Quinta-Feira | 18 de Maio de 2017 | 18h30

Na onda das discotecas, Gilberto Braga criou o mega sucesso Dancin Days

 

Um dos maiores sucessos da teledramaturgia da TV Globo de todos os tempos foi criado por Gilberto Braga em 1978: “Dancin’ Days”, que ao som do ritmo das discotecas, contou a história da rivalidade entre duas irmãs: a ex-presidiária Júlia Mattos, que se transforma em uma mulher admirada por todos e a socialite Yolanda Pratini que atravessa um momento de decadência na sua condição social.

 

Como é de costume nas novelas de Gilberto Braga, a grande discussão estava nos hábitos e valores da classe média carioca e brasileira. Foram mais de 170 capítulos que proporcionaram uma das maiores audiências da emissora no horário das 20h30.

 

Enquanto nas telas do cinema do mundo todo John Travolta imperava com “Os Embalos de Sábado à Noite” e implantava a moda das discotecas, no Brasil a história de Gilberto Braga entrava no clima e passava a influenciar os hábitos e costumes de jovens e adultos que se divertiam em casa noturnas ao som de músicas dançantes e consumiam produtos como meias coloridas de lurex ou sandálias de salto fino, por exemplo.

 

Com direção de Daniel Filho, Gonzaga Blota, Dennis Carvalho e Marcos Paulo, a definição do grande elenco foi o primeiro teste para o sucesso da novela. A escolha de Sonia Braga para viver a ex-presidiária Júlia Mattos foi um grande acerto e a atriz brilhou e se tornou um dos principais nomes do elenco da TV Globo. Para seu galã foi escalado Antonio Fagundes que teve um belo trabalho como o indeciso diplomata Cacá.

 

O papel da socialite Yolanda Pratini foi destinado para Norma Benguell, mas a atriz depois de gravar alguns capítulos sentiu que não ia dar conta do personagem, que tinha muitas cenas para gravar todos os dias, e deixou a novela, sendo substituída às pressas por Joana Fomm, que mostrou todo o seu talento e teve uma de suas melhores oportunidades na televisão.

 

Dancin’ Days” também marcou a estréia em novelas de Lauro Corona; consagrou Glória Pires, com apenas 15 anos de idade, como a mimada e rebelde Marisa, a filha de Júlia Mattos criada por Yolanda como sendo sua filha; teve um desempenho excelente de Mário Lago vivendo o nostálgico e sonhador seu Alberico e fez Yara Amaral como a neurótica Áurea e Pepita Rodrigues como a sofredora Carminha, se transformarem em outros grandes destaques da novela.

 

O sucesso da novela foi tão grande que rapidamente ela começou a ser comercializada para o exterior, e em menos de um ano foi apresentada em mais de 30 países, conseguindo altos índices de audiência no México, Itália, Espanha e Portugal, entre outros.

 

No extenso elenco da novela estavam ainda, em papeis de destaque, além dos atores já citados, nomes importantes como Reginaldo Faria, José Lewgoy, Lídia Brondi, Cláudio Correa e Castro, Milton Moraes, Lourdes Mayer, Sura Berditchevsky, Eduardo Tornaghi, Beatriz Segall, Ary Fontoura, Gracinda Freire, Mauro Mendonça, Regina Viana, Ivan Cândido, Neuza Borges, Cleyde Blota, Jacqueline Lawrence, Renato Pedrosa, Mira Palheta, Chica Xavier, Osmar de Mattos, Diana Morel, Fernando Amaral e Suzana Queiroz.

Foto 1 -  A novela de Gilberto Braga foi um dos maiores sucessos da TV Globo

Foto 2 -  Antonio Fagundes era Cacá e Sonia Braga vivia Júlia Mattos, o casal central

Foto 3 - "Dancin' Days" reuniu um dos maiores elencos de novela da década de 70

Foto 4 -  A ala jovem muito bem representada por Lauro Corona, Gloria Pires e Lidia Brondi

Foto 5 - Sonia Braga, Reginaldo Faria e Joana Fomm em grandes atuações

Foto 6 - Parte do grande elenco que fiocou mais de sete meses no ar em 1978/79

Foto 7 - Mário Lago e Yara Amaral, brilhantes desempenhos em "Dancin' Days"

Foto 8 - A onda da discoteca que era mundial foi cenário da novela. Na cena, Sonia Braga e Paolette

Foto 9 - Joana Fomm e Sonia Braga, as irmãs Yolanda e Júlia que viviam uma eterna disputa

 

 

 

 

      

comentar

últimos comentarios

Seja o primeiro a comentar, complete o formulário ao lado e dê sua opinião.