Quarta-Feira | 24 de Fevereiro de 2016 | 12h5

Informatização total

 

TJ-SP é o primeiro tribunal de grande porte a não receber mais processos em papel. É o que aponta o Anuário da Justiça São Paulo 2016

A Justiça de São Paulo inicia 2016 com o processo eletrônico totalmente implantado em todas as suas instâncias e pronta para enfrentar seus 20 milhões de ações em tramitação. É o que aponta o Anuário da Justiça de São Paulo 2016, que será lançado no dia 24 de fevereiro.

O trabalho, que é desenvolvido pela equipe de jornalistas da revista eletrônica Consultor Jurídico, mostra desde dezembro de 2015, novas ações são aceitas apenas pelo Sistema de Automação da Justiça (SAJ), a versão do Processo Juducial Eletrônico (PJe) do Tribunal de Justiça de São Paulo. Quase 15% dos 20 milhões de casos em tramitação em São Paulo foram recebidos em formato digital ao longo da implantação do sistema.

A nova era dos processos judiciais reduz drasticamente a burocracia. Estima-se que o processo eletrônico reduz em 70% o tempo da tramitação.

Entre os tribunais de Justiça, o TJ paulista -  com suas 1.480 varas, 2 mil juízes, 358 desembargadores e 337 fóruns - foi o primeiro de grande porte a completar a instalação do processo eletrônico.

O Anuário traz um raio-X completo do funcionamento da maior corte do país e demais entidades ligadas à Justiça paulista.

O Anuário da Justiça de São Paulo traz também um levantamento sobre as 685 ações diretas de constitucionalidade julgadas pelo Tribunal de Justiça de São Paulo em 2015. Foi constatado que do total de ações analisadas, cerca de 1/3 (188) diz respeito a leis ou falta de leis que autorizam a contratação de servidores públicos sem concurso. E, desse subtotal, 31 referem-se à contratação de assessor jurídico para prefeitura sem concurso público, o que é inconstitucional.

Outro fato alarmante levantado nesta edição do Anuário da Justiça de São Paulo é que de cada dez municípios do estado, quatro tiveram seus prefeitos condenados por improbidade em um ano. Os principais motivos para as 266 condenações de prefeitos e ex-prefeitos de São Paulo por improbidade administrativa, de novembro de 2014 a outubro de 2015, foram: contratações sem licitações, fraudes a licitações, dispensa de concurso público, uso indevido de verbas públicas, uso da máquina para propaganda pessoal e nepotismo.

 

Serviço:

Anuário da Justiça de São Paulo 2016

Lançamento: 24 de fevereiro de 2016

Local: Tribunal de Justiça de São Paulo

Endereço: Praça da Sé, s/nº - Salão dos Passos Perdidos - São Paulo, SP

Horário: 18h

 

Patrocinadores do evento

Leite, Tosto e Barros Advogados

Maristela Basso Advogados

Décio Freire & Associados

OAB São Paulo

comentar

últimos comentarios

Seja o primeiro a comentar, complete o formulário ao lado e dê sua opinião.