Terça-Feira | 18 de Julho de 2017 | 9h35

Lançamento Ducati Monster 1200 S - Primeiras Impressões

Texto: André Garcia // Fotos: Mário Villaescusa

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sábado, 15 de julho, estive em Interlagos no Autódromo José Carlos Pace com um seleto grupo de jornalistas no lançamento da nova Monster 1200S da Ducati.

O modelo anterior tive a felicidade de avaliar click aqui para ler e confesso que no autódromo o habitat é bem diferente do uso urbano e rodoviário.

A Ducati Monster 1200 S é pura vitrine de grife para os aficionados por motocicleta. Explico: acabamento primoroso, suspensões ajustáveis Ohlins, freios Brembo de corrida iguais ao da irmã Panigale, painel colorido, é de encher os olhos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

De cara percebi que a boa ergonomia, foi mantida, que mantém os braços relaxados dado ao largo guidão, banco confortável, pernas bem encaixadas no tanque (diminuiu 1 litro, mas aumentou autonomia dado ao novo acerto), pés bem posicionados nas pedaleiras, desta vez, sem o incômodo de bater o pé no escape, quando ficava com a ponta dos pés na pedaleira, como acontecia no modelo anterior.  Os punhos ao tato são perfeitos, mas deixo para maiores comentários na avaliação completa.

As qualidades superlativas da nova Monster 1200S manteve uma ciclística ágil de fácil maneabilidade, leve, potente e com torque abundante desde a saída aos 1000/1500RPM. Segundo o fabricante, aos 3000 RPM já tem disponível cerca de 10Kgfm de torque, pura usina de força.

Nas três voltas que pude fazer em Interlagos, não importava só andar em andar em alta velocidade, mas avaliar qual o comportamento da máquina em baixos regimes e imaginar o quanto ela pode oferecer na cidade e na rodovia: freia muito, acelera muito, equilibrada e o novo acerto com a eletrônica a deixou uma italiana educada. Explico: toda essa usina de força fica a critério do piloto a maneira de despejar potência. A eletrônica, especialmente o acerto do acelerador Ride by wire a deixou com aceleração mais linear, essa é a principal mudança em relação ao modelo anterior, mas sem perder as características de uma Ducati.

No miolo de Interlagos foi possível notar a agilidade para mudar de direção, mesmo pouco mais pesada que o modelo anterior, seu entre eixos diminuiu três centímetros, contando agora com 1,48m, ante 1,51m do modelo anterior, o bom gripe do jogo de pneus Pirelli Diablo Rosso III, a saúde do motor, a leveza da embreagem que mesmo com o sistema Quick Shift, na cidade a realidade é outra e o mecanismo convencional será o mais utilizado.

Por exemplo: a 50km/h em 5ª  marcha você pode contornar curvas e ir até os 200km/h, algo que fiz da Junção até a placa de 100 metros para o “S” do Senna, freando e contornando as curvas sem redução.  

Do mesmo ponto, da Junção até o “S”, também, sai em 1ª marcha a 40 km/h e cheguei a pouco mais de 200km/h em 6ª marcha sem apertar a embreagem, a sensação é que você pilota feito um vídeo-game e chegando na placa dos 100 metros, reduzindo, também, sem acionar o manete de embreagem até a 2ª  marcha para contornar o “S”. Mesmo na redução brusca de velocidade, reduzindo marcha, tanto o câmbio com Quick Shift, quanto o sistema que evita a roda travar (embreagem antiblocante) aliado ao controle de tração funciona perfeitamente, sem trancos, engasgos, você só sente e escuta a redução nervosa que a máquina propicia.

Ahhh!!!!  Os freios Brembo sempre excepcionais. 

Com aumento de potência e torque em relação ao modelo anterior, aliado a diminuição do entre eixos e pequeno ganho de peso, continua sendo uma das naked´s mais leves e potentes do mercado e com certeza de pódio na relação peso potência.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

É de tirar o fôlego.

Preço promocional: R$ 59.900,00 entre 15 de julho a 15 de agosto de 2017

Reserva com pagamento inicial de R$ 5.000,00 acessando:www.prevendaducati.com.br

click aqui para ver ficha técnica

Vale a pena ler parte do press release da Ducati com importantes informações do modelo, uma farta gama de acessórios e roupa de pilotagem para combinar com a Monster 1200S:

O novo modelo, agora fabricado no Brasil, chega com mais potência, maior desempenho e preço competitivo

A Ducati volta às origens do modelo Monster – um ícone da marca – e traz uma motocicleta nova tanto em forma quanto em função. A Monster 1200 S apresenta novo visual e conteúdo, mas com o verdadeiro toque naked da Ducati de maior desempenho. A Monster 1200 S tem um tanque mais leve, uma traseira em estilo esportivo totalmente redesenhada, um novo farol tecnologicamente avançado e um pacote de componentes eletrônicos de primeira categoria derivado da Panigale 1299.

A Monster 1200 S é uma Monster em tempo integral. Forma, silhueta, tanque de combustível e farol são fiéis às linhas da moto lançada em 1993. O icônico e inconfundível tanque de combustível em aço foi novamente equipado com um grampo de fixação, assim como a primeira Monster.

A Monster 1200 S possui a mais recente versão do motor Testastretta 11° DS, garantindo não apenas potência e torque de destaque, mas também distribuição de potência completa e macia a partir da extremidade inferior. Em combinação com uma resposta de aceleração sempre suave, de fácil manuseio, o resultado é pura diversão na pilotagem. A unidade de potência Ducati com cilindros duplos na Monster 1200 oferece 150 hp a 9.250 rpm (15 hp a mais do que a Monster 1200 anterior e 5 hp a mais do que a Monster 1200 S anterior) e torque máximo de 12,87 kgfm a 7.750 rpm. A calibração Ride by Wire precisa oferece à

Monster 1200 desempenho extremamente fluido, garantindo pilotagem empolgante e de precisão. Além disso, a nova Monster 1200 cumpre rígidos padrões EURO 4.

O quadro é um Ducati Trellis clássico, que emprega o Testastretta como um elemento de destaque do chassis. Acoplados ao motor estão: o novo braço oscilante compacto unilateral e os novíssimos estribos do piloto moldados em alumínio, separados dos estribos do passageiro.

Um pacote abrangente de componentes eletrônicos com três diferentes Modos de Pilotagem (Esportivo, Turismo e Urbano) inclui a Unidade de Medição Inercial (IMU) que envia informações aos sistemas de ABS de Curva Bosch e de Controle de Elevação de Roda da Ducati (DWC). Componentes eletrônicos de alta categoria dão à Monster 1200 um verdadeiro desempenho esportivo naked da Ducati, mas de um modo que a faz ser acessível para todos, garantindo altos níveis de segurança ativa em todo o tempo.

A exclusiva Monster 1200 S ressalta o desempenho esportivo graças ao garfo dianteiro de 48 mm e monochoque traseiro ambos da Öhlins, totalmente ajustáveis. Uma capacidade de frenagem fantástica graças a grife Brembo por meio de  2 discos semi-flutuantes de 330 mm, pinça Monobloco Evo M50 montada radialmente, 4 pistões, bomba radial e na traseira disco de 245 mm, pinça com 2 pistões, ambos, com ABS de curvas Bosch como equipamento padrão. Além disso, a Monster 1200 S apresenta o sistema de aumento/redução de marcha - Ducati Quick Shift (DQS) (disponível como acessório na Monster 1200), rodas com três raios em Y com elementos gráficos exclusivos em “S” e um para-lamas dianteiro em carbono, e o farol dianteiro é caracterizado pelo sistema de DRL (Luzes de Condução Diurna) e indicadores em LED, não lâmpadas.

A Monster 1200 é uma motocicleta perfeitamente equilibrada que, graças ao seu motor, freios, arranjo de chassis e componentes eletrônicos, que proporciona a última palavra em diversão ao pilotar. Seu manuseio, torque e potência excepcionais garantem diversão inigualável e sem concessões.

A Monster 1200 S apresenta a mesma identidade com Ducati Red, quadro vermelho e rodas pretas, ou o novo e refinado Liquid Concrete Grey com quadro preto e rodas pretas.

Design

Quando o Ducati Design Center começou a trabalhar na Monster 1200, seu objetivo era criar uma moto arrojada e compacta com verdadeiro caráter esportivo para voltar ao conceito de “moto esportiva naked”, mas sem fazer mudanças drásticas das linhas da motocicleta existente. Não é necessário dizer que foi dada atenção considerável ao tanque, agora mais "robusto" e mais moderno: um design totalmente renovado, mas que permanece fiel à abordagem adotada por Galluzzi em 1993. Para destacar ainda mais essa ligação

com o passado, o grampo de fixação em alumínio anodizado também voltou.

A traseira curta, compacta e arrojada, suportada pelo subquadro Trellis em aço, ainda permite que os pilotos definam uma altura de 795 ou 820 mm para o assento. O subquadro também contém os estribos do passageiro, agora separados do estribo do piloto. Essa nova configuração dá à Monster 1200 uma silhueta esportiva, ao mesmo tempo em que melhora a ergonomia.

Outra característica que sempre foi um diferencial da Monster é o farol. Completamente remodelado para esta motocicleta, ele agora possui parábolas duplas e, na Monster 1200 S, também o DRL (Luzes de Condução Diurna). A adoção desse novo farol levou ao desenvolvimento de um novo suporte do painel de instrumentos, agora acoplado aos tubos de elevação do guidão. Isso dá à dianteira uma aparência visualmente mais "leve", graças também ao reposicionamento dos indicadores, agora por baixo do garfo superior e não no próprio farol. Além disso, a motocicleta também possui novo câmbio.

Outra providência importante tomada pelo Ducati Design Center foi a redução - e a simplificação - do número de peças em plástico. A tampa do tanque de expansão agora é mais compacta, a tampa do radiador é minimalista e a proteção do coletor de escape possui uma aparência mais "técnica". Essas alterações dão maior destaque ao quadro em visão lateral.

Mais de vinte anos depois, a Ducati continua a desenvolver este modelo incrivelmente bem-sucedido. Uma moto que, com o passar do tempo, foi remodelada e reinventada, tornando-se uma favorita customização e personalização e exercendo grande influência sobre toda a indústria de motocicletas por mais de duas décadas.

Pacote de Segurança Ducati (DSP)

A Monster 1200 S vem com o Pacote de Segurança Ducati (DSP), que graças à Unidade de Medição Inercial (IMU) Bosch, integra o ABS de Curva Bosch 9.1MP, o Controle de Tração Ducati (DTC) e o Controle de Elevação de Roda da Ducati (DWC) para aumentar o desempenho dinâmico, otimizar o controle e garantir altos níveis de segurança.

Sistema de ABS de Curva Bosch

A Monster 1200 possui um sistema de freio Brembo com o dispositivo ABS de Curva 9.1MP da Bosch, que utiliza a plataforma IMU (Unidade de Medição Inercial) Bosch para otimizar a potência de frenagem dianteira e traseira mesmo em situações críticas e com a moto em ângulos de inclinação consideráveis. Por meio da interação com os Modos de Pilotagem, o sistema proporciona soluções adequadas para qualquer estilo, situação ou condição de pilotagem.

Este sistema possui três níveis de intervenção diferentes. O Nível 1 oferece o máximo desempenho em pilotagem esportiva, desativa a detecção de levantamento da roda traseira e permite o giro da roda traseira durante a frenagem com a aplicação do ABS apenas na dianteira. O Nível 2 garante o equilíbrio entre a dianteira e a traseira: enquanto a detecção de elevação da roda traseira é desativada, a função de curva é aplicada e calibrada para a pilotagem em estilo esportivo. O Nível 3 otimiza a ação do freio: a detecção de elevação da roda traseira fica ativa e a função de Curva é ativada e calibrada para o máximo em segurança.

Ainda assim, o ABS também pode ser totalmente desativado no painel de instrumentos em qualquer Modo de Pilotagem e as configurações podem ser salvas e recuperadas na próxima vez que a chave for virada.

Ducati Traction Control (Controle de Tração Ducati, ou DTC)

O DTC (Controle de Tração Ducati) detecta e subsequentemente controla qualquer giro da roda traseira, aumentando o desempenho da moto e a segurança ativa. A Monster apresenta a última versão do software DTC, otimizado para uma resposta suave, graças à intervenção somente no avanço da ignição. O sistema permite que os pilotos selecionem entre oito diferentes perfis, cada um calibrado para proporcionar uma tolerância ao giro da roda traseira de acordo com o níveis progressivos de habilidade em pilotagem e condições da estrada (classificados de um a oito). O Nível 1 minimiza a intervenção do sistema, enquanto o Nível 8 garante o máximo de tração em superfícies de estradas molhadas. A Ducati ajusta os níveis de DTC para cada um dos três Modos de Pilotagem; porem, eles podem ser personalizados para atender as preferências dos pilotos e salvas nas configurações individuais do menu. A função DTC pode ser desligada em qualquer Modo de Pilotagem e permanecerá desligada até a próxima vez em que a chave for virada.

Ducati Wheelie Control (Controle de Elevação da Roda, DWC)

A Monster 1200 é equipada com o DWC (Controle de Elevação de Roda da Ducati) de 8 níveis. O sistema analisa o status de levantamento da roda do veículo e consequentemente ajusta o torque e a potência para garantir aceleração máxima mas ainda segura, sem desequilíbrios da configuração. Assim como o DTC, este recurso possui 8 configurações diferentes e é integrado aos Modos de Pilotagem.

Modos de Pilotagem Ducati

Os Modos de Pilotagem Ducati permitem que os pilotos selecionem diferentes modos pré-definidos para otimizar o comportamento da motocicleta de acordo com estilos de pilotagem individuais e condições de estrada. A Monster 1200 tem três Modos de Pilotagem (Esportivo, Turismo e Urbano), cada um deles programados para atuar com o sistema de controle eletrônico do motor Ride-by-Wire (RbW) e nos níveis de ABS, DTC e DWC. Os modos disponíveis são derivados de uma combinação de tecnologias dedicadas de

ponta. Os Modos de Pilotagem podem ser mudados durante a pilotagem, e as configurações personalizadas de ABS, DTC e DWC precisam ser feitas com a moto parada e a aceleração fechada.

Esportivo

O Modo de Pilotagem Esportivo fornece 150 hp de potência do motor com resposta direta do Ride-by-Wire ao acelerador de torção, menor intervenção do DTC (nível 3) e alta eficiência do freio ABS (nível 2); a detecção de levantamento da roda traseira fica desligada e o DWC fica ligado (nível 3).

Turismo

O Modo de Pilotagem de Turismo fornece 150 hp de potência do motor com resposta progressiva do Rideby-Wire ao acelerador de torção, maior intervenção do DTC (nível 4), ABS com detecção de levantamento da roda traseira e DWC ativo (nível 5).

Urbano

O Modo de Pilotagem Urbano fornece 100 hp de potência do motor com resposta progressiva do Ride-by-Wire ao acelerador de torção, intervenção ainda mais decisiva do DTC (nível 6), ABS com o máximo de estabilidade de freio e detecção de levantamento da roda traseira e DWC ativo (nível 7).


Vestuário de Pilotagem Ducati

1. Traje de couro de duas peças.

Fotos: Ducati divulgação

 

O traje de pilotagem de duas peças Corse C3 da Ducati é um vestuário com certificado CE, desenvolvido em colaboração com a Dainese, que combina os recursos de segurança de um traje de corridas com o conforto e o estilo do traje de pilotagem em vias públicas. Ele é feito de couro bovino Tutu com insertos de tecido elástico S1 para uma melhor modelação ao corpo e para a liberdade de movimentos. A parte interna possui protetores em todas as áreas mais expostas a quedas, como deslizantes substituíveis nos joelhos, enquanto um revestimento fixo Nanofeel com insertos de tecido 3D-Bubble garantem uma temperatura corporal excepcional. Este design chamativo de Aldo Drudi possui detalhes nas cores da bandeira italiana.

 

 

2. Jaqueta de couro Corse C3 da Ducati

Foto: Ducati divulgação

 

Um símbolo da paixão por corridas, a jaqueta de couro Corse C3 da Ducati, desenhada por Aldo Drudi, é uma peça de vestuário com certificação CE concebida para corridas esportivas. Produzida pela Dainese exclusivamente para a Ducati, a parte externa é feita de couro bovino D-Skin 2.0 macio e durável, enquanto o interior possui tecido 3D-Bubble e Nanofeel para garantir conforto e ventilação excepcionais. Dispondo de insertos moldados de alumínio nos ombros e protetores compostos nos cotovelos, esse traje também é adequado para a inserção de protetores para as costas e o tórax. Este traje está disponível apenas na versão masculina, tanto nos modelos padrão quanto perfurado, e com duas variantes de cor.

 

 

3. Jaqueta de couro Sport C2

Foto: Ducati divulgação

 

Concebido para a pilotagem esportiva, disponível somente na versão masculina e em duas versões de cor, a jaqueta de couro Sport C2 da Ducati apresenta um corte agressivo e adequado para um maior conforto na posição de pilotagem. Ela é equipada com ombreiras externas de alumínio formado com proteção certificada(CE) para cotovelos e ombros, além de bolsos para um protetor de costas Wave ou Manis e um protetor torácico Double. Um ziper de cintura com comprimento total que combina perfeitamente com as calças de couro Sport C2 da Ducati, prontas para a pista. Para maior conforto, a jaqueta de couro Sport C2 tem generosos painéis elásticos S1 em áreas sem impacto e fechos ajustáveis na cintura.

 

 

4. Calças de couro Sport C2

Foto: Ducati divulgação

 

Feitas para pilotagem esportiva na pista ou nas ruas, as calças de couro Ducati Sport C2 possuem um corte agressivo adequado para a posição de pilotagem esportiva. Elas são equipadas com proteção formada CE nos joelhos que se estendem até os painéis dos tornozelos, bem como proteção de categoria CE nos quadris. Um zíper que se estende por toda a cintura faz par com qualquer jaqueta de couro Ducati com estilo esportivo, para formar um conjunto completo. Para maior conforto, as calças de couro Sport C2 têm generosos painéis elásticos S1 em áreas sem impacto e zíperes ajustáveis nas panturrilhas.

 

 

 

5. Jaqueta de couro Stealth C2

Fotos: Ducati divulgação

 

Produzida para a Ducati pela Dainese e disponível nas versões masculina e feminina, a jaqueta Stealth C2 é fabricada em couro de vaca elastizado New Comfort Moto, confortável e durável, graças a graxas especiais que lubrificam as fibras durante o processo de curtimento. O design moderno e agressivo combina com os protetores de alumínio nos

ombros e os detalhes vermelhos que evocam o DNA da Ducati. A Stealth C2 tem certificação CE e é adequada para uso com um protetor para as costas e protetor Cesta Double (apenas na versão masculina). Equipada com um zíper, ela pode ser combinada com quaisquer calças da coleção da Ducati.

 

 

6. Calças de couro-tecido Company 2

Fotos: Ducati divulgação

 

As calças Company 2, disponíveis nas versões feminina e masculina, são produzidas com couro de vaca combinado e tecido Cordura Comfort. Insertos elásticos nas áreas dos rins e joelhos contribuem para um maior conforto do traje, também equipado com protetores compostos certificados, cordões de cintura, zíperes para os membros inferiores e insertos reflexivos. O zíper prático permite montar as calças Company 2 a qualquer jaqueta de couro ou tecido da Ducati.

 

 

 

 

7. Jaqueta de Tecido Corse Tex Summer da Ducati

Foto: Ducati divulgação

 

A jaqueta de tecido Ducati Corse Summer é projetada especialmente para climas quentes e úmidos, assim como para utilização durante o verão. Projetada em colaboração com a Dainese, essa jaqueta altamente ventilada é fabricada com uma combinação de malha e tecido leve. Ela possui um forro removível à prova de vento ideal para passeios de verão. Apresentando insertos de alumínio nos ombros e protetores compostos nos cotovelos, esse traje também é adequado para a inserção de protetores para as costas Wave ou Manis G2. Exibindo um design colorido de Aldo Drudi, esta jaqueta é indispensável para os entusiastas da Ducati mais apaixonados.

 

 

8. Botas de corrida Sport 2

Foto: Ducati divulgação

 

As botas de corrida Sport 2, com certificação CE tem sido desenhadas para oferecer altos padrões de conforto e proteção a pilotos esportivos. A parte superior do calçado, feita de microfibra, possui um corte ergonômico e duas molas grandes, uma na parte da frente e uma atrás, que garantem flexibilidade e conforto. Com protetores de poliuretano nas tíbias, nos calcanhares e no osso externo do tornozelo, deslizante substituível à frente, sola externa ultraleve com várias áreas de aderência para pilotagem fácil e revestimento de tecido respirável Airtech. Essas atrativas botas estão disponíveis com os tamanhos nº 38 a nº 47 (US 5-12,5).

 

 

 

9. Luvas de Couro Performance 14

Foto: Ducati divulgação

 

As luvas Performance 14 são fabricadas pela Spidi de acordo com o estilo genuíno da Ducati e possuem uma combinação de couro de vaca com microfibra Clarino e reforços de tecido de alta resistência Keramide. Os reforços Clarino na palma proporcionam resistência à tração e à ruptura similares às do couro, mas com um terço de sua espessura. Isso proporciona ao piloto uma ótima sensibilidade e capacidade de manuseio sem comprometer a aderência ou a segurança. O Clarino tem a vantagem adicional de ser resistente à umidade e respirável, o que resulta em luvas que permanecem macias e flexíveis. Essas luvas também apresentam a típica proteção para dedos em fibra de carbono da Spidi para melhor aerodinâmica e absorção de impactos.

 

 

10. Luvas de couro-tecido Sport C3

Foto: Ducati divulgação

 

As luvas Sport C3 com certificação CE são produzidas em colaboração com a Spidi. Elas são perfeitas para pilotagem urbana de alto desempenho em climas quentes. Compostas de couro bovino perfurado com 0,6 mm de espessura, a palma da luva é composta de imitação de couro Clarino com reforços de Keramide. As proteções dos dedos são feitas de fibra de carbono, enquanto a proteção do metacarpo conta com proteção Warrior. As luvas Sport C3 estão disponíveis nas combinações de cores branco/vermelho e preto/preto.

 

 

 

 

 

Acessório Monster 1200 S

1. Silenciadores de carbono para corrida

Foto: Ducati divulgação

 

O sistema com silenciadores de encaixe é produzido pela Termignoni e conta com um sensor map especial e db killer removível para liberar o som e a potência da Monster.

 

 

 

 

 

 

 

 

2. Protetores de correia de carbono

Foto: Ducati divulgação

 

Proteção de correias de sincronização.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

3. Kit de tampa de carbono do radiador de água

Foto: Ducati divulgação

 

Transforma o radiador de água, um componente essencial para o controle da temperatura do motor, em um elemento esteticamente agradável que realça o design da motocicleta.

 

 

 

 

 

 

 

 

4. Moldura de carbono do interruptor de ignição

Foto: Ducati divulgação

 

Melhora a aparência da moto em relação à versão de plástico de fábrica. Detalhes que fazem a diferença.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

5. Tampa de carbono do painel de instrumentos

Foto: Ducati divulgação

 

Esta tampa, feita com material de alta tecnologia, substitui a tampa do painel de instrumentos padrão para uma melhor proteção contra o vento.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

6. Kit de para-brisa fumê

Foto: Ducati divulgação

 

Completo com fixadores. Possui um design discreto, oferecendo proteção eficaz contra o vento sem alterar drasticamente a aparência da moto.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

7. Reservatórios de fluido de freio e embreagem

Foto: Ducati divulgação

 

Feitos de alumínio billet com acabamento anodizado. Um acessório de alta qualidade que realça a aparência da motocicleta.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

8. Conjunto de tampas de alumínio do quadro de alumínio

Foto: Ducati divulgação

 

Cuidadosamente usinadas em máquinas CNC, essas tampas de alumínio se misturam perfeitamente nas linhas da Monster para adicionar um toque elegante.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

9. Tampa da bomba de água feita de alumínio billet

Foto: Ducati divulgação

 

Conta com um acabamento usinado que acrescenta um visual impactante à moto.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

10. Espelho retrovisor de alumínio billet

Foto: Ducati divulgação

 

Formato incisivo e rico em estilo. Homologado para uso em estradas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

11. Kit de alavancas articuladas de corrida

Foto: Ducati divulgação

 

 

Feitas de alumínio billet, com ajuste de percurso e articulação antiquebra.

 

 

 

 

 

 

 

 

12. "Amortecedor de direção ajustável Öhlins"

Foto: Ducati divulgação

 

Este amortecedor de direção é uma joia da engenharia indispensável para reduzir as vibrações do guidão e melhorar a estabilidade da motocicleta.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

13. Par de indicadores de curva LED

Foto: Ducati divulgação

 

Seu design discreto melhora a aparência da traseira enquanto o brilho mantém a visibilidade.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

14. "Bolsa de tanque magnética"

Foto: Ducati divulgação

 

Com tecido resistente a chuva, bolsos laterais, fechos em zíper e uma capacidade total de 12 litros.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

15. "Bolsa do assento passageiro"

Foto: Ducati divulgação

 

Com até 15 litros de capacidade, possui bastante espaço para bagagem e tecido inovador de alta tecnologia para maior resistência ao desgaste.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Assessoria de Imprensa – MAX MIDIA COMUNICAÇÃO - Maristela Ramos

comentar

últimos comentarios

Seja o primeiro a comentar, complete o formulário ao lado e dê sua opinião.