Quarta-Feira | 31 de Agosto de 2016 | 14h54

Bolsa Atleta no exterior mantendo o Brasileiro no esporte

Por: Julia Contarelli

“Tô com saudade mas não me arrependo não ” disse Bruna Paixão, jogadora de vôlei na Tyler Junior College, faculdade no Texas.

A dedicação no vôlei levou Bruna mais longe do que ela imaginava. Após jogar em muitos lugares no Brasil, os Estados Unidos lhe abriu as portas e estendeu um belo tapete vermelho.

"Ganhei a bolsa 100%, ganhei a passagem, eu ganhei tudo na verdade, não pago nada! Me deram tudo.", declarou a jogadora.

Bruna de Oliveira Paixao após o treino da manhã em Tyler Junior College.
Crédito: Julia Contarelli

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Com apenas 21 anos ela conseguiu sair da casa dos seus pais, ganhar moradia, alimentação, faculdade no exterior o que não é algo barato e tudo isso fazendo o que ama.

Com dedicação e suor Bruna conquistou tudo isso apesar de muitos falarem que seria difícil, que era impossível se adaptar e que por ela não saber a língua seria ainda pior.

No Brasil a sua maior dificuldade era conciliar os estudos com o treino, ela fazia parte de um clube onde treinavam de noite e ela estudava de manhã. Essa é a grande sacada, ir para os Estados Unidos a proporcionou fazer uma faculdade onde os atletas são tratados como alunos especiais por representarem a instituição, e por isso os professores são mais tolerantes com as datas das provas e entregas de trabalho.

“O esporte é mais difícil no Brasil, se você fala que joga vôlei as pessoas perguntam quando vão te ver na televisão. Aqui e mais sério, eu tenho percebido isso. Aqui e mais formal. “disse Bruna. “Jogo atrás de jogo, não vou falar que é tipo exército, mas aqui é bem diferente do Brasil. ”

Time de vôlei reunido na quadra da Tyler Junior College após treino da manhã.
Crédito: Julia Contarelli

Time de vôlei reunido na quadra da Tyler Junior College após treino da manhã.

A bolsa de atleta nos Estados Unidos é mais comum do que a bolsa de estudos por nota.

O atleta é levado a sério e muito respeitado, muitas vezes tendo mais prioridades do que Honor Students. Todo ano uma leva de brasileiros apaixonados por algum esporte sai do Brasil para não largar a paixão e entram em um mundo totalmente diferente, onde eles são muito mais valorizados pelo que amam jogar.

“O vôlei me trouxe até os Estados Unidos, até onde ele vai me levar só Deus sabe” acrescentou Bruna.

comentar

últimos comentarios

Seja o primeiro a comentar, complete o formulário ao lado e dê sua opinião.