Quinta-Feira | 2 de Março de 2017 | 23h38

Descubra a diferença entre o sal e sódio

 

Ao contrário do que muitos pensam, eles não apresentam a mesma função. Saiba os benefícios e como usá-los corretamente

Muitos acreditam que o sal e o sódio são semelhantes em suas características. Isso acontece pelo nome dado ao sal de cozinha ou cloreto de sódio. Mas, na realidade, os dois são diferentes. O sódio é um mineral importante para o organismo, presente na transmissão de impulso nervoso e contração muscular e é apenas um dos componentes do sal. A nutricionista comportamental, Patrícia Cruz, explica as diferenças entre os dois e ressalta que indivíduos com queda de sódio (hiponatremia) apresentam sinais como fraqueza, apatia, náusea e vômitos.

Uma das principais funções do sal é dar sabor aos alimentos. Além disso, ele colabora no bom funcionamento do corpo, regulando a quantidade de líquidos que ficam dentro e fora de nossas células. Porém, o consumo em excesso provoca alterações nesses líquidos, levando o organismo a reter mais água e como consequência o coração e os rins ficam sobrecarregados, causa principal da hipertensão. O sódio também é necessário para a estabilização da pressão arterial, pois faz parte do equilíbrio hidroeletrolítico, impulso nervoso e contração muscular. “O consumo excessivo pode levar a hipertensão arterial em qualquer fase da vida. Se consumido na quantidade ideal, só irá trazer benefícios, sem prejuízos”, destaca a nutricionista.

Alimentos com sódio

Alguns exemplos de alimentos que são ricos em sódio: os caldos de carnes industrializados, macarrão instantâneo, salgadinhos industrializados, queijos amarelos, e embutidos (mortadela, salame, pastrami).

Quanto consumir?

Segundo a recomendação da OMS para a população total, inclusive para idosos é de 5mg de cloreto de sódio (sal de cozinha) que representa 2g de sódio. “Porém, a população brasileira consome em média 12g/dia”, afirma a nutricionista.

Ao reduzir o sal de cozinha e sódio dietético, estamos prevenindo, principalmente, o surgimento da hipertensão arterial.  “Todos os estudos científicos são bem claros nessa relação de quanto maior o consumo de sódio maior o risco de hipentesão arterial. Sabemos que a doença hipertensiva é a principal causa de infarto e acidente vascular cerebral em homens e mulheres”, alerta Patrícia Cruz.

Trocas saudáveis: sete dicas para substituir o sódio no dia a dia

Dica 1: reduza o consumo de alimentos enlatados;

Dica 2: dê sempre preferência para alimentos frescos;

Dica 3: “para ressaltar o sabor das preparações use e abuse de ervas frescas e secas como, por exemplo, dil, alecrim, hortelã, orégano, manjericão ou manjerona”, indica a nutricionista Patrícia Cruz;

Dica 4: substitua o sal comum por sal light (possui menos sódio);

Dica 5: evite alimentos defumados e embutidos, pois, eles possuem uma grande quantidade de sódio;

Dica 6: evite consumir frituras, empanados e milanesas;

Dica 7: faça caldos de carne, frango e peixe em casa e congele em pequenas porções para consumir depois.

comentar

últimos comentarios

Seja o primeiro a comentar, complete o formulário ao lado e dê sua opinião.