Quarta-Feira | 22 de Fevereiro de 2017 | 7h27

Testes genéticos estão se tornando cada vez mais comuns no Brasil

 
Você sabe algo sobre sua ancestralidade? Ou seja, dados sobre as gerações anteriores à sua família? Pois na era da genômica pessoal já é possível encontrar informações genéticas sobre suas características e condições não médicas reveladas a partir de seu DNA.
 
O Grupo Genera realiza um teste que analisa mais de 700 mil marcadores do DNA chamados de SNPs (polimorfismos de nucleotídeo único). Tais variações são comuns entre os genomas das pessoas e são, em certa medida, responsáveis por torná-las geneticamente únicas. Todos os resultados são baseados em estudos científicos publicados em revistas internacionais e é importante ressaltar que a maioria das características humanas é multifatorial, ou seja, resultado da interação do ambiente com vários genes. Dessa maneira, não é um exame diagnóstico e as conclusões obtidas consideraram somente uma pequena parte das variantes ligadas a cada condição. Características como miopia, predisposição ao alcoolismo e ao tabagismo são consideradas complexas, sendo influenciadas por inúmeras variáveis ambientais e genéticas diferentes, muitas delas ainda não conhecidas. Assim, os resultados apresentados no exame não devem ser considerados isoladamente, mas podem ser usados junto com um médico ou profissional de saúde para melhorar de maneira personalizada os hábitos de vida das pessoas como alimentação e atividade física.
 
O escritor, filósofo, assessor de imprensa e jornalista Fabiano de Abreu, dono da MF Press Global, fez o teste do Grupo Genera e ficou impressionado com o resultado. "O teste é muito interessante, até porque não comentei das origens de minha família. Minha mãe nasceu na Madeira, em Portugal, e o teste apontou exatamente que a origem dela é de lá e que tenho vários parentes na Ilha. Eu não sabia ao certo as origens do meu pai, apenas que uma parte teria vindo da Espanha, mas como são loiros e muito brancos, não entendia ao certo a ancestralidade. O teste mostra que a origem veio da Noruega, Alemanha e Inglaterra, passando pela Espanha", conta ele.
 
"É importante ressaltar que o Grupo Genera certifica oficialmente que os dados têm 99% de chance de acerto, já que na ciência não existe o 100%. Agora, melhor ainda seria fazer o teste para saber as doenças que geneticamente eu teria uma facilidade maior de adquirir ou não e assim me precaver. Para isso é preciso pagar uma outra taxa e estou seguro que ainda farei isso em breve", completa o escritor, filósofo, assessor de imprensa e jornalista que mora no Rio de Janeiro.
 
 
 
comentar

últimos comentarios

Seja o primeiro a comentar, complete o formulário ao lado e dê sua opinião.