Sexta-Feira | 22 de Abril de 2016 | 23h12

O fim da Monarquia no Reino da Música...

Por Cau Marques 

 

Boa semana amigos da música! Desde o início da história do mundo, a música faz parte do dia-a-dia dos seres humanos. Já os gregos ancestrais a cultuavam e acreditavam que ela era proveniente do deus das artes e da perfeição, Apolo e das encantadoras “musas”, e talvez seja essa a razão da proximidade com a palavra “música”.

Se na antiguidade a música era propriedade dos deuses, na era moderna e contemporânea ela foi cedida aos reis, príncipes e imperadores.

Porém, o cetro do poder, está cada dia mais longe das mãos dos sucessores no reinado da música. Nos últimos 50 anos a música está perdendo seus sucessores reais.

Em 1977,  o Rei do Rock para o mundo todo, nos deixou, e o trono de Elvis nunca mais foi ocupado com tanto merecimento.

Alguns anos depois, em 1991, a Rainha, “QUEEN “perdeu sua coroa com a morte de Freddie Mercury. Talvez esse “Reino” não estivesse perdido, pois alguns sucessores de muita qualidade ainda estavam dando conta da nobreza, e o trono de Rei foi muito bem ocupado por bons e felizes anos pelo maior representante de ser completo nessa arte, Michael Jackson. Mas em 2009, o mundo ficou mais uma vez sem seu mais alto representante musical. Ainda restava um Rei... e B.B. King assumiu o seu lugar de direito, mas a idade avançada tornou seu reinado breve e inesquecível.

Mas mesmo após perdas tão irreparáveis, a inexorável Monarquia da música ainda se sustentava com seus duques, valetes e cavaleiros, Lemmy, Bowie, Glenn, Martin... então, o reino ainda tinha seu encanto. Mas, veio o ano de 2016, e com ele, a “era das sombras” se abateu sobre o mundo encantado da música.  A morte dos seus protetores acima citados foi um golpe quase fatal para o Reino, mas a esperança ainda existia nas mãos do Príncipe sucessor e sua Guitarra Encantada ... Prince! Mas não foi por muito tempo... e a “monarquia” acabou com a morte de seu Prince herdeiro. E até mesmo alguns possíveis Tutores como Maurice White e Billy Paul se foram e acabaram com as possibilidades de prepararem alguém para assumir tal responsabilidade.

Que Sir Paul , os guerreiros infernais do KISS, os Stones e Toda Police ainda zele pelas muralhas desse reino desgovernado e preserve a música lendária para todo sempre ...Amém.

comentar

últimos comentarios

Seja o primeiro a comentar, complete o formulário ao lado e dê sua opinião.