Sexta-Feira | 3 de Março de 2017 | 19h34

Cresce o uso da artroscopia para procedimentos cirúrgicos no ombro, cotovelo e pulso

O uso da artroscopia, técnica na qual através de pequenas incisões são inseridas cânulas que permitem visualizar e realizar procedimentos minimamente invasivos nas articulações, tem aumentando em clínicas e hospitais. Mais conhecida em procedimentos no joelho, a artroscopia também tem mostrado bons resultados em outras articulações como no ombro, cotovelo e punho e também nas pequenas articulações da mão. Dois grupos etários em especial possuem uma chance maior de se beneficiar destes procedimentos: os jovens, devido às lesões ocorridas nas atividades esportivas ou nos acidentes de trânsito (principalmente de moto), e os idosos, em razão de doenças degenerativas.

 

No Hospital Especializado de Ribeirão Preto, duas equipes de cirurgiões ortopédicos realizam semanalmente procedimentos de astroscopia para corrigir lesões nos membros superiores. As principais causas para as intervenções no ombro são as lesões manguito rotador, as instabilidades, as lesões de cartilagem articular e do labrun; no cotovelo, indicações podem ser a rigidez articular, artrites inflamatórias, as epicondilites, a osteoartrose, os corpos livres articulares e alguns casos de fraturas; já no punho as lesões fibrocartilagem e ligamentares, as artrites, o cisto cinovial e o tratamento da síndrome do túnel do carpo representam problemas recorrentes corrigidos pela artroscopia.

“A técnica traz algumas vantagens significativas para o paciente”, afirma o Dr. Salomão Chade, cirurgião ortopedista e diretor do Hospital Especializado. “Em comparação com cirurgias tradicionais, a artroscopia é uma intervenção menos agressiva e realizada num tempo menor em alguns casos; pode proporcionar uma recuperação mais rápida para o paciente; e do ponto de vista estético, deixa uma cicatriz pequena e quase imperceptível”, completa ele. Além disso, permite ao profissional, em muitas situações, uma melhor visualização da articulação operada.

Dr. Salomão Chade, cirurgião ortopedista e diretor do Hospital Especializado de Ribeirão Preto. 
Divulgação 

Para prevenir problemas no ombro, cotovelo e pulso, algumas dicas são importantes. Os atletas e esportistas devem realizar treinamentos com orientação profissional para fortalecer a musculatura e proteger as articulações envolvidas, principalmente em movimentos repetitivos e de força que envolvam membros superiores. Para a população em geral, manter uma atividade física regular, ter uma alimentação saudável, controlar o sobrepeso, fazer ginástica laboral e redobrar a atenção contra acidentes domésticos e de trânsito representam medidas essenciais para conservar ombro, cotovelo e punho sem dores ou lesões.

Fundado em 2004, o Hospital Especializado (www.hospitalespecializado.com.br) e sua equipe multidisciplinar de cirurgiões plásticos, ortopedistas, cirurgiões da mão, microcirurgiões e cirurgiões de câncer, têm trabalhado em conjunto atingindo resultados significativos do ponto de vista funcional e estético. Transformou-se rapidamente num dos poucos centros médicos do país a atuar em áreas de alta complexidade, consolidando-se também como referência em toda a região de Ribeirão Preto, interior de São Paulo e do Brasil.

 
comentar

últimos comentarios

Seja o primeiro a comentar, complete o formulário ao lado e dê sua opinião.