Terça-Feira | 12 de Abril de 2016 | 16h41

Fora do Mundo

Estivemos na pré estreia de Fora do Mundo. Uma história verídica de  D. Sebastiana de Mello Freire, carinhosamente tratada por D. Yayá, que nasceu em 1887 e morreu em 1961 aos 74 anos, dos quais 42, ela viveu no casarão da Rua Major Diogo, confinada pelos parentes, interditada judicialmente e dada como louca. Possuía um patrimônio, avaliado à época em cerca de US$4 milhões. A peça acontece em dois planos: o da realidade que mostra o último dia da vida de D. Yayá e o da memória onde ela revive sua vida.
Elenco, direção e figurinos impecáveis.
Destaque para as atuações brilhantes de Miriam Melher e Mara Faustino.

A direção de Analy Alvarez traz como protagonista a atriz Miriam Melher. Completam o elenco Mariana Blanski, Mara Faustino, Cibele Troyano , Wagner Vaz, Antônio Natal, Fernanda Oliveira, Vivi Gonçalves , Vinicius Calamari e Rafael Mota. O texto que estreiou na sala Paschoal Carlos Magno, do Teatro Sergio Cardoso, no dia 01 de abril, às 20h, conquistou em 2008 o Prêmio Dramaturgia Feminina Projeto La Scritura Dela Diferenza, de Milão, e o Prêmio Zé Renato de Montagem Inédita, da Secretaria Municipal Cultura de São Paulo, em 2015. 

Escrita por Analy Alvarez a peça Fora do Mundo conta a história verídica e traumática da A trajetória profissional de Miriam Melher se confunde com a história do teatro moderno brasileiro. Trabalhou nas principais companhias teatrais de São Paulo, como o Teatro Brasileiro de Comédia (TBC), o lendário Teatro de Arena e o Teatro Oficina. Aos 80 anos, comemora 60 anos de carreira e contabiliza mais de 80 peças na bagagem, ela encara mais um desafio: protagonizar o espetáculo ,” Fora do Mundo”, de Analy Alvarez, que ao falar de D. Yayá enfoca o problema da loucura e da condição feminina no inicio do século XX. E revela que em 1958 estava em cartaz no TBC com Um Panorama visto da Ponte de Tenesse Willians, e ouvia dizer que na casa ao lado morava uma louca, mas que nunca imaginou que um dia iria interpreta-la. “O palco é sagrado. A paixão, esse amor pelo teatro é uma troca do ator com a plateia. Eu sempre tive sorte na minha carreira. Completar 60 anos de carreira descobrindo D . Yayá é reafirmar essa boa sorte. Um texto forte que traz a vida de uma mulher moderna e amante das artes que foi diagnosticada com desiquilíbrio mental. Yayá tinha plena consciência do tempo que estava confinada. Mas como diz o texto só a loucura traz a consciência. E um texto magnifico que mostra a mulher de fibra que foi Yayá. É comovente. Merece ser visto”, explica Miriam Melher. A história verídica de Sebastiana de Mello Freire, uma mulher transgressora e moderna, é marcada pela tragédia familiar. Após a morte de todos os familiares, aos 13 anos, herda um patrimônio de 4 milhões de dólares. Seu tutor Albuquerque Lins, que exerceu o cargo de presidente do Estado de S. Paulo, queria transforma-la em sua nora, mas sem sucesso. A recusa pelo casamento afrontou a sociedade da época que criava as mulheres exclusivamente para o matrimonio. E foi determinante para sua interdição. Yayá era uma mulher moderna e independente que afrontava a sociedade ao dirigir seu Willis-Knight pelas ruas da cidade de São Paulo. Eram focos de comentários os saraus que promovia em sua casa com artistas e poetas os quais sempre protegeu em plena época de grande repressão onde estes não eram muito bem vistos. Todas essas atitudes “modernistas” foram usadas pelo seu tutor para interdita-la e reafirmar o diagnóstico de desiquilibro mental.

 


SERVIÇO: TEATRO SERGIO CARDOSO – SALA PASCHOAL CARLOS MAGNO - Rua Rui Barbosa, 153 / tel: (11) 3288 – 0136. Capacidade: 144 lugares / Aceita todos os cartões (Débito e Crédito) / Horário Sexta e domingo , às 20h. Sabado, às 19h Preço R$ 30 e R$ 15,00 (estudantes, professores e idosos e moradores da Bela Vista) Duração: 70 minutos Classificação indicativa 16 anos Texto e direção Analy Alvarez Elenco: Miriam Melher, Mariana Blanski, Mara Faustino, Cibele Troyano , Wagner Vaz, Antônio Natal, Fernanda Oliveira, Vivi Gonçalves , Vinicius Calamari e Rafael Mota. Funcionamento da bilheteria: terça a partir das 14hs / Vendas pela Internet: http://www.ingressorapido.com.br / Ar Condicionado/ Acesso para Pessoas com Necessidades Especiais / Cafeteria / Estações Metro Próximas: São Joaquim e Brigadeiro. Contatos : Vânia Barboni (11) 99762111 ________________________________

 

comentar

últimos comentarios

Seja o primeiro a comentar, complete o formulário ao lado e dê sua opinião.