Sábado | 5 de Agosto de 2017 | 14h33

Cortar o açúcar. Aceita o desafio?

Um dos principais vilões da nossa saúde, o açúcar, está cada vez mais na mira de médicos e nutricionistas. Isso porque, se consumido em excesso, ele pode causar inúmeros riscos e problemas à saúde, entre eles, enxaqueca, aumento do peso corporal, aumento da gordura visceral, além de alterações estéticas como celulite, estrias e acne, cáries, maior predisposição a doenças cardíacas, resistência à insulina, diabetes tipo II e câncer. Mas a lista não para por aí, muitos outros problemas estão associados ao excesso de açúcar presente na nossa alimentação.

 

 

Segundo a OMS, Organização Mundial de Saúde, o consumo diário aceitável deve ficar abaixo de 10% das calorias ingeridas, porém, maiores benefícios podem ser alcançados se o consumo diário for reduzido para 5% das calorias ingeridas (cerca de 25g de açúcar por dia), difícil quem não ultrapassa tal limite. Consumimos o açúcar diariamente de diversas formas. Além do açúcar de mesa, utilizado na preparação de refeições, consumimos os açúcares adicionados aos alimentos, refrigerantes e bebidas prontas para consumo, além do mel, xaropes e sucos de frutas com adição de açúcar.

Kátia Helen Mazziero

De acordo com a nutricionista e educadora física Kátia Helen Mazziero, quem consegue cortar o açúcar, ganha muito mais saúde. “Quando cortamos o consumo de açúcar, temos que retirar o consumo de produtos industrializados e tornamos nossa alimentação muito mais adequada. Claro, se você é viciado naquele docinho todos os dias, nos primeiros dias pode até sentir um pouco de dor de cabeça, angustia, piora do humor, porém com o tempo isso passa e a saúde agradece”, explica Katia.

Má Balan

Quem topou esse desafio foi Mariana Balan, do blog Mamãe de Biquíni, que lançou em suas redes sociais o projeto “20 semanas sem açúcar”. A blogueira conta que começou a perceber o quanto se sentia mal ao consumir o açúcar e que ele atrapalhava muito  o sucesso da dieta. “A maior dificuldade foi no começo, passar a fase da abstinência. As primeiras semanas foram de muita irritabilidade e vontade de doce. Estou há 5 semanas no projeto e agora já estou bem mais controlada. Meu principal objetivo é eliminar esse vício e passar a ter controle sobre o consumo do açúcar”, explica Má Balan.

Para quem não consegue ficar sem doces, a dica da nutricionista Katia Mazziero é fazer opções mais saudáveis. Frutas de baixo índice glicêmico, mix de frutas secas com castanhas e nozes, chocolates +70% cacau ou ainda uma porção reduzida do doce em si, afinal moderação é a chave. “É bom ficar atento aos produtos diet, que nem sempre são sinônimos de produtos sem açúcar.  O diet é um alimento com isenção de um dos componentes nutricionais do produto original. Se a pessoa quer reduzir a quantidade de açúcar, o ideal é ir reduzindo aos poucos o consumo ao invés de inserir mais alimentos industrializados nas refeições. Quanto mais natural, melhor”, orienta Katia.

A blogueira Má Balan tem alguns truques para quem também quer abandonar o consumo do açúcar. Ela consome doces 'fakes', ou doces falsos, feitos com xilitol e com stévia que são os únicos dois 'açúcares' liberados no projeto. E doces feitos por ela ou por lugares de confiança.  “Os industrializados que dizem no rótulo que não contém açúcar nem sempre são confiáveis. Outro truque é comer uma fruta na hora do vontade do doce. A tangerina tem me ajudado muito, além de doce contém muitas fibras. Não vou falar que vou ficar para sempre sem ingerir doces, até porque tenho uma filha de 2 anos e não incluí ela nesse projeto. Mas quero aprender a ter controle sobre o açúcar”, finaliza Má Balan. 

 
comentar

últimos comentarios

Seja o primeiro a comentar, complete o formulário ao lado e dê sua opinião.