Segunda-Feira | 7 de Agosto de 2017 | 10h3

ESPERANDO VISITAS

no Espaço Viga

 

Texto: Fernando Magalhães Rangel | Direção: Zeca Sampaio Elenco: Fábio D’Arrochella e Denise Machado

Hoje em dia, todo mundo tem razão e eu não suporto quem discorda de mim. Esse é o mote de ESPERANDO VISITAS, um espetáculo que discute o momento atual a partir de uma pergunta: - É possível se falar em verdade num contexto fortemente ideológico?

 

O espetáculo Esperando Visitas estreia no dia 9 de junho, no Espaço Viga. O texto inédito é do premiado dramaturgo Fernando Magalhães Rangel, com direção de Zeca Sampaio e  Fábio D’Arrochella e Denise Machado no elenco.

 

A montagem nasce de uma pergunta: É possível falar em verdade num contexto fortemente ideológico?

 

A história gira em torno de Torquato e Margarete, um ex-casal que se  reencontra após 20 anos num jantar, organizado por Margarete, para reunir a antiga turma da Faculdade. Torquato só aceita o convite porque Margarete lhe prometeu emprestar dinheiro. Professores de Filosofia, eles seguiram caminhos contrários. Ele terminou dando aulas na Rede Pública de ensino e ela se tornou uma consultora de educação na Fundação Ford.

 

Ainda sozinhos, começam a travar um duelo sobre os diferentes modos de vidas e opções pessoais. Quando fica claro que o único convidado da noite será Torquato o pivô da separação do casal vem à tona: um projeto de mestrado que Margarete acusa Torquato de ter surrupiado a ideia dela. Torquato, por sua vez, diz textualmente que a ideia lhe pertencia e que ela se aproveitou da falsa acusação para se autopromover e acabar com a sua vida. Dessa forma, a trama vai se desenrolando sem se saber quem fala a verdade ou quem mente, pois os argumentos de ambas as partes são sólidos e convincentes. Quem está com a verdade?

 

A montagem reforça a intenção de mostrar que tanto Margarete quanto Torquato, num jogo de acusações recíprocas, podem estar certos e, portanto, errados. Nada é óbvio em Esperando Visitas.

 

Esperando Visitas

Autor: Fernando Magalhães Rangel

Direção:  Zeca Sampaio

Trilha sonora e cenografia: Zeca Sampaio

Produção: Adriana Coppi - Poèmes en Machine

Figurino: Denise Machado

Atores: Denise Machado e Fábio D'Arrochella

 

Temporada: de 9 de junho a 31 de agosto

Agosto: quintas-feiras, 21h

Gênero: Drama

Duração: 60min

Recomendação: 12 anos

Ingressos: R$ 60 | R$ 30 (meia)

A bilheteria abre uma hora antes da sessão

Pela internet: www.sympla.com.br

Local: Viga Espaço Cênico Sala Piscina - 40 lugares

 

 

Rua Capote Valente, 1323 (metrô Sumaré)

Tel: 11.3801.1843

 

 

Sobre o autor

FERNANDO MAGALHÃES RANGEL

Dramaturgo, escritor e roteirista. Formado em Direito (1985) e Filosofia (2009).ambos pela Universidade de São Paulo. Fez Teoria do Teatro no curso de Artes Cênicas também da Universidade de São Paulo (1986), ocasião em que participou do Grupo de Dramaturgia da professora Renata Palottinni (1986).

·      Trabalhou na TV Cultura, na qual integrou a equipe de roteiristas dos programas “Castelo RÁ-TIM-BUM” (1992), “O Mundo da Lua” (1992) e “Projeto Ipê” (1991).

·      Tem passagem pelas seguintes produtoras de vídeo: TV1; TVN, CONECTA..

·      Como roteirista de curta metragem escreveu o roteiro de “SISIFO” (2010).

·      Como dramaturgo ganhou a menção honrosa do Projeto Nascente da Universidade de São Paulo com o texto “As Bibliotecárias” (1990),

·      Ganhou o prêmio de Melhor Autor com o texto “A Balada do Seu Miranda” (2000) da Associação de Clubes Sócio Culturais de São Paulo.

·      Realizou a dramaturgia para “Questão O”, dirigida por Márcio Aurélio, (1990), “Mahagonny” montada pelo grupo de teatro do CAP (1997).

·      Como romancista, publicou o livro “Jolly’s 1984” (2008), atualmente na 3ª. Edição, vencedor do Projeto Nascente da USP (2005) e ganhador do Prêmio de Autor Revelação da Secretaria de Estado da Cultura (2005).

·      Como poeta, é membro do grupo POÈMES EN MACHINE, realizando intervenções no SESC CONSOLAÇÃO (2014), SESC PINHEIROS, SESC VILA MARIANA, SESC SANTO AMARO, SESC ITAQUERA, todos em 2015,Virada Sustentável (2014); SESC BELENZINHO (2015). Selecionado no Concurso de Dramaturgia do Instituto Capobianco/ Teatro da Memória com o texto “Esperando Visitas” (2016). Como professor de filosofia deu aulas na Secretaria de Educação do Estado de São Paulo (2009). Como oficineiro, foi responsável pela Oficina de Poesia no SESC BELENZINHO (2015).

 

Sobre o Diretor

ZECA SAMPAIO

Diretor e ator de teatro, músico e autor de peças teatrais e de livros infantis. Possui doutorado em educação pela FEUSP, mestrado em Artes pela ECA/USP e mestrado em Educação pela UNISANTOS. Publicou os livros “O ator vivo” pela Ed. Hucitec, “Educação e Liberdade em Wilhelm Reich” pela Ed. Perspectiva e “O teatro de rua de Zeca Sampaio” pela Ed. Giostri. Publicou também os livros “Agora é Minha Vez” e “Zé Chimpanzé”, para crianças. Atua em teatro profissional infantil e adulto e no teatro de rua desde a década de setenta, como ator, diretor, diretor musical, autor e produtor. Morou muitos anos em Santos, onde dirigiu diversos espetáculos para a rua com a Trupe Olho da Rua. Atualmente, é professor e coordenador na Faculdade Paulista de Artes. 5

·      Prêmio "Mambembe": Revelação de Ator do Teatro Infantil: O burro Odorico e o Circo Corremundo – 1978.

·      Prêmio "Governador do Estado": Melhor Música para Teatro: Amores de Lorca – 1984.

·      Melhor espetáculo de rua. Festival de Caraguatatuba – 2004.

·      Melhor direção. Festival de Cubatão – 2007.

·      Ator. Abre Mais que Agora Vai (teatro de rua) – 1977.

·      Ator. Casa Grande e Senzala – 1980.

·      Direção/Autor. Pra lá de Bagdá – 2003. Trupe Olho da Rua

·      Direção/Autor. Brincadeira de Arruar – 2004. Trupe Olho da Rua

·      Orientação e Dramaturgia. Terra Papagalli – 2009. Trupe Olho da Rua

·      Direção Musical. Roda Viva – 2016. FPA

·      Curadoria. Mostra Lino Rojas – 2012.

·      Jurado. Festival de São Carlos – 2013.

·      Jurado. Festival de Ourinhos – 2014.

·      Jurado. Ademar Guerra – 2015.

·      Comissão Proac. Teatro de Rua – 2013, 2014, 2016.

 

Fábio D'Arrochella

Ator formado pela Casa das Artes de Laranjeiras(CAL/RJ 2001) e sociólogo formado pela UERJ(Universidade Estadual do Rio de Janeiro).

·      Atuou em São Paulo nas peças: “Antes Solteira que Mal Casada” e “O Caixeiro da Taverna”(2015)-Direção: Ângela Fernandes e Alejandra Sampaio; “

·      Boca de Ouro” e “A Falecida” (2013)-Direção: Marco Antônio Braz;

·      Terremota”-Direção: Marcelo Romagnoli(2013-2014);

·      "Se Essa Rua Fosse Minha- O Amor nos Anos de Chumbo"- Direção: Marcos Okura e Fezu Duarte(2011);

·      "Os Saltimbancos"- Direção: Fezu Duarte(2011); "Onde Vamos Morar"- Direção: Tatiana Caltabiano(Festival de Curitiba/2011); "A Santa Joana dos Matadouros" -Direção: José Renato(2010);

·      “O Estrangeiro”- Performance do grupo francês Plasticiens Volants & OSGEMEOS, Vale do Anhangabaú (2009). -

·      “A Ecologia Em Uma Casca De Banana”-Texto e direção o de Ma rcia Nemer. Teatro-Empresa/RJ e MG(2007);

·      “Incidente Em Antares”-direça o de Adriano Garib. CCBB/RJ(2006);

·      “Com A Faca Na Alma”-direça o de Daniel Belquer e Thales Coutinho. Cine-Buraco/RJ(2005);-“

·      A Inquilina De Botafogo”-direça o de Lí gia Ferreira. Teatro Serrador/RJ-(2004);

·      “Na Cama Com Tarantino”-direça o de Fa bio Ock, Fezu Duarte e Marcos Okura. Centro Cultural Suassuna/RJ(2003).

·      No cinema participou dos curtas-“Cecí lia”-Roteiro e direça o de Kiko Muller. RJ-2006;--“No Skina”-Roteiro e direça o da graduaça o em Com.Social da FACHA/Segundo semestre.RJ-2006;-“Arte E Manha”-Roteiro e direça o da graduaça o da Esc.de Cinema Darcy Ribeiro/Primeiro Semestre.RJ-2004;-“Gato No Telhado”- Roteiro e direção de Tarsila Fonseca.UFF/RJ-2003; Dirigiu e roteirizou o curta- “Onde O Sol Não Bate”- Adaptação da peça “Crimes Delicados”, de José Antônio de Souza. Guayamu Cultural/RJ-2008.-Participou de workshops ministrados por Antunes Filho, José Sanchis Sinisterra, Roberto Alvim, Celina Sodré, Adriano Garib, Celina Bebianno e Pedro Paulo Rangel.

 

Denise Machado

Artes Plásticas - Belas Artes de São Paulo (1992). Atriz - Teatro-Escola Célia Helena (1993). Workshops – Comédia del’arte, Stand up Comedy. Ballet Moderno/ Marta Graham, Dança do Ventre, Flamenco. Canto Popular.

·      2016 – Refúgio – O Musical / Dir. Alexandre Biondi / Teatro União Cultural

·      2012 – Chá com Limão / Dir.: Alexandre Reinecke / Teatro Geo

·      2011 – Amor de Bandeja / Dir.: Carlinhos Machado / Teatro Sílvio Romero

·      2011 – Celebração / Sup.: Vítor Mafra / Teatro Augusta

·      2010 – O Interrogatório / Dir.: Eduardo Wotzik / Sesc Consolação

·      2010 – Amor depois do Vidro / Dir.: Fábio Ock / Projeto Satyrianas

·      2010 – Celebração /Supervisão: Vítor Mafra/ Espaço Parlapatões

·      2009 – Na Voz da Atriz Aquela Canção / Dir.: João Fábio Cabral / Instituto Capobianco

·      2009 – Celebração / Dir.: Eric Lenate / Vencedor Festival Cultura Inglesa

·      2008 – A Verdade Revelada / Dir.: João Tavares / Projeto Empresa

·      2006/07 – Mulheres à Beira de um Ataque de Hormônios / Dir.: André Dias / Teatro Conrad ( Punta del Este )

 

Adriana Coppi Poèmes en Machine

Atriz, musicista e professora Waldorf, iniciou sua formação como atriz no Teatro Escola de Porto Alegre. Tem as seguintes qualificações:

·      “Um Dia e Ponto” - direção de Jezebel de Carli e “Clownssicos” - direção de Daniela Carmona.

·      Em São Paulo desde 2008, frequentou os cursos de Clown com Beth Dorgam e “Ator-Performer - Dramaturgia do Desejo” com Silvana Abreu sendo admitida como atriz no Núcleo Gaia da Cia. Silvana Abreu em fevereiro de 2012.

·      Como musicista, graduou-se em piano pelo Instituto de Artes da UFRGS e atuou nos espetáculos “Arapucaia” (percussão e voz),

·      “Momento Musical Brasil/França (piano, canto e recitação);

·      “Santa Joana dos Matadouros” de B. Brecht (direção musical e piano) com direção de Zé Renato.

·      Atuou como solista e camerista nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

·      Integrou o Grupo Perscruta, com o qual realizou estreias mundiais e locais de obras de compositores contemporâneos brasileiros.

·      Em São Paulo estudou piano e canto popular no CLAM – Centro Livre de aprendizagem Musical de 2008 a 2011.

·      Atualmente leciona canto e piano em caráter privado em estúdio próprio em São Paulo. Participou como atriz e compositora no espetáculo infantil “O que será que é?” como convidada do Grupo Tá na Boca do conto.

·      Com o mesmo grupo idealizou e montou o teatro de mesa “A Primavera da Lagarta” de Ruth Rocha” em 2013 e 2014.

·      Desde 2013 compõe o grupo “Poèmes en Machine como poetisa, atriz e produtora.

comentar

últimos comentarios

Seja o primeiro a comentar, complete o formulário ao lado e dê sua opinião.