Segunda-Feira | 20 de Março de 2017 | 11h28

Linha de crédito especial

Abraciclo firma parceria com a Caixa Econômica Federal buscando aquecer as vendas e fortalecer o Setor de Duas Rodas

A ABRACICLO, Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares, firmou acordo de cooperação comercial nesta manhã, 17 de março, com a Caixa Econômica Federal, em São Paulo (SP), que visa ampliar as operações de financiamento para o segmento de motocicletas.

O acordo prevê o desenvolvimento de ações conjuntas para potencializar os negócios do setor e fortalecer as parcerias entre a Abraciclo e suas associadas e a Caixa e suas subsidiárias, através de linhas de financiamento para os consumidores e para pessoas jurídicas (indústria e concessionárias). Serão oferecidas taxas competitivas e prazos diferenciados.

“O acordo é uma conquista para o segmento, que vem sofrendo com a alta seletividade na oferta de crédito nos últimos  anos. A iniciativa da Abraciclo junto à Caixa vem num momento muito oportuno para estimular os negócios, ampliando a oferta de crédito para os consumidores, o que permitirá um acesso ainda mais fácil para compra das motocicletas”, declara Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo.

Já para o vice-presidente de Estratégia de Produtos de Varejo da Caixa em exercício, Humberto Magalhães, o acordo é muito importante para o segmento. “Com essa parceria, a Caixa propicia condições ainda melhores de financiamento para os seus clientes que desejam adquirir motos, além de ofertar às concessionárias e fabricantes linhas de crédito mais atrativas que contribuirão para o aquecimento do setor”.

O evento contou com as presenças de representantes do  Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), do deputado federal Pauderney Avelino, executivos da Abraciclo, da Caixa Econômica Federal e das empresas fabricantes de motos, além da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores – Fenabrave, de associações de marca, concessionários e demais representantes do setor.

A indústria de motocicletas sofreu com as incertezas do cenário político-econômico durante todo o ano de 2016. Diante de um mercado mais cauteloso, para 2017, o segmento projeta atingir resultados semelhantes ao do ano anterior, quando a produção atingiu o mesmo patamar de 2002 (menos de 890 mil unidades), mantendo-se estável. Além disso, a realização de eventos, como o Salão Duas Rodas, em novembro próximo, deverá contribuir para estimular os negócios no segundo semestre.

 

Fonte: Abraciclo/Associados

comentar

últimos comentarios

Seja o primeiro a comentar, complete o formulário ao lado e dê sua opinião.