Terça-Feira | 2 de Agosto de 2016 | 8h43

Avaliação: Yamaha MT-07

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Texto: André Garcia//Fotos: Divugalção e André Garcia

Cada dia que passa a missão do consumidor escolher uma moto se torna mais difícil, as variáveis são inúmeras: estilo, experiência, utilização, manutenção e finalmente o preço.

Começando pelo preço, você amigo leitor tenha a internet como aliada, veja os preços e não se deixe enganar ou, literalmente, levar gato por lebre.

Afirmo isso, porque você verá que tem moto de 500 cc sendo vendida a preço da MT07 e sua concorrente direta Kawasaki ER-6 e sendo bem sincero: não tem comparação! Pagar mais por menos ou pagar a mesma coisa por menos, de duas uma: ou você é doente (e precisa se curar) ou não entende nada de moto (precisa evoluir). Ande, faça um test-drive e depois me conte.

Se você está naquele perfil que está na época de faculdade ou outro curso, vai pagar a moto em prestações, seja por meio de consórcio ou financiamento, tem que levar em conta o custo de manutenção, o bi cilíndrico supera as máquinas de 3 ou 4 cilindros.

Mas...ledo engano, imaginar que falta performance.

Painel oferece boa leitura

Pilotando

Antes de montar, deguste com o olhar: a moto é bonita e bem-acabada.

Ao montar na MT-07 uma grata surpresa: o piloto veste a moto, eu do alto dos meus 1,65 de altura me senti muito confortável na máquina, as pernas encaixam bem no tanque de 14 litros, o banco é confortável, pedais recuados na medida certa, os punhos têm bom toque e nem todos os botões estão no lugar, especialmente da buzina e setas que foram invertidos...arghhhh. O lampejador de luz alta fica no indicativo esquerdo, perfeito! Os braços ficam bem relaxados. O painel apesar de todo digital a leitura é fácil e mesmo com o sol a pico, consegui ler as barras de rotação do motor em uma batida de olho. O botão de luz alta bem que podia ser trocado para acessar as informações do painel, já que o lampejador já tem a função de acionar o farol alto.

Rodei com as exigentes garupas de casa que só querem saber de Big-Trail e passou com louvor, especialmente meu filho mais velho com pouco mais de 1,70 de altura que odiou a garupa da MT-09, desta vez elogiou o da MT-07.

Ao ligar, um som rouco e compassado (tão compassado que me remeteu aos festivais de Taikô quando meu filho estudava em escola japonesa) e a facilidade de engatar marchas, com embreagem leve e câmbio macio e ao sair em baixa velocidade, o piloto já nota a ciclística bem acertada e a leveza do conjunto.

Além da facilidade de condução, o piloto com ou sem garupa consegue ziguezaguear pelo trânsito com extrema desenvoltura pela ciclística bem acertada, como já disse, e pela abundância de torque de 6,9Kgfm a 6900RPM, mas disponível desde a saída a 1500RPM e dado ao bom escalonamento de marchas 1ª e 2ª bem curtas. No trânsito você consegue trafegar em 4ª marcha dos 35/40km/h aos 90km/h como se fosse um scooter, se quiser motor mais cheio use a 3ª marcha. Com esse uso, você vai economizar muito combustível. Dá para superar os 25km/l tranquilamente e não falta nada de força para se desvencilhar de um veículo pesado.

Na hora de abastecer: grata surpresa!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Na estrada, a MT-07 surpreende pela performance, mostrando que a potência de 74,8cv a 9000RPM está na medida e chega muito rápido a velocidade limite da rodovia de 120km/h, em 6ª marcha você também consegue diminuir a velocidade para 70/75km/h e enfiando a mão o motor cresce rápido e baixíssima vibração, aliás, não dá para falar em vibração porque em momento algum houve qualquer incomodo nas mãos ou pés, mas o piloto sente um pulsar que somado ao ronco do escape e força do motor, não é difícil ficar empolgado e levar multa. É uma naked, vai tomar vento e o resto é papo de mocinha. Aliás, tem muita mulher de naked deixando marmanjo bem para trás em todos os sentidos: tocada, responsabilidade e sem reclamação do vento ou possível cansaço do vento.

Uma semana com a MT-07 foi muito pouco e quando a semana é cheia de compromissos e com outras motos para avaliar, infelizmente não rodei tudo que queria com ela, ficou aquela sensação de querer mais.

A MT-07 consegue agradar o novato e o experiente. Ela permite uma tocada tranquila ou mais radical. É confortável para piloto e garupa, é bem utilizável no dia a dia ou em uma viagem e manutenção não achei caro e é algo que a Yamaha está investindo junto a rede.

De toda forma, o recado que deixo para meu fieis leitores, especialmente ao Wellington Ribeiro que escreveu várias vezes, me cobrou muito sobre minha opinião da MT-07: é que sim a moto vale cada centavo e entrega muito mais do que se imagina e o consumidor é quem tem o poder de escolha em não levar gato por lebre.

Mais informações sobre LifeStyle, Master Of Torque, ficha técnica, click aqui.

André Garcia usa e recomenda equipamentos: 

comentar

últimos comentarios
André Garcia admiro muito seu trabalho. É de fundamental importância a conscientização de todos para um trânsito melhor e seu trabalho contribui muito para isso, além de suas avaliações/testes que são de grande valor para nós consumidores e amantes das duas rodas. Obrigado!

Por: Wellington Ribeiro

De: Guarulhos Data e hora: 02/08/2016 - 09:43:09