Quarta-Feira | 1 de Fevereiro de 2017 | 22h53

O telejornal que sofreu com a censura ao abrir espaço para vários comentaristas

O principal telejornal da TV Bandeirantes surgiu em 12 de outubro de 1977, no horário das 19h15, e levou o nome de “Jornal Bandeirantes”. Ele veio desde seu início com uma concepção diferente do que se via então nas concorrentes Globo, Record e Tupi. E a diferença estava em abrir espaço para comentaristas dos mais diversos segmentos, ao invés de apenas noticiar os fatos do dia.

Nos seus primeiros anos, o “Jornal Bandeirantes” sofreu com a ação da censura do então regime militar que governava o país, justamente pelo fato de contar com comentaristas que falavam com olhar mais crítico de política e economia, principalmente.

O primeiro âncora do telejornal foi Salomão Esper, que ficou à frente dele de 1977 a 1979, e entre os eventuais comentaristas estavam jornalistas do nível de José Paulo de Andrade e Vicente Leporace, que vinham da equipe da Rádio Bandeirantes e estavam acostumados a causar polêmica em suas intervenções radiofônicas.

O telejornal começou a ganhar destaque junto ao público por começar antes que os demais, que iam ao ar entre 19h30 e 20 horas, e pela sua análise mais crítica das notícias, principalmente a partir do início da década de 80, quando a ação da censura diminuiu.

A partir daí. a direção da emissora resolveu investir ainda mais no telejornal, que passou a ter transmissão nacional e, na primeira metade da década de 80, ele ganhou como âncoras Ferreira Martins, Ronaldo Rosas e uma das primeiras mulheres a comandar um telejornal, a carioca Belisa Ribeiro.

Mas foram os comentários econômicos feitos com uma linguagem mais popular e muitas vezes com bastante ironia, por parte de Joelmir Beting, que se transformaram em uma marca registrada do “Jornal Bandeirantes” e consagraram Joelmir como o melhor analista econômico da nossa TV por anos.

De 1988 a 1991, um período de boas audiências para o telejornal, ele foi ancorado por Ferreira Martins e por Marília Gabriela, então a nossa principal figura feminina do telejornalismo nacional. Também passaram pela apresentação do “Jornal Bandeirantes” nomes importantes como Chico Pinheiro, Carla Vilhena, Luiz Santoro, Paulo Henrique Amorim e Marcos Hummel.

Entre os comentaristas do telejornal destaque também nesses anos para as presenças de Newton Carlos, Luiz Gutemberg, Fernando Mitre, José Nêumanne, Luciano do Valle, Jorge Kajuru e Fernando Vanucci.  

Em  17 de fevereiro de 1997, com novos cenários e algumas modificações, entre elas a apresentação de Carla Vilhena e Paulo Henrique Amorim e a mudança para o horário das 20 horas, surgia o “Jornal da Band”, que está no ar até hoje e alcança o 3º lugar no ranking de audiência dos principais telejornais das emissoras, perdendo apenas para o "Jornal Nacional" e o "Jornal da Record".

oto 1 - O Jornal Bandeirantes foi ao ar pela primeira vez em outubro de 1977

Foto 2 - Salomão Esper foi o primeiro âncora do Jornal Bandeirantes

Foto 3 - Vicente Leporace veio da equipe da rádio Bandeirantes para o telejornal

Foto 4 - Ferreira Martins e Joelmir Beting, duas marcas registradas do Jornal

Foto 5 - Belisa Ribeiro foi uma das primeiras mulheres a ancorar um telejornal

Foto 6 - O Jornal da Band, em novo formato, estreou em 17 de fevereiro de 1997

Foto 7 - Newton Carlos foi um dos principais comentaristas do telejornal.
comentar

últimos comentarios

Seja o primeiro a comentar, complete o formulário ao lado e dê sua opinião.