lado do filho Matheus que já completou 5 anos. 
“Eu fiquei muito triste na época. Foi uma situação complicada, mas como ela não tomava remédio imaginei que o problema pudesse ser meu mesmo. Hoje eu sou um pai feliz e realizado ao lado do meu filho”, revela Gilberto.
Segundo o Dr. Paulo Gallo, os casais devem procurar ajuda para engravidar a partir de um ano de tentativas sem sucesso de uma gestação natural. Para o Dr. Paulo, apesar da alta incidência nos casos de homens com problemas de fertilidade ainda existe uma predominância feminina. 
“A partir dos 35 anos a mulher é afetada de forma muito acentuada. No homem observamos uma discreta interferência entre 35 e 50 anos, se acentuando após os 50 anos e agravando a partir dos 60 anos”, conclui o especialista.
comentar

últimos comentarios

Seja o primeiro a comentar, complete o formulário ao lado e dê sua opinião.