Terça-Feira | 9 de Maio de 2017 | 11h17

Sesc Pompeia apresenta show de Claudette Soares

baseado no livro A Noite do Meu Bem, dia 13 de maio

 

O mais recente livro de Ruy Castro ganha uma ilustração musical no palco através da grande cantora Claudette Soares, uma das principais precursoras da bossa nova. 

Roteirizado pelo autor, o show é baseado no livro que traça um panorama dos “anos dourados” da música brasileira que antecederam a bossa nova

“Claudette Soares é assim: Quando você pensa que ela está quietinha, cantando os standards de seu repertório, ela reaparece com um estoque novo de canções. Ela não fica parada. Quando mal tinha idade para sair a noite – quanto mais para cantar em boates – Já estava nas madrugadas da Boate Plaza, em Copacabana, onde se conzinhava a maior revolução da música brasileira: a Bossa Nova” – Ruy Castro

 

Com repertório pautado em clássicos de Dorival Caymmi, Vinicius de Moraes, Lupicínio Rodrigues, Dolores Duran, Maysa, Tido Madi e Johnny Alf, entre outros autores conhecidos do período da bossa nova, Claudette Soares apresenta show com a participação especial de Alaíde Costa dia 13 de maio, sábado, às 21h30. No espetáculo, Claudette ainda prestará homenagem a cantoras que marcaram os anos 50, conhecidos como os anos dourados. Entre elas, Elizeth Cardoso, Nora Ney, Isaurinha Garcia, Doris Monteiro e Carmem Costa e Dolores Duran. A direção musical e os arranjos são de Alexandre Vianna, que comandará o quarteto que acompanhará Claudette.

 

A direção geral do show é de Thiago Marques Luiz. Haverá participação especial de Alaíde Costa.

 

SOBRE CLAUDETTE SOARES

No final dos anos 1950, foi convidada por Sylvinha Telles para substituí-la como cantora do Plaza (RJ). Na casa noturna, dividiu o palco com Luís Eça, João Donato, Baden Powell e Milton Banana, entre outros músicos. Em 1960, convidada por Ronaldo Bôscoli, apresentou-se no show "A noite do amor, do sorriso e da flor", na antiga Faculdade de Arquitetura do Rio de Janeiro. Participou, também, do programa "Brasil 60", de Bibi Ferreira, levado ao ar pela TV Excelsior (SP) e do disco "Nova geração em ritmo de samba".

 

Ainda nos anos 60, começou a divulgar o repertório da bossa nova em casas noturnas de São Paulo, como Baiúca, Cambridge e Juão Sebastião Bar, inaugurando a boate Ela, Cravo e Canela, com o espetáculo "Um show de show", no qual se apresentou com Pedrinho Mattar. Em 1964, gravou "Claudette é dona da bossa", seu primeiro LP solo, lançado pela gravadora Mocambo, em que se destacam as músicas "Garota de Ipanema" (Tom Jobim e Vinicius de Moraes), e "Tristeza de nós dois" (Durval Ferreira, Bebeto e Maurício Einhorn).  No ano seguinte, gravou "Claudette Soares", LP que incluiu, entre outras, a canção "Primavera" (Carlos Lyra e Vinicius de Moraes).

 

No final dos anos 1970, idealizou o projeto de gravação de uma série de LPs com Dick Farney. Gravou apenas dois discos da série, devido ao falecimento do cantor. Com a morte do amigo, afastou-se, aos poucos, da carreira artística, retomando-a nos anos 1990, após seu divórcio.

 

Comemorando 50 anos de carreira, lançou, em 2000, o CD "Claudette Soares ao vivo", gravado no Mistura Fina (RJ). O disco contou com a participação de Roberto Menescal, Garganta Profunda, Claudinha Telles, Velha Guarda da Mangueira, Lucinha Lins, Regininha, Daniel Gonzaga, Paulinho da Viola, Jorge Benjor, Fábio Júnior e Fafá de Belém, entre outros convidados. Em 2001,apresentou-se no Teatro Municipal de Niterói. No ano seguinte, esteve no Mistura Fina (RJ) ao lado do pianista Leandro Braga, em show de lançamento do CD "Claudette Soares & Leandro Braga".

 

Em 2015 lançou o CD Claudette Soares e a Bossa de Caymmi, produzido por Nana Caymmi e lançado pelo selo Nova Estação de Thiago Marques Luiz.

 

Serviço:


Claudette Soares. Dia 13 de maio, sábado, às 21h30. Ingressos: R$ 30 (inteira), R$ 15 (meia – estudante, servidor da escola pública, +60 anos, aposentados e pessoas com deficiência) e R$ 9 (credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no SESC e dependentes). Local: Comedoria.Capacidade - 800 pessoas. Assentos limitados: 150. A compra do ingresso não garante a reserva de assentos. Abertura da casa às 20h30. Sesc Pompeia – Rua Clélia, 93. Não temos estacionamento. Para informações sobre outras programações, acesse o portal sescsp.org.br/pompeia

 

Nos acompanhe!
instagram.com/sescpompeia 
facebook.com/sescpompeia
twitter.com/sescpompeia

comentar

últimos comentarios

Seja o primeiro a comentar, complete o formulário ao lado e dê sua opinião.