Sábado | 18 de Março de 2017 | 17h5

Fundação do Livro e Leitura promove Salão de Ideias sobre o universo HQ´s

No próximo dia 22 de março, a partir das 19h, a Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto promove um Salão de Ideias sobre o universo das HQ´s - Histórias em Quadrinhos,  com o professor Marco Antônio de Almeida, docente do curso de Biblioteconomia e Ciência da Informação da USP-RP. O evento acontece na sede da Cerâmica São Luiz, que fica na R. Municipal, 52, ao lado de Hipermercado na Via Norte.

Marco Antônio de Almeida

Na abertura, haverá participação especial da atriz Míriam Fontana que fará a contação da história "A corrida da locomotiva solitária”, de Ignácio de Loyola Brandão, autor confirmado para a 17ª Feira Nacional do Livro. A atriz é coordenadora do Núcleo de Contadores de Histórias da Fundação. O Salão de Ideias é uma atividade do Plano Anual da Fundação do Livro e Leitura e conta com  incentivo à cultura por meio do Programa de Ação Cultural – ProAC, em parceria com a Biblioteca da ONG Vivacidade, uma das atendidas pelas atividades de apoio as bibliotecas do Núcleo de Fomento.


 O debate visa atrair o público leitor e interessados em Histórias em Quadrinhos - gênero muito popular entre crianças e adolescentes, com amantes em todas gerações e faixas etárias. As HQ´s são normalmente associadas à narração. Reúnem texto e imagem que estabelecem uma ideia de complementaridade.  Por meio delas, são contadas grandes histórias sob o viés da arte sequencial.

“As Aventuras de Nhô Quim”

No Brasil, são muitos os quadrinistas que ficaram famosos, como Ângelo Agostini, italiano radicado no Brasil, considerado um dos pioneiros  e criou em  1869, os quadrinhos “As Aventuras de Nhô Quim”;  J. Carlos e Luiz Sá; Vitor Civita (o primeiro escritor brasileiro a publicar as versões das histórias da Disney, em 1950; Flavio Colin; Gedeone Malagola; Ziraldo – autor, em 1960, da primeira revista em quadrinhos brasileira feita por um só autor: a Turma do Pererê. Uma de suas obras mais famosas foi Menino Maluquinho criado em 1980, que já vendeu mais de 5 milhões de livros nas escola e devido a essa repercussão entrou para o cinema e para a TV; Mauricio de Sousa responsável pela criação da Turma da Mônica; e uma nova geração que vem despontando no cenário brasileiro, como Fábio Moon e Gabriel Bá, Felipe Nunes, Cristina Eiko e Paulo Crumbim, Bianca Pinheiro e outros.

 Para a presidente da Fundação do Livro e Leitura, Adriana Silva, o tema deste próximo Salão de Ideias acontece num momento muito propício, já que há reinvidicações no Brasil para que o gênero passe a integrar as modalidades do Prêmio Jabuti. “A mobilização popular para que as HQ´s façam parte deste, que é um dos mais importantes prêmios do país, referencia o valor desta produção literária na formação de leitores. São muitas as pessoas que começam a despertar o gosto pela Leitura, por conta dos gibis e depois se aventuram em outros gêneros literários”, comenta.

 A solicitação da inclusão do gênero ao Jabuti vem de quadrinistas como Laerte Coutinho, Eloar Guazzelli, Sidney Gusman, Marcello Quintanilha e Rogério de Campos, que conduziram no início deste ano abaixo-assinado popular. O pedido aguarda definição do conselho curador da premiação.

 O Salão de Ideias é aberto ao público em geral: estudantes, escritores, professores, profissionais, amantes da literatura e o público envolvido com HQ´s.. A entrada é gratuita.  As inscrições podem ser feitas pelo e-mail: contato@fundacaodolivroeleitura.com.br ou pelo telefone (16) 3911 1050. 

 

Doação

Durante o evento, a Fundação fará doação.de uma geladeira com livros com títulos sobre patrimônio para o espaço cultural Cerâmica São Luiz. A geladeira customizada faz parte do acervo da Praça do Leitor da Feira do Livro de 2016 e foi usada como estante de livros para o público pegar livros  gratuitamente. A obra traz nuances da street art pelo coordenador do Programa Jovens Protagonistas, Elieser Pereira, o Leser Mc, em conjunto com Allan Lopes, conhecido como Mixa. 

 

 

Sobre o palestrante

Bacharel em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo (USP), o professor Marco Antônio é mestre em Sociologia pela mesma instituição. É também doutor em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), na área de Cultura e Política, além de Livre-Docente em Ciência da Informação e Documentação pela USP. Atualmente, é professor da Universidade de São Paulo, no curso de Ciências da Informação e Documentação da FFCLRP-USP. Também é professor e orientador no programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da ECA-USP. Foi coordenador do GT "Mediação, Circulação e Apropriação da Informação" do ENANCIB (2011-2012). Pesquisa e trabalha principalmente nas seguintes áreas: teoria social da comunicação e da informação; mediação e ação cultural; sociologia da cultura, sociabilidade e novas tecnologias; políticas culturais e da informação. O docente é líder do Practic - Grupo de Estudos de Práticas Culturais e Tecnologias de Informação e Comunicação. Realizou período de pós-doutorado junto à Universidade Carlos III de Madrid (2013-2014). Atualmente, é editor-responsável do periódico InCID.

 

Sobre a Fundação

A Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto é uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos. Trata-se de uma evolução da antiga Fundação Feira do Livro, criada em 2004, especialmente para realizar a Feira Nacional do Livro da cidade. Hoje, é considerada a segunda maior feira a céu aberto do país, realizada tradicionalmente no mês de junho.  

Com uma trajetória sólida e projeção nacional e internacional, a entidade ganhou experiência e, atualmente, além da Feira, realiza muitos outros projetos ligados ao universo do livro e da leitura com calendário de atividade durante todo o ano. A Fundação se mantém com o apoio de mantenedores e patrocinadores, com recursos diretos e advindos das leis de incentivo, em especial do Pronac e do Proac.

comentar

últimos comentarios

Seja o primeiro a comentar, complete o formulário ao lado e dê sua opinião.