Quarta-Feira | 8 de Março de 2017 | 14h12

Milhões de pessoas passaram a estudar pela TV com o Telecurso

Uma idéia do jornalista Francisco Calazans Fernandes levou a Fundação Roberto Marinho e a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP) a criarem, no final dos anos 70, o programa “Telecurso”, na verdade uma espécie de sistema educacional de educação à distancia que tinha na transmissão pela televisão o seu grande trunfo.

O “Telecurso”, que consistia em teleaulas das últimas séries do ensino fundamental (antigo 1º grau ou ginásio) era apresentado diariamente pela TV Globo, que também o repassava para todas as emissoras educativas da época.

Os programas duravam 15 minutos e cada disciplina tinha uma teleaula específica. Atores e apresentadores eram designados pela emissora carioca para conduzirem e gravarem os programas, o que facilitava a repercussão dos mesmos junto aos telespectadores.

Mais de 5 milhões de brasileiros assistiram ao programa no final dos anos 70, e grande parte deles acabou conquistando seus diplomas do 1º grau por meio dessas aulas, das apostilas e das provas que realizava.

Em 1981, a Rede Globo por meio da Fundação Roberto Marinho, e a TV Cultura via Fundação Padre Anchieta, criaram o “Telecurso 2º Grau”, uma continuação importante para a formação de muitos telespectadores de todo o Brasil.      
 

Foto 1 - Telecurso 2º Grau em 1977 na tela da TV Globo

Foto 2 - A Fundação Roberto Marinho criou o programa na década de 70

Foto 3 - Marilia Gabriela, Denis Carvalho e Ney Santanna apresentaram o programa

Foto 4 - Gianfrancesco Guarnieri no lançamento do programa

Foto 5 - Uma aula de Física apresentada nos anos 70 no Telecurso

Foto 6 - Ele consistia em teleaulas das últimas séries do ensino fundamental
comentar

últimos comentarios

Seja o primeiro a comentar, complete o formulário ao lado e dê sua opinião.