Sexta-Feira | 11 de Agosto de 2017 | 9h20

Sobrevento celebra 30 anos com espetáculo que fala da perseverança em uma terra arrasada

 

Com a colaboração das companhias da França Théâtre de Cuisine e Théatrenciel, o grupo apresenta seu novo espetáculo Escombros, que trata da vida em meio a ruínas, valendo-se do Teatro de Objetos

Figura 1 Cena de Escombros - Foto de Marco Aurelio Olimpio

 

O espetáculo tem figurino de João Pimenta e música original de Arrigo Barnabé

 

Referência na pesquisa de linguagem do teatro de animação – dentro e fora do Brasil –, criador de festivais e pioneiro em diferentes técnicas teatrais no país, o Grupo Sobrevento estreia, em 11 de agosto de 2017, o espetáculo adulto Escombros, no Espaço Sobrevento (R. Coronel Albino Bairão, 42, Belenzinho), às 20h. A montagem celebra os 30 anos de trabalho do grupo e integra o projeto Memórias e Trajetórias – Sobrevento 30 anos, subvencionado pelo Programa Municipal de Fomento ao Teatro para a Cidade de São Paulo.

Criado a partir do Teatro de Objetos - linguagem que o grupo pesquisa profundamente desde 2010 -, com a colaboração das cias. francesas Théâtre de Cuisine e Théatrenciel, o espetáculo Escombros trata da aniquilação dos relacionamentos e dos seres em um mundo que está desabando. Na encenação, pessoas que perderam tudo andam sobre escombros e tentam, apesar de toda a desesperança que paira no ar, compreender como tudo se perdeu sem que se dessem conta e, mesmo incapazes de recompor um mundo que não existe mais, insistem em manter-se de pé. “A destruição do nosso entorno, a ruína de nossas construções, de nossa casa, de nossos sonhos termina por contaminar as nossas relações com os outros e, por fim, entranha-se em cada um de nós, penetrando-nos os ossos e a alma”, diz Sandra Vargas, que dirige o espetáculo ao lado de Luiz André Cherubini.

A pesquisa do novo espetáculo teve como ponto de partida a exploração da linguagem do Teatro de Objetos – onde objetos cotidianos deflagraram as diferentes ações e situações – e a MEMÓRIA como mote principal. A montagem põe lado a lado cenas de uma dramaturgia intimista e delicada, de diálogos simples e diretos, e cenas sem palavras, coreografadas, revelando a humanidade possível em uma atmosfera de vazio e  desolação.

A música do paranaense Arrigo Barnabé e uma canção do carioca Geraldo Roca, na voz do cantor sul-mato-grossense Márcio de Camillo, embalam esta montagem paulistana, que conta, ainda, com figurinos do estilista mineiro João Pimenta e iluminação do carioca Renato Machado, fazendo de Escombrosum espetáculo que representa muitos cantos do país em que vivemos.

SINOPSE

Escombros trata da destruição dos relacionamentos em um mundo que está desabando. Pessoas que perderam tudo andam sobre escombros e tentam, apesar de toda a desesperança que paira no ar, compreender como tudo se perdeu sem que se dessem conta: são seres incapazes de recompor um mundo que não existe mais e que, apesar disso, insistem em manter-se de pé.

SOBREVENTO COMEMORA 30 ANOS

Ao longo destas três décadas, o Grupo Sobrevento transferiu-se do Rio de Janeiro – onde foi fundado – para São Paulo, em função da quantidade de atividades que a cidade proporcionava. Fundou, em 2009, o Espaço Sobrevento, única sala da cidade de São Paulo dedicada especialmente ao Teatro de Animação. O Sobrevento é, hoje, um dos grupos teatrais mais destacados e atuantes do país. Desde sua fundação, em 1986, realizou mais de 6 mil apresentações (“É como se houvéssemos subido ao palco mais do que dia sim, dia não, por 30 anos”, diz Luiz André Cherubini, um de seus diretores), visitou cerca de 200 cidades do Brasil e outras 40 da Espanha e esteve em diversos países de quatro continentes, representando o Brasil em lugares tão distantes quanto o Irã e a Estônia, e outros tão próximos como a Argentina, o Chile e a Colômbia. “Criamos 25 espetáculos e mantemos 18 em repertório. Temos realizado muitos festivais internacionais de teatro de bonecos e de animação”. Atualmente, Sandra Vargas, também atriz e fundadora do Sobrevento, é curadora do FITO – Festival Internacional de Teatro de Objetos, criado em 2009. Ainda em 2017, o Sobrevento estreia seu novo espetáculo, em São Paulo, e realiza turnês pelo Chile, França e China.

Ficha técnica

Criação: Grupo Sobrevento

Direção: Sandra Vargas e Luiz André Cherubini

Dramaturgia: Sandra Vargas

Elenco: Sandra Vargas, Luiz André Cherubini, Maurício Santana, Sueli Andrade, Liana Yuri e Daniel Viana

Cenografia: Luiz André Cherubini e Dalmir Rogério

Adereços: Sueli Andrade e Liana Yuri

Iluminação: Renato Machado

Figurino: João Pimenta

Música original: Arrigo Barnabé

Canção final composta por Geraldo Roca e interpretada por Márcio de Camillo

Assessoria de imprensa: Márcia Marques – Canal Aberto

 

SERVIÇO:

Estreia dia 11 de agosto de 2017

Temporada até 17 de setembro de 2017

Sexta, sábado, domingo e segunda, às 20h.

Espaço Sobrevento - Rua Coronel Albino Bairão, 42 - Metrô Bresser-Mooca. Tel. (11) 3399-3589.

Entrada franca. Bilheteria abre uma hora antes. Reservas: info@sobrevento.com.br

Duração: 60 min. Não recomendado para menores de 14 anos.

Capacidade: 60 lugares

Acesso a cadeirantes. Não tem estacionamento.

Realização: Programa Municipal de Fomento ao Teatro para a Cidade de São Paulo.

comentar

últimos comentarios

Seja o primeiro a comentar, complete o formulário ao lado e dê sua opinião.